OVNIs: documentos da Funai evidenciam ataques de objetos na identificados a indígenas

DELL PINHEIRO

Foi divulgado no início do mês de agosto, informações sobre documentos que relatam ataques de Objetos Voadores não Identificados (OVNIs), a tribo indígena Kampa, dos Ashaninka, no município acreano de Marechal Thaumaturgo, fronteira com o Peru. De acordo com o que foi descrito, por meio da Lei de Acesso à Informação (LAI), o fato ocorreu há seis anos.

Um comunicado redigido por lideranças indígenas do povo Ashaninka, do rio Amônia, à coordenação da Funai, no Vale do Juruá, em 31 de julho de 2014, descreve o que os indígenas avistaram.

“Viemos por meio deste, comunicar o avistamento de objeto não identificado na Aldeia Apiutxa. Este objeto foi visualizado várias vezes. Trata-se de uma esfera de cerca de quatro metros de diâmetro, que dispara feixes de luz, geralmente na cor azul”.

O texto também ressalta que os nativos ainda tentaram registrar o ocorrido. “Os moradores da aldeia tentaram fotografar e filmar o objeto, mas não tiveram sucesso, já que, quando se encontrava próximo ao solo, as máquinas simplesmente não funcionaram. As imagens foram conseguidas apenas quando o objeto estava distante”.

Em outro trecho, destaca-se que o feixe de luz atingiu três pessoas, e que uma mulher perdeu seu bebê. “Uma mulher atingida teve um episódio de aborto. Todas as pessoas atingidas, três no total, encontra-se enfermas, apresentando dor de cabeça e desequilíbrio sensorial. Uma delas sente o corpo em choque, graças ao trauma”.

Em nota, a Procuradoria Geral da República no Acre declarou que irá investigar os fatos, assim como a Superintendência da Polícia Federal (PF) e o Ministério Público Federal.

Mais Lidas