Nova ação do Serasa Limpa Nome permite quitar dívidas pela metade

O Serasa Limpa Nome, maior plataforma de renegociação de dívidas do Brasil, acaba de divulgar mais uma grande oportunidade para quem quer se livrar das dívidas. Em uma ação conjunta com os parceiros Ativos S.A. e Recovery, os consumidores que tiverem débitos com ambas poderão ganhar 50% de desconto – ou mais – se pagarem a partir desta quarta-feira, 16.

A iniciativa contempla dívidas, que, em sua maioria, são dos segmentos financeiros, comerciais e de serviços (lojas, cartões de crédito, cheque especial, empréstimos e contas). Vale lembrar que apenas no mês de agosto, a plataforma foi responsável por negociar mais de 2.9 milhões de dívidas de R$200 a R$1mil por apenas 100 reais.

Segundo Lucas Lopes, diretor do Serasa Limpa Nome, a ação visa ajudar ainda mais brasileiros a se livrarem das dívidas. “Temos estudado o perfil dos consumidores e o comportamento deles em relação às oportunidades de pagamento de dívidas, para criar sempre novas opções que auxiliem a população a limpar seu nome neste momento de pandemia, e retomar o consumo e o crédito. Com a ajuda dos nossos parceiros, seguimos na missão de ofertar condições imperdíveis de negociação e sabemos que isso faz muita diferença na vida de tantos brasileiros”, afirma Lopes.

Para que o consumidor possa aproveitar a iniciativa, basta acessar a plataforma do Serasa Limpa Nome e verificar se possui alguma dívida em seu CPF; se houver alguma que seja da Ativos S/A ou da Recovery, aparecerá automaticamente.

Para assegurar uma jornada digital simples e segura, além de evitar que os usuários caiam em golpes que levam o nome da empresa, a Serasa criou um roteiro prático para que os consumidores possam aproveitar a oportunidade:

1º Passo

Acessar o site www.serasa.com.br ou baixar o aplicativo no celular; digitar o CPF e preencher um breve cadastro. Com isso, é possível usar os serviços com a garantia de que só você tem acesso aos seus dados. O consumidor também pode regularizar débitos financeiros pelo WhatsApp, através do número: (11) 98870-7025. (Diário da Amazônia)

Mais Lidas