Professores realizam ação e adquirem cadeira de rodas para estudante de Sena Madureira

Sentada no sofá da sala, na companhia da mãe, com o cabelo penteado e sorriso tímido no rosto. Foi assim que Nayara Alves, 18 anos, recebeu a equipe de educadores que se deslocaram de Porto Acre, na manhã de domingo, 27, até Sena Madureira, distante 212 km, para entregar uma cadeira de rodas à aluna, que tem deficiência física.

Matriculada na Escola Estadual Assis Vasconcelos, Nayara tem feito o acompanhamento das aulas remotas por meio do Atendimento Educacional Especializado (AEE) aplicado em domicílio, pelos mediadores da unidade. No entanto, a estudante, que tem paralisia infantil desde o seu nascimento, tinha dificuldade em fazer o acompanhamento das atividades escolares, pois, devido à perda dos movimentos dos membros inferiores, tinha que estudar deitada no chão da sala de sua casa.

Moradora do bairro Bom sucesso, Ramires, mãe da aluna, conta que Nayara estudou de forma presencial antes da paralisação das aulas, em março, porém, como não tinham uma cadeira de rodas que proporcionasse estabilidade à filha, acabaram optando por estudar em casa. “A Nayara reclamava muito. Devido à postura não ser adequada, ela sentia muitas dores na coluna”, relata a mãe.

Sensibilizados com a situação da jovem, os mediadores da Educação Especial do município, em conjunto com a equipe de Porto Acre e de Rio Branco, realizaram uma ação de divulgação no formato de vídeos contando a situação da aluna, e compartilharam nas redes sociais, como Instagram, Facebook e WhatsApp.

De acordo com Eliseu Melo, voluntário que participou da inciativa, um grupo religioso que realiza trabalhos de assistência social em Alta Floresta do Oeste (RO) teve conhecimento da situação e doou uma cadeira de rodas com cinto de segurança peitoral a Nayara.

“Quando nós tivemos conhecimento da história dessa jovem, criamos uma ‘corrente do bem’ para divulgar a situação dela. Com isso, obtivemos uma resposta positiva de um grupo da igreja Assembleia de Deus, que nos enviou de Rondônia a cadeira de rodas, e nós fizemos questão de entregar esse material pessoalmente à Nayara hoje”, explicou Eliseu Melo, que é professor da AEE de Rio Branco.

Morando há cerca de 14 anos na zona urbana, Ramires, mãe de sete filhos, relatou que anteriormente morava na zona rural do município, e devido à necessidade de acessibilidade para filha, precisou mudar-se para a cidade com a família. “A Nayara começou a estudar com 11 anos. Eu fiquei muito feliz com a doação desse material, pois vai proporcionar melhor qualidade de vida, tanto para minha filha quanto para nós”, comemorou a dona de casa.

O Atendimento Educacional Especializado trabalha o ensino-aprendizagem com auxílio de material visual, utilizando, por exemplo, objetos, figuras e ilustrações para que o aluno adquira autonomia nas habilidades trabalhadas durante as aulas. “A cadeira de rodas vai proporcionar para a Nayara mais autonomia, além de auxiliar na assimilação dos conteúdos”, salientou Andreska Abejdid, professora da Educação Especial de Sena Madureira. (Jorge William / Secom)

Mais Lidas