Terceira parcela do Fundo Nacional de Segurança Pública destinará o valor de R$ 14,6 milhões para as forças de segurança do Acre

 

Valor será utilizado na aquisição de equipamentos, capacitação e valorização profissional

O secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública do Acre, Paulo Cézar Santos, esteve reunido nesta quinta-feira, 24, com os diretores da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), em Brasília. Na ocasião foi possível definir a liberação já para a próxima semana da terceira parcela do Fundo Nacional de Segurança Pública, no valor de R$ 14,6 milhões.

O valor será utilizado na aquisição de equipamentos para as forças de segurança e ações de capacitação destinadas ao combate da criminalidade violenta. Também possibilitará o desenvolvimento de ações de valorização dos profissionais de segurança pública do Acre.

Na oportunidade, juntamente com o chefe do Departamento de Planejamento da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública, Rodrigo Heitor Brady, também foram discutidas questões relativas a convênios em andamento que permitirão a aquisição de viaturas policiais e armas para as polícias Civil e Militar. Somados os convênios representam R$ 13 milhões.

Senasp Itinerante

Na mesma reunião foram estabelecidas as tratativas para que o Acre possa recepcionar o programa Senasp Itinerante da região norte. Este programa será realizado em um estado de cada região do país, sendo que o Acre foi o escolhido para representar a região norte.

“Entre os dias 27 e 29 de outubro recepcionaremos 200 gestores de segurança da região norte, onde na oportunidade serão debatidas sete áreas temáticas, bem como serão realizadas reuniões colegiadas dos gestores estaduais dos órgãos de segurança da região”, explicou o secretário Paulo Cézar Santos.

Em frente Brasil

Ainda na pauta da reunião com os diretores da Senasp foram definidas as tratativas para que a capital acreana seja incluída no programa federal Em Frente Brasil, destinado a prevenção e repressão aos crimes violentos, com a participação de todos os entes federados.

A proposta do programa alia medidas de segurança pública a ações sociais e econômicas, para promover a transformação das realidades socioeconômicas das regiões, por meio da cooperação e da integração, obtidas pelas parcerias firmadas com estados e municípios, além da participação de outros ministérios, que auxiliarão para o alcance dos resultados previstos.

Mais Lidas