GLÓRIA SÓ A JESUS

Enoque Brandão, Pastor e Jornalista

 

Ao término de uma aula de Cristologia, no Ibadam, em Manaus, uma aluna me abordou na saída. Tendo nas mãos o livro “Bom Dia, Espírito Santo”, de Benny Hinn, ela perguntou: “Pastor, este autor só prega sobre o Espírito Santo, ao passo que o senhor só fala de Jesus. Quem está certo?”.
Eu lhe respondi prontamente que nossa regra de fé e prática é a Palavra de Deus. Vamos a ela. João 16.14 diz: “O Espírito Santo me glorificará, porque há de receber do que é meu, e me glorificará [vo-lo há de anunciar]”. Estas palavras foram proferidas por Jesus. Ele disse mais: “O Espírito Santo não falará de si mesmo, mas vos fará lembrar de tudo quanto tenho dito”.
Todos os atos do Espírito Santo estão centralizados na glorificação da pessoa de Jesus. Assim, qualquer “rito” do culto que não tenha Cristo como centro pode ser, no máximo, ação do homem, jamais do Espírito Santo. São falácias, aleivosias. Acrescento, ainda, uma frase de Jesus em João 16.13: “… porque não falará por si mesmo”.
O Espírito Santo faz do cristão uma testemunha de Jesus “… até os confins da terra” – como na igreja primitiva, quando os primeiros crentes “não cessavam de ensinar e anunciar Jesus, o Cristo, diariamente, no templo e nas casas”.
Que mensagem você tem pregado? E o que tem ensinado? Na sua igreja o nome de Jesus exerce primazia ou ela vive de entretenimento? Se na sua congregação não se prega o nome de Jesus, deixe-a, sem hesitar.
Lembre-se: glória só a Cristo. “Sem mim nada podeis fazer”.

Mais Lidas