Usando o cerco eletrônico polícia prende acusados de sequestrar motorista de aplicativo em Rio Branco

 

O uso da tecnologia avançada foi essencial, mais uma vez, para a polícia concluir com sucesso outra ocorrência. Policiais Militares prenderam na manhã desta quinta feira(1), três homens acusados de sequestrar um motorista de aplicativo e fugirem com o carro. O motorista, identificado por Romerito, foi atender uma chamada por volta das 6 h da manhã, onde o cliente estava no bairro Baixa da Colina e iria para a UPA do II distrito.
Mas ao chegar no local indicado, o profissional foi surpreendido pelos criminosos que o renderam, amordaçaram e levaram o veículo. Uma hora mais tarde outros motoristas foram alertados por familiares de que estava desaparecido e acionaram a polícia.

Informado da situação, o Centro Integrado de Controle e Comando, CICC, fez o rastreamento do carro usando as imagens do cerco eletrônico, e descobriu que o veículo havia passado na 4ª ponte, retornado e seguido em direção a parte alta da cidade. Uma guarnição foi acionada e localizou o veículo na altura do km da estrada do Mutum. Nele estava uma dos sequestradores, que abordado, revelou o cativeiro onde estava Romerito. Os policiais foram até o bairro Baixa da Colina e encontram o motorista amarrado, sendo vigiado por um outro criminoso. O terceiro acusado, monitorado do sistema penitenciário, tentou fugir por uma região de mata, mas acabou cercado e preso.

O secretário de Segurança Pública, Paulo Cézar dos Santos, que acompanhou de perto todo o trabalho da polícia nessa ocorrência, destacou a eficácia do cerco eletrônico e de toda a tecnologia que as Forças de Segurança estão aplicando para combater a criminalidade. “ Este é o segundo caso de sequestro de motorista de aplicativo, em menos de quarenta e oito horas, que gente consegue intervir prendendo os acusados e libertando as vítimas. Nosso pessoal está trabalhando incansavelmente para tirar das ruas esses criminosos”, garante.

Os criminosos foram levados para a Delegacia de Flagrantes.

Mais Lidas