25 C
Rio Branco
sábado, janeiro 16, 2021

Cineasta realiza evento de artes na periferia de Rio Branco


A cineasta Adriana Pessoa está realizando um belíssimo projeto financiado pela lei Aldir Blanc através do Governo Federal que conta com apoio da Fundação Elias Mansour (FEM) e do Governo do Estado. A proposta visa levar para a comunidade rio-branquense as diversas linguagens das manifestações das artes num só evento. As atividades culturais que teve início dia 26 de dezembro e vai até dia 30 deste mesmo mês, traz para a sociedade acreana sempre a partir das 17 horas, no Theatro Barracão, palestras e oficinas com artistas locais como é o caso das Oficinas de pintura e noções básicas de edição de vídeos ministradas pelos artistas Pedro Duarte e Junior Souza. Um outro evento que chamou bastante atenção por parte da comunidade foi a palestras dos Cineastas Adalberto Queiroz e o editor de imagens Marcos Zilbermam que juntos, fizeram uma bela exposição de equipamentos que marcaram a evolução cinematográfica no Acre e uma educativa palestra sobre arte dramática focada na sétima arte.
Além destas inúmeras palestras e oficinas, o Evento Consolidado ainda trouxe para a comunidade do bairro sobral dois workshops sobre cinema. O primeiro ficou sob o comando da psicóloga Amanda Dantas cuja temática foi “O cinema em tempos de pandemia” momento em que a profissional abordou a importância desta arte como terapia tanto para o corpo como para mente. O segundo workshop foi liderado pela professora Ana Michele, que na ocasião, abordou aspectos bastante curiosos sobre a História do Cinema Acreano dos anos 70 aos anos 90.
Uma outra atividade que chamou a atenção da garotada foi as exposições de livros infantis do autor Enilson Amorim e da artista Fátima Cordeiro momento pelo qual os autores falaram sobre suas trajetórias e experiências adquiridas como profissionais das artes visuais e da literatura. Na mesma ocasião, Amorim contou um pouco das histórias de seus livros e falou de seu legado que pretende deixar para as gerações futuras. Em seguida, o poeta Manoel Lourenço recitou seus poemas que narra a vida no seringal, deixando a plateia bastante emocionada com o Teatro do Seringueiro.
Segundo a organizadora do evento a artista Adriana Pessoa, as atividades contidas no projeto “visa potencializar a aprendizagem utilizando a integração da mostra artística não só como ferramenta da historiografia acreana mas contemplar os apreciadores das artes tanto do primeiro distrito como do segundo, através de mostras, palestras, oficinas, exposição de livros, fotografias e demais elementos cinematográficos, buscando investigar como a linguagem artística amazônica influência na produção da sétima arte. Além disto, propõe despertar na população através dos debates e workshops uma articulação entre percepção e imaginação numa tentativa de fazer renascer no coração dos povos um amor mais intenso pelas artes”. Finalizou Adriana que também é cineasta, roteirista e atriz.
O projeto que finaliza suas atividades dia 30 nesta quarta-feira, não terminará somente com muita música sobre o comando do Dj Black Junior e da cantora Linda Blair, mas também com uma sequência de oficinas onde a primeira intitulada “Os Planos de Fotografia no Cinema” de Adriana Pessoa, “Um Mergulho nas Artes” com Edwilson Ramos e um debate sobre o filme “Fogão de Lenha” com o cineasta Guilherme Francisco, traz consigo um debate sobre um olhar mais romântico sobre o cinema nos tempos modernos. Vale a pena conferir.





Mais Lidas