Sargento tenta não ser diplomado vereador enquanto sai promoção e pode acabar perdendo o mandato

Evandro Cordeiro para o Acrenews 

 

Na tarde da última sexta-feira, 18,, o juiz da 8ª Zona Eleitoral do Estado do Acre, Romário Divino, diplomou os candidatos eleitos na última eleição pelo município
de Acrelândia. Durante a solenidade, que aconteceu de forma virtual, um ponto
chamou a atenção de todos: a ausência do vereador eleito Sargento Belmont.
Segundo apurado pelo blog, a não diplomação do Sargento Belmont foi uma
opção dele próprio e faz parte de sua estratégia para tentar burlar a legislação
eleitoral. Por lei, se Belmont fosse diplomado na tarde de hoje, passaria
automaticamente para a inatividade em sua carreira policial, ou seja, seria
aposentado da Polícia Militar.
Ocorre que o vereador eleito não pretende se aposentar da PM antes da posse,
isso porque está prevista para os próximos dias uma promoção para Belmont
dentro da carreira militar, o que lhe daria um gordo aumento salarial. Para não
abrir mão dessa grana, o Sargento Belmont resolveu não participar da
solenidade e apenas 08 vereadores foram diplomados pelo município.
Segundo especialistas ouvidos por essa reportagem, a manobra tentada por
Belmont não tem amparo legal e deve custar o seu mandato. Para eles, a
Constituição é clara e objetiva nesse aspecto, não deixando espaços para esse tipo de conduta.
Com isso, quem deve assumir a vaga aberta com a não diplomação do Sargento
Belmont é o Enfermeiro Maicon, que tirou 232 votos na última eleição e que foi
diplomado hoje como 1º suplente do Partido Solidariedade.

Mais Lidas