Em Cruzeiro polícia investiga briga em bar envolvendo médico e seguranças

Juruá Informa 

O segurança Lucas Araújo, de 22 anos, foi agredido com cadeiradas ao tentar apartar uma briga durante uma festa em um bar de Cruzeiro do Sul, no interior do Acre, na noite de sábado (23). Em uma rede social, a mãe do jovem disse que ele não conseguia se alimentar com comida sólida depois das agressões.

A reportagem apurou que entre os envolvidos estão o professor de artes marciais e mecânico Paulo Roberto Silva, o ortopedista Luiz Augusto, e Braz Junior.

“Quero diante do acontecido falar aqui o quanto estou indignada com o que aconteceu ontem em uma festa no Amnésia, onde meu filho Lucas trabalha como segurança. Quem o conhece sabe do respeito e educação que ele tem por todas as pessoas, não importa quem seja. Quero dizer aqui da revolta que estou com o que fizeram com ele, na qual um dos agressores que deveria ser um exemplo de boas ações o agrediu cruelmente, na verdade os três agressores foram cruéis. Então um certo médico ortopedista deu uma cadeirada na cabeça do meu filho, que nesse momento ficou desorientado, com isso um deles, um professor de artes marciais, segurou meu filho por trás pra que um de seus companheiros o socasse na cara, hoje ele não consegue comer alimentos sólidos, devido os cortes por dentro da boca, sem falar no corte no lábio superior que coube sete pontos…”, escreveu Luciene Evangelista.

O delegado Rafael Távora, responsável pela investigação, destacou que três pessoas foram identificadas como possíveis autores e informou que eles já foram intimados para prestar esclarecimentos na delegacia. Testemunhas também devem ser ouvidas.

Sobre a confusão Távora disse que um dos proprietários do Amnésia Pub, onde ocorreu a briga, teria sido agredido por um dos envolvidos, quando o segurança foi apartar.

“Um proprietário dos estabelecimento foi agredido e nisso até tentaram acalmar os ânimos, todo mundo se envolveu nisso porque o proprietário chamou. Só que um dos agressores voltou a agredir o proprietário, pelo que vi até agora, sem qualquer razão, só por agredir. E o segurança, pelo que vi nas imagens, não agrediu os agressores, só tentou apartar mesmo”, disse o delegado.

Nas imagens, é possível ver o momento que um dos agressores dá uma cadeirada na cabeça do segurança. A vítima já foi ouvida na manhã desta segunda pelo delegado que preferiu não informar a data que os outros devem ser ouvidos. “Já encontramos os autores e eles foram intimados.”

O G1 entrou em contato com um dos proprietários do Pub, e ele apenas informou que já tinha procurado a polícia e que não se manifestaria sobre o caso.

Briga teria sido por ciúmes

A reportagem apurou que entre os envolvidos estão o professor de artes marciais e mecânico Paulo Roberto Silva, o ortopedista Luiz Augusto e Braz Junior.

Dos três, o G1 conseguiu falar com Paulo Roberto, que explicou que a briga começou por causa de um dos donos do local se aproximar e paquerar a mulher de Braz.

“O dono do estabelecimento tem um sócio que quando os maridos das mulheres vão banheiro, ele fica dando em cima. Ele já tinha sido avisado várias vezes para parar com isso. E o meu amigo foi ao banheiro com outro amigo e ficou a minha namorada, uma amiga e outra menina e ele veio querendo dar em cima da menina [mulher do Braz] e chamar para dançar e começou a confusão”, contou.

Paulo Roberto afirma que o amigo ainda reclamou com o empresário, que ele não citou o nome, mas este teria dito que fez e faria novamente.

“O Braz chegou e tentou reclamar com ele, que falou que mexeu e mexia de novo e começou confusão. Aí o segurança entrou e pegou. Foi o que aconteceu”, acrescentou.

O G1 tentou contato por telefone com Braz e ele informou que estava em um local onde o sinal estava fraco e não foi possível retornar a ligação, por aplicativo de mensagem, ele afirmou que falaria sobre o assunto depois.

Já Luiz Augusto confirma a versão de Paulo e afirma que a briga se tornou generalizada, após o gerente do estabelecimento chamar os seguranças do local.

Mais Lidas