Gladson recebe sinal verde para vender ZPE

Agência de Notícias do Acre

Em audiência no Ministério da Economia, nesta quarta-feira, 13, o governador Gladson Cameli pediu e recebeu sinal verde para prosseguir com medidas para a venda da Zona de Processamento de Exportação (ZPE) do Acre. A audiência foi realizada com o secretário de Advocacia da Concorrência e Competitividade do ministério, Geanluca Lorenzon.

Para obter a autorização oficial, é preciso apenas a publicação, pelo ministério, de uma resolução de referendo, cuja publicação deverá ser realizada até o dia 22 deste mês. A  partir disso, o governo do Acre deverá lançar um edital para a venda da ZPE.

“Nosso objetivo é que a ZPE entre em operação, promova desenvolvimento na região e gere os empregos que a nossa população precisa”, disse o governador, destacando a importância estratégica do estado na saída do Brasil para os portos do Oceano Pacífico via Peru. “O Acre é a porta de entrada para qualquer investimento de quem tenha olhos voltados à saída para o Pacífico. E estamos com tudo pronto nesse sentido, inclusive a estrada”, explicou o governador.

O secretário Lorenzon garantiu a Gladson que é um entusiasta das ZPEs e que a do Acre, da forma como o governo do Estado está propondo, por meio de investimentos externos, poderá servir de modelo para o país e para o mundo.

“Uma ZPE bem gerenciada e competitiva acaba gerando desenvolvimento para a região e o país. O Acre está buscando investimentos externos para o gerenciamento da ZPE e isso faz toda a diferença, pois traz experiências globais”, garantiu o secretário.

Em 2019, o governador foi à China em busca de investimentos para a ZPE. Agora o governo prepara um leilão para abrir a participação a qualquer interessado em adquiri-la. “O importante é que a ZPE cumpra a sua função e traga benefícios para o estado”, disse o titular da Secretaria de Ciência e Tecnologia (Sect), Anderson Abreu.

Conforme o secretário, localizada no município de Senador Guiomard, a ZPE foi recebida pelo atual governo apenas com estrutura física, faltando os documentos necessários para a entrada em operação. “Essa é uma das lutas que o governo vem travando e que está sendo solucionada”, disse.

Segundo Abreu, além de cumprir a sua função, o funcionamento da ZPE “vai resolver gastos do governo de R$ 20 mil mensais com o pagamento de serviços de segurança, além do fato de que, parada, a estrutura vai se deteriorando”.

Além do governador e do secretário Anderson Abreu, também participou da audiência o procurador-geral do Estado, João Paulo Setti.

Artigo anteriorCOLUNA DO EVANDRO CORDEIRO
Próximo artigoFOTO DO DIA

Mais Lidas