25 C
Rio Branco
sábado, janeiro 16, 2021

Inep diz à Justiça que adiar Enem “coloca em risco políticas públicas”


UOL Notícias

 

O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) disse à Justiça Federal que é contra um novo adiamento do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). De acordo com o órgão, responsável pelo exame, “reorganizar um calendário a nível de ENEM, é fragilizar e colocar em risco políticas públicas dele decorrentes”. No documento apresentado ontem à noite por meio da AGU (Advocacia-Geral da União), o instituto também fala que “a realização do exame na data marcada é perfeitamente possível e segura para todos os envolvidos, não havendo riscos de ordem sanitária.”

A DPU (Defensoria Pública da União) pediu à Justiça que a edição de 2020, marcada para os dias 17 e 24 de janeiro, seja adiada em razão do novo pico da pandemia de coronavírus no Brasil. Não há prazo que a Justiça Federal analise o pedido da DPU após a manifestação do Inep. Adiamento geraria “discrepância social” Segundo o Inep, ao se posicionar contra o adiantamento, “não se está desconsiderando, aqui, a preocupação maior com a vida e a saúde”. Para o órgão, “tirar a chance do estudante de prestar este exame é acentuar, ainda mais, qualquer discrepância social, econômica, é colocar em um local ainda mais distante as perspectivas de ascensão e crescimento dessa juventude”.





Mais Lidas