Morre em São Paulo dona Maria Luiza, fundadora da Casa Natal no Acre

A acreana de Xapuri Maria Luiza Monteiro Abrahão, fundadora da Casa Natal em Rio Branco, morreu nesta quarta-feira, 20, em São Paulo, aos 83 anos.

Ela vinha lutando contra as complicações de uma dengue, segundo informações de amigos da família.
Dona Luiza foi esposa do filho de libaneses Alberto Felício Abrahão, que nasceu em Xapuri e faleceu em Rio Branco ha cerca de oito anos. Há 70 anos eles fundaram a Casa Natal, uma das lojas mais tradicionais da capital do Acre. O corpo dela foi cremada ainda hoje na capital paulista. Ela deixa órfãos os filhos Siglia, Simome, Genir, Gracy e Beto.

HISTÓRIA DA CASA NATAL CONTADA PELO FILHO BETO

 

A história de sucesso da Casa Natal começa quando Felício Abrahão deixou a cidade de Juni no norte do Líbano, bem no início do século passado. Ele era avo do seu Alberto Felício. “Meus avós migraram do oriente médio para o Brasil durante a primeira guerra mundial, ele chegou a Belém do Pará em 1915 foi trabalhar na ilha de Marajó, mas não gostou. Quando retornou a Belém tinha 17 para 18 anos e disse que viria para o Acre, a colônia Síria disse que como no Acre não havia mulheres, era melhor que ele já viesse casado, apresentaram para ele a Amélia Farhat, 16 anos, recém chegada da síria. Em apenas 15 dias prepararam o casamento, era 1918, casados vieram morar em Xapuri onde construíram suas vidas juntos”. Recorda o neto Alberto Monteiro Abrahão, o “Beto”.

“Assim, meu pai Alberto nasceu em Xapuri e me contava que dos nove aos 12 anos trabalhava na loja de nosso avô Felício, o qual chegou pra ele e avisou que quanto tivesse 13 anos ia receber um grande presente. Na época do aniversário ganhou um regatão, a partir daí subia e descia os rios empurrando no varejão o barco cheio de mercadorias e assim aprendeu a negociar”, Destaca Beto: “Aos 32 anos veio para rio Branco com nossa mãe Maria Luíza onde fundou a Casa Natal que hoje completou 65 anos de atividade comercial”.

Mais Lidas