SÓ O TOLO NEGA DEUS

 

Há poucas semanas perdemos um amigo na imprensa acreana que, sem sentido para viver, resolveu cometer suicidio. Para esse amigo jornalista, que era ateu, a ideia de um Deus Criador nunca foi aceita por ele. viver virou um fardo, um tédio. Sua vida não tinha mais propósito nem significado.

Ora, o néscio e que diz em seu coração que não há Deus. Negar a existência, o poder e a glória de Deus equivale a cegueira espiritual e a falta de inteligência. O apóstolo Paulo afirma que “desde a criação do mundo, os atributos invisíveis de Deus, seu eterno poder e sua natureza divina tem sido vistos claramente, sendo compreendidos por meio das coisas criadas, de forma que tais homens são indesculpáveis”. Não há como negar Deus diante de fartas e claras evidências. A meu ver, o homem necessita de mais fé para não crer em Deus do que para crer . Não dá para negar o inegável e não ver o invisível. Como ignorar, por exemplo, as Escrituras, a natureza, o infinito universo, as miríades de estrelas que, embora incontáveis, Deus as chama pelo nome?
É Jesus, como negar-lhe a divindade, o poder eterno, o amor infindo e a singularidade de Sua perfeição? Cristo revelou Deus.
A propósito, um ateu indagou um cristão: “Por que esse Deus não Se revela a nos pela menos uma vez para que creiamos nEle e assim acaba-se o dilema”. O cristão disse: “Deus já fez isso. Jesus veio até este mundo, viveu 33 anos entre nós, nunca errou, nunca pecou, só fez o bem e, apesar disso, nos O crucificamos”. Deus estava em Cristo reconciliando consigo mesmo o mundo. Jesus veio buscar e salvar o perdido. Com o coração cheio de termira, curou enfermos, ressuscitou mortos, fez cessar a tempestade, repreendeu as ondas do mar e andou por suas águas. Demonstrou completo e absoluto domínio sobre tudo e sobre todos.

Os céus manifestam a glória de Deus e o firmamento anuncia as obras de Suas mãos. Veja um passarinho construindo seu ninho com carinho e amor, e o suave canto de louvor a Deus. Veja a beleza do nascer e do por do sol, o encanto de uma criança a correr livre pelo campo, uma gota de orvalho pousada na corola da flor e o doce aroma advindo de seu pólen. Não deixe de ver um louco se acalmar após uma oração , a tempestade ir embora e o sol voltar em nivea luz, além de uma criança de colo reconhecer sua mãe em meio à multidão. Não há como não crer.
Não tenho fé suficiente para ser ateu.

Mais Lidas