25 C
Rio Branco
segunda-feira, janeiro 18, 2021

VEJA O VÍDEO Lideranças comunitárias quebram o pau em reunião na Umarb por causa da eleição; nova entidade pode até ser criada


A União das Associações de Moradores de Rio Branco, Umarb, virou um campo minado devido a aproximação da eleição por meio da qual será escolhida a nova direção. A eleição está marcada para fevereiro, mas algumas decisões tomadas pelo atual presidente, Oséias Silva, que disputa a reeleição, ligado ao MDB, desagradaram membros das outras duas chapas concorrentes, uma delas a da Dje Cavalcante, ligada politicamente ao deputado Luiz Tchê, do PDT.
O questionamento seria por causa da montagem da comissão eleitoral. A composição, segundo adversários do atual presidente, revelaria indícios de fraude. O presidente não aceitou a provocação e durante reunião nesta quarta-feira, 13, os ânimos se acirraram.
Uma terceira chapa, que disputa a direção da entidade, encabeçada pelo líder comunitário Jorge “Nego”, também questiona a decisão do atual dirigente, que disse ao Acrenews está preparando uma eleição obedecendo rigorosamente a legislação.
Em meio a confusão, gravada por um participante da reunião que não quis se identificar, surgiu até a ideia de criar uma nova entidade. O objetivo seria se livrar de algumas “lideranças” comunitária que há décadas sobrevivem do movimento.
A Umarb foi criada no início dos anos 1980 com a intenção de reunir as associações de moradores em uma só entidade. Em Rio Branco surgia um bairro atrás do outro, por causa do êxodo rural. A então presidente do bairro Volta Seca, Giselia Nascimento, foi uma das fundadoras. Giselia depois se tornaria inclusive vereadora eleita graças ao trabalho feito com essas associações. Na atualidade o movimento anda um tanto sem sentido, segundo alguns ex-lideres devido a politização.





Mais Lidas