COLUNA DO EVANDRO “Qualquer que seja a definição do governador, estou pronto”, afirma deputado Pedro Longo sobre liderança

O deputado Pedro Longo esclareceu para está coluna que ainda não há nenhuma decisão sobre a mudança na liderança do governo na ALEAC.Segundo Longo, embora o deputado Gerlen Diniz tenha manifestado a intenção de sair, isso não foi oficializado, por isso até o momento não houve definição pelo governador sobre o assunto. Longo declarou ainda que esta é uma decisão exclusiva do governador, e que ele como deputado da base vai colaborar qualquer que seja a definição sobre o tema.

Petecão Muda Discurso

O senador Sérgio Petecão (PSD) deu uma mudada no discurso em relação ao seu desejo de disputar o governo em 2022. Diz agora que vai esperar para onde estará soprando o vento no início do próximo ano. Mas caso decida disputar, vai atrair para si muita gente que cerca o governador Gladson Cameli (Progressistas) hoje. Cameli se comporta como quem tem pretensão de juntar todo mundo, mas já saberia quais aliados tendem lhe abandonar no altar.

Standup
Numa roda de “tesouras” da política ontem ouvi a seguinte e prosaica conjectura. Em 2020 Gladson se licenciou do Progressistas para apoiar um candidato de outro partido; em 2022 Bocalom estaria planejando dá o troco.

Adem senador
Dono dos supermercados Araújo, o empresário Adem assumiu nesta quinta-feira, 18, direção de um partido, o Patriota. Afirma não ter interesse em disputar as eleições em 2022. Mas afirma assim…tipo da boca pra fora. Ele pode pintar, com aval de um grupo de partidos e empresários, como candidato ao Senado.

Cadê os evangélicos
O Acre vive um drama. Tem um cenário apocalíptico como pano de fundo, com pandemia de Covid, surto de dengue, além das cheias dos rios e igarapés de forma histórica. São fenômenos naturais contra os quais a mão humana é impotente. Mas até agora a bancada evangélica, tão visível nas campanhas, não deu o ar da graça. Nenhum deputado federal ou estadual pediu ao menos para rezar um pai nosso na beira do rio ou no Palácio.

Atitude
Como a bancada evangélica do Acre não apareceu, o pastor Daniel Batistela, líder de um ministério chamado Jocum, com pendores missionários, juntou alguns discípulos e foi clamar em frente ao Palácio do Governo. Ele entende que na situação em que se encontra o Acre, além da entrega do governador Gladson Cameli, é preciso ter a Misericorida de Deus.

Prefeitos novatos e as cheias
Os prefeitos Zequinha Lima (Progressistas), de Cruzeiro do Sul, e Neia Sérgio (PDT), de Tarauacá, ainda não conseguiram trabalhar um dia nesse mês e meio depois que assumiram sem molhar os pés. Os municípios deles estão registrando as maiores cheias da história.

Por eles Gladson não volta
Tem um grupo no Progressistas que já não faz questão da volta do governador Gladson Cameli. É um grupo pequeno, mas bravo, ligado ao prefeito Tião Bocalom.

Nome trabalhado
Ex-prefeito de Epitaciolândia, André Assem, que hoje dirigir o Imac, não nega o desejo de disputar a eleição para deputado estadual. Tem mais: primo da prefeita de Brasiléia, Fernanda Assem (PT), disse que a família está bem unida com seus objetivos políticos.

Nova Câmara
Eleita de forma surpreendente para presidir a Câmara de Brasiléia, a vereadora Arlete Amaral, do Solidariedade, anda tomando providências para desfazer as bobagens feitas pelo presidente anterior, Rogério Pontes. Ela também já está trocando bolas com a prefeita Fernanda Assem. Tudo em nome da governabilidade.

Não é hora de oposição
No momento de calamidade em que se encontram alguns municípios, não dá para candidatos derrotados fazer oposição. Por exemplo: em Tarauacá, ao invés de criticar a prefeita Neia Sérgio (PDT), o ex-prefeito Rodrigo Damasceno foi para dentro d’água atender as vítimas, como bom médico que é.

Começa a circular uma peça publicitária do governo mostrando o que vai ser feito com o igarapé São Francisco por meio de um nega projeto chamando de revitalização do manancial. Chega na hora mais propícia, as cheias. E tem dois entusiastas: o senador Márcio Bittar (MDB) e o governador Gladson Cameli, claro.

Velho Padeiro
O prefeito João Padeiro (PDT) voltou a administrar o Bujari depois de anos, ainda mais duro. Botou o pé na parede e não vai pagar nada que ficou do prefeito anterior ao menor sinal de coisa errada.


Os fura fila
A minha colega jornalista Fátima Almeida, que também é professora de história, fez uma análise em relação a postura do Ministério Público, que pediu proibição da segunda dose da vacina para as dondocas que furaram a fila. Ela escreveu o seguinte:

“Parvalhice é coisa comum nestas plagas, mas por parte do Ministério Público Estadual é surpreendente.
Essa ” recomendação” para que os 17 estagiarios de prontoclinica que furaram a fila para tomar a vacina, não recebam a segunda dose, é parvalhice.
Eles serem impefidos de receber a segunda dose torna a primeira sem efeito. Isso sim, é crime contra o património público porque.inutiliza as 17 primeiras doses. E não furar a fila, como o MPE alega.
Furar fila nunca foi crime.
Agora, os responsaveis pelo lote com as doses da vacina é que deveriam sim passar por processo administrativo.
Por tudo isso sou a favor que os 17 recebam a segunda dose para validar a primeira”

Ainda está cedo
Essa é a rua Sete de Setembro, no Alto Alegre. O morador faz uma bem humorada cobrança às autoridades, por causa da situação da via. Claro que o alvo é o prefeito Tião Bocalom (Progressistas), mas aí o morador está apressado demais. Bocalom tem um mês e meio de prefeito. Isso atinge os ex, Marcus Alexandre e Socorro Neri. No entanto é fato que começa a pipocar descontentamento com o atual.

Mais Lidas