Em Sena, Deracre dá continuidade à operação tapa-buraco

O governo do Acre, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem (Deracre), está dando continuidade à operação tapa-buraco no Ramal Mário Lobão, em Sena Madureira. Atualmente os trabalhos estão concentrados nos primeiros 900 metros da estrada. A obra é fruto de uma reivindicação dirigida à direção do Deracre por lideranças políticas  e comunitárias.

Ordem de serviço foi assinada no sábado, 6. Foto: Eudes Góes/Deracre

No último sábado, 6, em evento que contou com a presença do governador Gladson Cameli, de lideranças locais e do presidente do Deracre, Petrônio Antunes, foi dada a ordem de serviço para que a obra fosse iniciada e o Deracre pôde iniciar o serviço de recuperação do ramal e das ruas adjacentes do Segundo Distrito.

“O Ramal Mário Lobão é um antigo traçado da BR-364 e vai do bairro Segundo Distrito até a BR-364. Era uma BR, mas foi desativada e agora é uma estrada vicinal, asfaltada. Já faz um bom tempo que não recebe uma melhora, e agora a gente vai fazer a manutenção”, relata Petrônio Antunes. Segundo o gestor, a obra terá um custo de 1,5 milhão de reais.

“Tá aí o benefício, chegando na porta de nossas casas”, disse o presidente. Foto: Eudes Góes/Deracre

Raimundo Nonato de Oliveira da Silva, presidente da Associação do Bairro Niterói, afirma: “Há  mais de seis anos a estrada de acesso ao bairro não recebia um melhoramento igual a esse”.

Ele diz ainda que só quer agradecer ao governo do Estado pelo fato de ter atendida a reivindicação. Lembra o dia em que foram ao Deracre e se alegra com o resultado: “Tá aí o benefício, chegando na porta de nossas casas. Debaixo daquela chuva toda, a equipe do Deracre está aqui, trabalhando para concluir o melhoramento da estrada”.

Morador destaca que além das melhorias na infraestrutura, local irá receber outros serviços. Foto: Eudes Góes/Deracre

Por sua vez, Alessandro Lima da Silva, morador da margem da estrada, afirma que para a população local a obra representa muita coisa: “A comunidade vivia no isolamento, até quando vinha uma ambulância para pegar um doente não tinha como”.

Alessandro mencionou também os demais serviços que agora poderão ser prestados, entre eles o de policiamento.

Trabalhos estão concentrados nos primeiros 900 metros da estrada. Foto: Eudes Góes/Deracre

Mais Lidas