Famílias desabrigadas começam a ser levadas para o parque de exposições

Com o nível do rio Acre subindo, as pessoas que não têm para onde ir são levadas ao Parque de Exposições. Nesta terça-feira, 16, algumas famílias começavam a chegar ao local com a ajuda das equipes da Secretaria Municipal de Zeldoria e Cidade (SMZC), Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos (SASDH), Gabinete Militar e voluntários, coordenados pela Defesa Civil Municipal.

Dona Rosalina recebe orientações da equipe da SASDH (Foto: Dircom)

É o caso da senhora Rosalina Amaro Ribeiro. Ela e o marido moram de aluguel no bairro Cadeia Velha e sem ter para onde ir resolveram pedir a ajuda da Defesa Civil Municipal e hoje chegaram ao Parque.

Na entrada foram recepcionados pela equipe da SASDH onde passaram pela triagem, catalogaram seus pertences e foram para o módulo habitacional. A equipe da Zeladoria fez o transporte dos pertences.

Outra família que também chegou ao Parque foi a da senhora Sara Jane, moradora da rua do Passeio, bairro Taquari. Segundo ela, todos os anos a casa dela é atingida. Ela, o marido e a filha, uma bebê de colo, resolveram sair de casa, antes da água chegar na residência. “A água já tinha chegado no barranco, a casa já estava se instalando e minha filha tem problemas de coração. Então por causa da bebê, nós resolvemos vir pra cá”, informou ela.

Equipe da Zeladoria Ajuda no transporte e carregamento dos móveis (Foto: Dircom)

Para Sara a nova estrutura montada pela prefeitura de Rio Branco para receber as famílias desabrigadas está excelente. “Tá melhor agora porque agora tem dois cômodos, antes só tinha um. Agora está 100% melhor”, disse.

A Polícia Militar do Acre está presente a semana inteira nas quatro escolas que também já estão acolhendo as pessoas atingidas pela cheia do Rio Acre. No Parque de Exposições não será diferente. Um trailler foi disponibilizado com efetivo policial para manter a segurança das famílias dentro do local. “Nós teremos aqui policiamento 24 horas por dia para garantir às pessoas, que estão aqui abrigadas e àquelas que estão à serviço, tenham proteção”, informou o coronel Bino, Chefe do Gabinete Militar da prefeitura.

Até o início da noite, oito famílias estavam sendo levadas aos módulos.

Mais Lidas