Homem que cuida do oxigênio no Into, “morando” dentro do hospital, é criticado por tomar vacina e ganha solidariedade nas redes

O concludente do curso de Direito, técnico em segurança do trabalho e com uma bagagem em gestão administrativa na Petrobras, Keko Monte, foi criticado por ter tomado a vacina contra a Covid-19 na primeira leva. A crítica acabou gerando uma campanha de solidariedade a ele nas redes sociais por uma razão inquestionável: é esse rapaz que, aos 44 anos de idade, com a esposa grávida em casa de oito meses, praticamente mora dentro do hospital que cuida dos infectados pela Covid-19.

Ele é exatamente quem gerencia o oxigênio do Into, cuidando 24hs para que não falte para os doentes.

A reação nas redes sociais foi imediata. Keko Monte está sendo defendido por uma turma que conhece a luta dele. Está dentro do Into desde o início da pandemia, em 2020. Segundo ele mesmo, nem se escalou para tomar a vacina, mas foi “convocado” pelos profissionais de saúde a ser vacinado em decorrência de estar a frente de batalha contra a Covid, e na posição mais arriscada. Ele disse só Acrenews que ficou triste ao ser criticado, mas entende. E mais: vai continuar na linha de frente sem abrir um milímetro.

Keko Monte foi chamado agora há pouco de “o homem do oxigênio” pelo ex-deputado Moisés Diniz, que puxou uma rede de solidariedade a ele nas redes sociais.

Mais Lidas