Pastor, teólogo e professor diz que clamor dos Judeus pela volta do Messias é prenúncio de um grande acontecimento mundial

Pastor, teólogo e professor diz que clamor dos Judeus pela volta do Messias é prenúncio de um grande acontecimento mundial

O professor universitário, teólogo e pastor Paulo Machado assina artigo para ser publicado pelo Acrenews que trás polêmica. Ele diz que esse clamor convocando pelos judeus para que Deus apresse a volta do Messias é prenúncio de um evento mundial que vai marcar a história. Veja o artigo:

A vinda do Messias Judeu

Segundo a matéria publicada no blog https://noticias.gospelmais.com.br/clamor-judeus-deus-acelere-vinda-messias-80264.html , entendemos que uma grande expectativa esta criada entre os Rabinos.

A história que envolve as relações entre Deus e o povo de Israel ao longo dos séculos, nos mostra que as vésperas de um grande acontecimento profético, uma comoção acometia o povo. Para tal, Deus levantava um profeta para promover um despertamento.

Estamos no limiar do maior acontecimento proféticoque envolve o povo de Deus, tanto de Judeus como de cristãos. No passado, João Batista foi um protagonista que despertava o povo para o arrependimento e foi protagonista da expectativa criada em torno da vinda do Messias. “Porque este é o anunciado pelo profeta Isaías, que disse: Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, Endireitai as suas veredas.”  (Mateus 3 : 3)

Contudo como descreve o Evangelho de João 1.11 “Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.

Houve uma cegueira espiritual entre o povo, que não perceberam sua chegada. Porém, a expectativa era real.

Hoje, de igual modo, uma expectativa esta criada, e vem provocando declarações de Rabinos proeminentes de diversos segmentos entre os judeus, desde os judeus  hortodoxos aos messiânicos, declarações essas que podem ser encontradas em diversos blogs e sites na internet.

Mas sobre a casa de Davi, e sobre os habitantes de Jerusalém, derramarei o Espírito de graça e de súplicas; e olharão para mim, a quem traspassaram; e pranteá-lo-ão sobre ele, como quem pranteia pelo filho unigênito; e chorarão amargamente por ele, como se chora amargamente pelo primogênito.”  (Zacarias 12 : 10)

A expressão “Réu” utilizada pelo Rabino ShlomoAmar, em seu clamor nacional,  é muito sugestiva e pode ser  aplicada a Jesus, o messias, que foi julgado e condenado pelos Judeus em sua vinda.

Entre cristão, encontramos diversas teorias sobre o evento da vinda (retorno) do messias.

A teoria mais aceita entre pentecostais, é que o retorno do messias terá dois momentos distintos: 1 – vinda invisível para promover o arrebatamento daqueles que aguardam o livramento da grande tribulação, (teoria pré-tribulacionista). 2- vinda visível no final da grande tribulação, consumando com a 70ª semana de Daniel, para vencer o anticristo e o falso profeta e consumar o tratamento de redençãode Israel (remanescentes das 12 tribos).

A Voz profética está se fazendo ouvir tanto nas igrejas, como entre o povo de Israel.

“Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada. Porque a ardente expectação da criatura espera a manifestação dos filhos de Deus. Porque a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua vontade, mas por causa do que a sujeitou, Na esperança de que também a mesma criatura será libertada da servidão da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus. Porque sabemos que toda a criação geme e está juntamente com dores de parto até agora. E não só ela, mas nós mesmos, que temos as primícias do Espírito, também gememos em nós mesmos, esperando a adoção, a saber, a redenção do nosso corpo.” (Rm. 8:18 -23)

Outra vez;

“Portanto, assim te farei, ó Israel! E porque isso te farei, prepara-te, ó Israel, para te encontrares com o teu Deus.”  (Amós 4 : 12)

No entanto, acredita-se que a expectativa entre os Rabinos, será o palco para as negociações entre os judeus e o anticristo como predito nas profecias de Daniel E ele firmará aliança com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.”  (Daniel 9 : 27)

 

Paulo Machado, Pastor, Professor e teólogo.

Mais Lidas