Psicultor perde quase 13 toneladas de peixe e tem mais de sua produção ameaçada pelas enchentes

CONTILNET

Cinco dias após perder 12 toneladas de peixe por conta da cheia do Rio Iaco, em Sena Madureira, o piscicultor Wanderley Campos, de 54 anos, tem mais um açude ameaçado pela alagação. No tanque estão as oito toneladas de animais que ele conseguiu resgatar ao longo dos últimos dias.

Campos chegou a fazer uma contenção de madeira para proteger o restante de sua criação. Porém, se as águas continuarem avançando, o açude será afetado e o produtor perderá tudo. O prejuízo já é de cerca de R$ 100 mil.

Imagens: Célio Teixeira

Há mais de 10 anos, o fazendeiro faz a criação dos alevinos em sua propriedade, localizada no Ramal do Laureano, no Segundo Distrito, para fornecer às famílias da cidade e supermercados, principalmente no período da semana santa.

LEIA TAMBÉM: Com prejuízo de R$ 100 mil, piscicultor chora ao ver águas do Iaco levando criação de peixes

“Estava contando com a vende desses peixes na semana santa para quitar minhas dívidas. Eu não sei como vou pagar, meu irmão. Dói pensar em tudo isso. Não sei o que fazer. Sem chão e não consigo nem dormir. Estou devendo e sem saber como pagar”, disse o homem, aos prantos.

Mais Lidas