Connect with us

ACRE

Acre tem 20 pessoas na fila de espera por um leito de UTI

Avatar

Publicado

em

Janine Brasil

Com mais de mil exames em análise, Acre tem 20 pessoas na fila de espera por um leito de UTI — Foto: Reprodução/EPTV

O boletim da Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) desta quinta-feira (25) trouxe mais sete mortes pela Covid-19 no estado e 548 novos casos de contaminação pela doença. O número de infectados saltou de 66.744 para 67.292 e o total de mortes agora é de 1.217.

Há ainda 1.034 exames de RT-PCR esperando análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) ou do Centro de Infectologia Charles Mérieux. No estado, 368 pacientes estão internados. Segundo o boletim, há 20 pacientes na fila à espera de um leito de UTI.

O estado está em contaminação comunitária desde o dia 9 de abril, com uma taxa de incidência de e 7.523,1 casos para cada 100 mil habitantes. O Acre apresenta um coeficiente de mortalidade (óbitos por 100 mil habitantes) de 136% e de letalidade de 1,8%.

Dos 106 leitos de UTI nos hospitais da rede SUS disponibilizados no estado, 95 estão ocupados. Pela primeira vez nos últimos dias, a taxa de ocupação total atingiu 90%. Os leitos de UTI estão concentrados na capital, com 85 vagas, e Cruzeiro do Sul, com 26.

Mortes por cidade

Cidades com óbitosÓbitos totaisNovos registros
Acrelândia210
Assis Brasil160
Brasiléia291
Bujari111
Capixaba110
Cruzeiro do Sul1270
Epitaciolândia230
Feijó390
Jordão10
Mâncio Lima200
Manoel Urbano81
Marechal Thaumaturgo80
Plácido de Castro130
Porto Acre270
Porto Walter20
Rio Branco7454
Rodrigues Alves80
Santa Rosa do Purus40
Sena Madureira370
Senador Guiomard250
Tarauacá220
Xapuri200
Total1.2177

Fonte: Sesacre

Números e mortes

Das 1.217 mortes registradas, 723 apresentavam algum tipo de comorbidade, segundo a Saúde, e 494 das vítimas não tinham outras doenças. Do total de mortos, 721 eram homens e 496 mulheres. Do total de vítimas, 849 tinham acima de 60 anos.

Das sete notificações de óbitos contabilizadas no boletim, três são do sexo masculino e quatro do sexo feminino.

Rio Branco

A mulher de 47 anos era moradora de Rio Branco, deu entrada no Pronto Socorro de Rio Branco no dia 16 de março e faleceu no dia 19 de março.

Moradora de Rio Branco, a idosa de 75 anos deu entrada no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into-AC) no dia 1º de março e faleceu no dia 12 de março.

Morador de Rio Branco, o idoso de 64 anos deu entrada no dia 14 de março no Into-AC e faleceu nessa quarta (24).

Morador de Rio Branco, o homem de 52 anos deu entrada no dia 11 de março no PS de Rio Branco e faleceu no dia 13 de março.

Brasileia

O homem de 51 anos era morador de Brasileia, deu entrada no dia 10 de março, no Hospital Raimundo Chaar, e faleceu na quarta (24).

Bujari

A mulher de 56 anos era moradora do Bujari, deu entrada no dia 17 de março na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Segundo Distrito e faleceu no dia 19 do referido mês.

Manoel Urbano

Moradora de Manoel Urbano, a idosa de 62 anos deu entrada no dia 11 de março no Into-AC e faleceu no dia 14 do referido mês.

Maiores taxas de contaminação a cada 10 mil habitantes:

  • Assis Brasil – 1.741
  • Xapuri – 1.338
  • Tarauacá – 1050
  • Sena Madureira – 953
  • Mâncio Lima – 918

Casos de Covid-19 por cidades

CidadesTotalCasos novos
Acrelândia1.26049
Assis Brasil1.3120
Brasiléia2.0441
Bujari91412
Capixaba4141
Cruzeiro do Sul6.76737
Epitaciolândia1.10411
Feijó2.31550
Jordão3342
Mâncio Lima1.7742
Manoel Urbano79534
Marechal Thaumaturgo1.0099
Plácido de Castro1.2745
Porto Acre1.0688
Porto Walter43711
Rio Branco30.848190
Rodrigues Alves5651
Santa Rosa do Purus52114
Sena Madureira4.43769
Senador Guiomard9475
Tarauacá4.53134
Xapuri2.6223
Total67.292548

Continuar lendo

ACRE

Recorde macabro: 14 pessoas morrem de Covid nas últimas 24h

Avatar

Publicado

em

Por

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), por meio do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), registra 394 casos de infecção por coronavírus nesta terça-feira, 13, sendo 182 casos confirmados por exames de RT-PCR e 212 por testes rápidos. O número de infectados saltou de 73.613 para 74.007 nas últimas 24 horas.

Até o momento, o Acre registra 193.561 notificações de contaminação pela doença, sendo que 119.036 casos foram descartados e 518 exames de RT-PCR seguem aguardando análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) ou do Centro de Infectologia Charles Mérieux. Pelo menos 62.122 pessoas já receberam alta médica da doença, enquanto 294 pessoas seguem internadas.

Os dados da vacinação contra a Covid-19 no Acre podem ser acessados no Painel de Monitoramento da Vacinação, disponível no endereço eletrônico: http://covid19.ac.gov.br/vacina/inicio. As informações são atualizadas na plataforma do Ministério da Saúde (MS), ficando sujeitas a alterações constantes, em razão das informações inseridas a partir de cada município.

Mais 14 notificações de óbitos foram registradas nesta terça-feira, dia 13, sendo 8 do sexo masculino e 6 do sexo feminino, fazendo com que o número oficial de mortes por Covid-19 suba para 1.367 em todo o estado.

Óbitos do sexo masculino:

Morador de Rio Branco, A. V. S., de 71 anos, deu entrada no dia 28 de janeiro, no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into-AC), vindo a falecer no dia 12 de fevereiro.

I. H. C., de 47 anos. Morador de Rio Branco, deu entrada no dia 17 de janeiro, no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into-AC), e faleceu no dia 13 de fevereiro.

Morador de Rio Branco, A. C. S., de 60 anos, deu entrada no dia 19 de fevereiro, no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into-AC), e veio a óbito no dia 20 de fevereiro.

A. P. F., de 58 anos, faleceu no seu domicílio, em Rio Branco, no dia 20 de fevereiro.

Morador de Rio Branco, P. R. S., de 62 anos, deu entrada no dia 8 de abril, no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb), vindo a falecer no dia 10 de abril.

Morador de Rio Branco, F. L. L., de 66 anos, deu entrada no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb), no dia 9 de abril, e faleceu no dia 11 do referido mês.

A. M. S., de 34 anos. Morador de Rio Branco, deu entrada no dia 3 de abril, no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into-AC), e veio a óbito no dia 12 de abril.

O oitavo óbito entre os homens é de R. D. S., de 72 anos. Morador de Rio Branco, deu entrada no dia 1° de abril, no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into-AC), e faleceu nesta segunda-feira, dia 12 de abril.

Óbitos do sexo feminino:

Moradora de Cruzeiro do Sul, A. F. S., de 78 anos, deu entrada no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into-AC), em Rio Branco, no dia 3 de fevereiro, e faleceu no dia 7 de fevereiro.

Moradora de Rio Branco, S. N. M., de 84 anos, faleceu no dia 12 de fevereiro, no Hospital Santa Juliana, sem data de entrada na unidade de saúde.

M. J. S. N., de 74 anos. Moradora de Rio Branco, deu entrada no dia 9 de fevereiro, na Fundação Hospital do Acre (Fundhacre), vindo a óbito no dia 13 do referido mês.

M. A. O. A., de 80 anos, faleceu no seu domicílio, em Rio Branco, no dia 20 de fevereiro.

Moradora de Rio Branco, N. M. L. S., de 41 anos, deu entrada no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb), no dia 27 de março, vindo a óbito no mesmo dia, 27.

O sexto óbito entre as mulheres é de A. P. S., de 56 anos. Moradora de Sena Madureira, deu entrada no dia 28 de março, no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into-AC), e faleceu nesta segunda-feira, dia 12 de abril.

Continuar lendo

ACRE

Medida Positiva: CONFAZ autoriza governos do AC e DF a reduzir ICMS do combustível do transporte público

Avatar

Publicado

em

Por

Da redação do Acre News / Foto: Reprodução

O Conselho Nacional de Política Fazendária (CONFAZ) decidiu durante reunião realizada na semana incluir o Acre e o Distrito Federal a conceder redução de base de cálculo do ICMS nas operações internas com óleo diesel e biodiesel destinadas às empresas ou permissionárias de transporte coletivo de passageiros. O valor da redução chegou a 80%.

As duas unidades da federação foram incluídas no convênio ICMS 79/19, de 05 de julho de 2019 que estavam incluídos Amapá, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraná, Rio Grande do Norte e Santa Catarina.

De acordo com a ata da reunião, o “Convênio é específico para o combustível utilizado diretamente na prestação de serviço de transporte de passageiros. Para a desoneração total ou parcial do ICMS, os governadores precisam de autorização do Confaz por meio de convênio. Vários estados fizeram uso do benefício”, mas que “Esta decisão, após autorização do Confaz, a pedido do Estado, é de competência do governador”.

Gladson Cameli (PP), governador do Acre, mandou na primeira semana de abril que a SEFAZ fizesse um estudo viabilizando a medida da redução do ICMS no setor de transporte.

Em publicação, o site “Diário do Transporte”, ressaltou a importância da iniciativa em tempos de crise no transporte público devido aos impactos da Pandemia de Covid-19. A publicação citou que várias prefeituras têm solicitado a redução do ICMS como uma forma de ajudar na redução dos custos das empresas.

O exemplo de ajuda vem do vizinho estado de Rondônia. Em Porto Velho, a capital rondoniense, o prefeito apresentou projeto que presta ajuda às empresas do Consórcio Sim. Por um mês, os portovelhenses vão poder andar de ônibus gratuitamente. Depois serão acrescidas algumas taxas até o final do ano. A passagem até o mês de dezembro não ultrapassará, segundo a prefeitura, o valor de R$ 3,00.

A prefeitura de Rio Branco, no Acre, também tem se manifestado sobre isso. Projeto do executivo municipal enviado à Câmara possibilita socorro para as empresas que prestam serviços na cidade. A matéria segue em tramitação na Casa de Leis.

Continuar lendo

ACRE

Fernanda Hassem muda o conceito de política no Alto Acre e passa a ser a vice dos sonhos de quase todo candidatos a governador em 2022

Avatar

Publicado

em

Por

Evandro Cordeiro

A prefeita reeleita de Brasiléia, Fernanda Hassem (PT), fez, na semana passada, o lançamento do ano letivo em seu município, no centro cultural Sebastião Dantas, para uma plateia bem reduzida, por razões sanitárias decorrentes da pandemia do coronavirus. Mesmo assim conduziu uma cerimônia charmosa, com muitos atos, e fez um discurso cujo conteúdo parecia ser para espectadores de um estádio. Falou alto, reduziu o tom, se emocionou, e terminou por arrancar sonoro aplauso ao afirmar estar tão empolgada para esse segundo mandato, recém-inciado, quanto quando assumiu o primeiro, em 2017.

Ela parece ter incorporado, em definitivo, a condição de política emergente, embora não aprecie esses títulos. Tudo por pura modesta, uma vez que, ao se reeleger folgadamente, Fernanda passa a ser, naturalmente, uma espécie de liderança política exponencial daquela região onde estão situados os municípios de Brasiléia, Epitaciolândia, Assis Brasil e Xapuri, o chamado Alto Acre.
Fernanda de Souza Hassem, aos 39 anos de idade, é um dos poucos nomes surgidos na política recente do Acre capaz de preencher requisitos raros na política, como ter alta capacidade administrativa e popularidade.

O que se seguiu após ela se eleger em 2016 pôde comprovar a gestora diferenciada existente nela. Para se ter ideia, herdou um município destruído. Além de problemas de gestão, que resultaram inclusive em cadeia para seus antecessores, Brasiléia havia sido varrida por uma intempérie natural. Uma das maiores enchentes da história, ocorrida em 2015, transformou a parte baixa da cidade em um cenário de guerra. Ao sentar na cadeira de prefeito, ela descobriu algo mais. Existiam problemas de toda ordem. Ao invés de reclamar, montou a equipe e convocou seus munícipes para um sacrifício. “Foi rápido e nem doeu muito aquele sacrifício”, diz o irmão dela, Tadeu Hassem, uma espécie de esteio de suas gestões. Em menos de dois anos o panorama já era outro.


Com Brasiléia recuperada fisicamente, suas ruas e prédios públicos e privados outra vez coloridos, a autoestima dos moradores gradativamente recuperada, era hora de cuidar das contas. A essa altura, o município era totalmente inadimplente. Com outro esforço concentrado foi questão de tempo para o CNPJ da prefeitura entrar no azul e passar a ser apto para receber investimentos de Brasília. “Esse foi um momento importante para quem pensava em grandes investimentos”, diz a prefeita, que procurou também socorro da parte do governador Gladson Cameli, o que garantiu excelentes resultados, segundo ela, que cita o asfaltamento, finalmente, da avenida Marinho Monte, ocorrido como resultado dessa parceria, entre tantas outras realizações.

REALIZAÇÕES

Com as contas em dia, a prefeita Fernanda Hassem partiu para as realizações. No setor de obras, reabriu mais de mil quilômetros de ramais, adquiriu uma nova frota de maquinas pesadas, reconstruiu pontes e revitalizou totalmente o centro velho de Brasiléia. Na educação implantou o piso nacional do magistério, capacitou professores, recuperou fisicamente toda a rede escolar, ganhou nota máxima no IDEB, complementou a merenda escolar, e terminou campeã do prêmio nacional gestão escolar. Tem uma gama de outros feitos nos mais diversos setores, como a melhora da relação com a Câmara de Vereadores.


O sucesso na gestão foi fundamental para a reeleição. Com 49,46%, Fernanda bateu adversários fortes como a ex-prefeita e ex-deputada Leila Galvão, que disputou pelo MDB. Além da reeleição ela se cacifa para ostentar o título de liderança regional, certamente pelo conjunto da obra.


Tanto sucesso, não deu outra. Fernanda Hassem é a cereja do bolo de todo cidadão que sonha disputar o governo em 2022. Já foi convidada por quase todos para compor como vice, além da promessa de ser a cabeça de chapa onde quiser disputar para deputado federal. Econômica em relação a esse assunto, disse ao Acrenews apenas que, de fato, o Alto Acre já merece estar representado numa chapa majoritária, uma bela deixa para os empreendedores da política. Mas a fala dela não passa disso. Acha que é melhor esperar mais um pouco para falar em eleição e usa o argumento de todos: é momento de cuidar das pessoas, afetadas pela pandemia. Até pela modesta, esse furacão provavelmente não vai virar uma brisa jamais. É só esperar 2022 para ver isso.

Continuar lendo

Trending

www.acrenews.com.br é uma publicação da Acrenews Comunicação

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Endereço: Área rural, 204, Setor Barro Vermelho - CEP 69.923-899

Os artigos assinados não expressam a opinião deste site.

contato@acrenews.com.br

Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados.