Connect with us

EVANDRO CORDEIRO

COLUNA DO EVANDRO O drama pessoal de Ney Amorim e a volta à política

Publicado

em

O ex-deputado estadual Ney Amorim não desapareceu do cenário político nos últimos 12 meses por mero acaso. Um drama pessoal o arrancou do convívio dos acreanos, relacionado a filhinha dele, hoje com um ano de vida. O susto passou, a criança cresce saudável, a família está em paz e Amorim feliz da vida para retornar à política. “Estou de volta, meu irmão”, me disse por telefone.

Preparando para 2022

Ney Amorim assumiu a presidência do Podemos e já está, hoje, montando duas grandes chapas para federal e estadual. No caso dele mesmo, há possibilidades de disputar para Federal e até para o Senado. À coluna, disse que toda essa construção tem a mão amiga do governador Gladson Cameli (Progressistas). “Ele tem parte nessa construção”, diz.

Filho do Aragão

Caçulinha do ex-deputado e ex-prefeito de Rio Branco, Adalberto Aragão, Pedro Henrique Aragão entra em cena nesta terça-feira, 20, ao ser nomeado pelo prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom (Progressistas), para dirigir a Fundação Garibaldi Brasil.

Lembra o pai

Pedro Henrique assume um cargo na política 16 anos depois da morte do pai, Adalberto Aragão, um cearense de Sobral que escolheu o Acre para viver, chegando por aqui no início da década de 1970. Deputado, prefeito, Aragão pode ter deixado uma semente boa para a política. A semente nasceu hoje com o bacharel em Direito Pedro Aragão, de 27 anos.

CPI da educação

Sem palanque, a oposição tenta criar na Assembléia Legislativa uma CPI para investigar a secretaria de Educação para promoção política, segundo a liderança do governo. Qual o sentido de uma CPI para apurar uma questão que já levou os suspeitos para a cadeia? É a pergunta que fazem deputados da base.

Seu papel

No que pese o governador Gladson Cameli (Progressistas) já ter deixado claro, inclusive com atitudes, que não tolera corrupção, que ao invés de jogar sujeira debaixo do tapete, como faziam governos passados, a oposição está cumprindo seu papel. Edvaldo Magalhães (PCdoB) garante que já tem assinatura suficiente para criar a comissão parlamentar de inquérito.

Sem eco

O Palácio Rio Branco não enxerga mais eco nas denúncias do vice Major Rocha (PSL). O silêncio vai ser a resposta. A cruzada do vice contra o titular é sem sentido, dizem.

Bela ajuda ao PT

Ao se voltar contra o governador Gladson Cameli, o vice, Major Rocha, acaba prestando um belo serviço ao PT, que estava morto, morto. Olha a frase que o ex-senador Jorge Viana me disse ontem: “Talvez disputo o governo. Em 2018 eles ganharam tudo e não conseguem nem se entender entre eles”.

Empolgadão

Jorge Viana, a rigor, está empolgado com a “liberdade” de Lula. Acha que o ex-presidente volta em 2022 e que isso abre um precedente no Acre.

Equívoco

Talvez tenha um equívoco nessa empolgação de Jorge Viana, senão vejamos: quando ele estava no auge no Acre, nunca deu vitória a Lula aqui, assim como Bolsonaro, puxando uma onda, não elegeu o candidato a governador do partido dele aqui, o coronel Ulisses. Portanto, eleição no Acre é desconecta da nacional.

Candidato a vice

Há em curso um movimento cujo objetivo é emplacar um grande empresário como vice do governador Gladson, por ocasião de sua reeleição. Difícil. Cameli está escaldado com relação a esse cargo.

Troca na Educação

Gladson Cameli deve trocar de secretário na Educação. Ele adora o professor Mauro Sérgio Cruz, cujo nome não é citado sob nenhuma acusação, mas não haveria mais ambiente para ele. O substituto não deve passar pelo crivo político, mas técnico.

Vão apoiar Petecão

Os prefeitos de Manuel Urbano, Tanizio Sá, e o irmão dele, Tamir, prefeito de Santa Rosa, ambos do MDB, devem apoiar o senador Sérgio Petecão (PSD), em 2022, se este disputar o governo.

Dindim de volta

Raimundo Pinheiro, o Dindim, para alguns figura histriônica, quer ressurgir para a política em Feijó, município em que foi prefeito entre 2008 e 2012. Diz ele que o povo o chama.

Apoio declarado

João Padeiro, o excêntrico prefeito de Bujari, fez uma fofoca medonha nesta segunda-feira, 19, durante lançamento do “cartão do bem”, criado pelo governador Gladson Cameli (Progressistas) para socorrer famílsituação de emergência, em seu município. Disse que de agora em diante não larga mais o governador, falou sobre sua gestão e arrancou aplausos e muita risadagem enquanto discursava.

Leão calado

Até hoje de manhã o ex-prefeito Vagner Sales (MDB), de Cruzeiro do Sul, não havia se pronunciado sobre acompanhar, ou não, o MDB, no desembarque no governo. Não disse que sim, nem que não, ainda. Ninguém conseguiu arrancar uma fala dele.

Entre os dissidentes

Quando contou à coluna sobre quem aderiria o governo no MDB, João Correia disse o seguinte: “na reunião colocaram-se no campo dissidente o prefeito Mazinho Serafim, o Roberto Duarte e, modestamente, eu”. Não citou Vagner Sales.

Substituta

Vereadora eleita em Feijó sempre nas cabeças, em 2016 e 2020, Terezinha Moreira (Progressistas) deverá ser trabalhada para substituir o prefeito Kiefer Cavalcante, que não poderá mais disputar em 2024. Terezinha deve ajudar o irmão do prefeito, deputado estadual Marcos Cavalcante (PTB), que vai pra reeleição em 2022.

Desembarque

Pastor Raimundo Moreira, da igreja Quadrangular, acaba de aderir ao projeto da deputada federal Vanda Milani (SD) 2022, o Senado. Detalhe: Moreira sempre foi ligado ao grupo do Senador Petecão.

Continuar lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EVANDRO CORDEIRO

COLUNA DO EVANDRO | Vereador Hildegard Pascoal nega que tenha se afastado das atividades no PSL

Publicado

em

O vereador Hildegard Pascoal disse à coluna que jamais se afastou de suas atividades no PSL, partido pelo qual foi eleito em Rio Branco. Ele acha estranho a direção da sigla insinuar o “sumiço” dele. Ele explicou assim:

“Me causa estranheza falar em afastamento. O PSL conta e sempre contará comigo, o vereador eleito pelo partido do qual já fui seu Vice-Presidente e Secretário Geral. Nesses primeiros meses, o foco foi organizar o mandato e entender as demandas da cidade, tanto que foram realizadas mais 1.250 indicações de melhorias pelos 120 bairros visitados.

Além disso, propus Projetos de Lei como da isenção de IPTU para as famílias alagadas, prioridade de atendimento para os diabéticos e sistema de teletrabalho para servidoras municipais durante a gestação enquanto perdurar a epidemia. Nesse tempo, o Partido realizou reuniões sem me comunicar e na única reunião na qual foi convidado, compareci no partido e aceitei o desafio de estruturar a Executiva Municipal.”

Severino do Gladson

Quase todo governo tem um Severino ou curinga. O do Gladson Cameli (Progressistas) tem um, o Keko Monte, bacharel em Direito, ex-empresário da noite. Onde tem missão difícil, chamam o Keko. Ele já passou por pelo menos quatro secretárias. E na movimentação recente, Keko foi parar na Secretaria de Governo, para onde foi o Alysson Bestene, organizar a agenda política do Governo. Uma das passagens marcantes do Keko foi na direção do Into, onde guerreou por toda a pandemia.

Justiça ao Cesário

Caso se confirme nas urnas as previsões dos entendidos e o ex-prefeito de Rio Branco, Marcos Alexandre (PT), tire votação grande para deputado estadual, o atual presidente do PT, Cesário Campelo Braga, poderia ser beneficiado e virar deputado estadual. Seria uma justiça com um camarada que, mesmo com a surra que seu partido levou nas urnas, não parou de trabalhar um dia.

Alinhamento

Os Moreira de Brasileia finamente se alinham com o governador Gladson Cameli. A cunhada deles, ex-deputada e ex-prefeita, Leila Galvão, do MDB, está no comando do núcleo da Educação em Brasileia.

Decisão da PM

Sempre bom repetir que a mudança na cor da farda da PM, que voltará ao velho azul dos tempos antigos, foi uma decisão do Estado Maior, com participação de toda a tropa. Não tem um pingo de decisão política na história. O governador Gladson Cameli foi consultado porque é o comandante em chefe, mas a decisão foi interna.

Para o Senado

As pesquisas de outubro vão revelar, de forma mais clara, quem, de fato, começa a encher a bagagem para disputar a única vaga do Senado em 2022. A briga nos bastidores está boa, com gente forte se virando para todos os lados, afim de aparecer bem nas próximas pesquisas. Entre os pretendentes, Alan Rick (DEM), Márcia Bittar (sem partido), Vanda Milani (SD), Jorge Viana (PT), Mailza Gomes (Progressistas), Jéssica Sales (MDB)…

Queda do Frank Lima

Fontes da prefeitura garantem que a vereadora Michelle Melo (PDT) estaria empenhada para ver a demissão do secretário de Saúde, Frank Lima. Assim como o vereador Adailton Cruz (PSB), que é presidente do Sindicato dos Servidores da Saúde.

Continuar lendo

EVANDRO CORDEIRO

COLUNA DO EVANDRO | Vem aí um Republicano gigante com chapa forte de federal e estadual

Publicado

em

O Republicanos, que já elegeu no Acre dois deputados federais – Alan Rick e Manoel Marcos -, além de vereadores, está sendo construído de dentro para fora para chegar um gigante em 2022. João Paulo Bittar, o presidente, terá um time de primeiro mundo ao seu redor para formar as chapas. Vi a estrutura que está sendo montada.

PSL

Outro partido cujo bastidores está sendo feito um trabalho gigante é o PSL. Pedro Valério, o presidente, rei das lives, garante: elege ao menos um federal e uns dois estaduais – ou mais. Ele só não conta com o vereador eleito na capital, Hildegard Pascoal, que deu uma afastada depois da eleição.

Partido novo da bispa

Antônia Lúcia, a missionária da rede Boas Novas, deixará o PL, depois de longos anos à frente da sigla. Na próxima semana ela anuncia sua nova casa.

Fundão conveniente

No Acre, só um político com mandato teve coragem de se levantar contra o fundão eleitoral: Márcio Bittar (MDB). Os petistas, que tem uma das maiores fatias da verba, ficaram como tossim de porco em saco de matéria, um silêncio só.

Andarilha

A partir de agosto a prefeita de Brasileia, Fernanda Hassem (PT), vai visitar a maioria dos municípios. A agenda é da Amac, a entidade da qual ela é vice-presidente. O presidente é Tião Bocalom (Progressistas), prefeito de Rio Branco. Quanto às eleições de 2022, ela diz que tem até março para se decidir.

Silêncio

O advogado, médico e apóstolo Ildson Viana, “estrela” do noticiário nos últimos dias, acusado de assédio, disse que vai dar o silêncio como resposta, sobretudo porque ainda está procurando saber qual crime cometeu.

É preciso outros ingredientes

Uma candidatura a governador com chances precisa ter um apelo popular. Não é só juntar um grupo que está com raiva porque não ganhou cargo no atual governo e pronto. Essa é reflexão mais lúcida que ouvi numa roda de converscote político, nesta quinta.

Igrejas fechadas

A pandemia deixou um rastro de morte em todos os sentidos. Além de vidas, matou muita gente espiritualmente. Andamos fazendo as contas e a Covid-19 é responsável, também, pelo fechamento de igrejas, principalmente aquelas de pouca estrutura. Mas isso não deixa de ser um sinal. Os crentes entenderão.

Alzheimer

Quem critica a situação das BRs no momento é porque já esqueceu que nos últimos quatro anos de governos do PT essas vias fecharam no inverno.

Dor de cabeça

Com as máquinas roncando pra todo lado, servidores recebendo adiantado, licitações de grandes obras sendo iniciadas, o governador Gladson Cameli só tem um problema para resolver, que na verdade nem é exatamente dele: definir um candidato a senador que caminhará consigo na reeleição. É porque são muitos candidatos para uma vaga só.

Mexeu com Bocalom

Se o presidente da Câmara de Rio Branco, vereador N Lima (Progressistas), tinha interesse em adoçar a boca do prefeito Tião Bocalom (Progressistas), ele conseguiu fácil ao prestar uma homenagem póstuma a primeira-dama do município, dona Beth, falecida há pouco mais de dois meses. O velho Boca se derrete quando fala dela.

Fim da esperteza

Esse modelo de disputa eleitoral, sem as coligações, serviu para pôr fim a uma esperteza. Qualquer sicrano se apossava de um partido para vender apoio aos governos. A chita mudou de cor.

Bairristas

Um assessor do governador Gladson Cameli foi tentar resolver uma causa em Cruzeiro do Sul, como intermediário. Foi mandado embora de lá. Justificativa do grupo: “O Gladson é daqui nós não precisamos de intermediários para tratar as coisas com ele”.

Desafogou

A chegada do Alysson Bestene na secretaria de Governo funcionou como o governador queria, desafogando seu gabinete. Não tem nada que o Alysson não possa resolver.

Manifesto

Neste sábado, 24, tem manifestação contra o Governo Bolsonaro. Se repetir a última, a vergonha será maior ainda.

Camisinhas de Xapuri

O ex-vereador Afonso Fernandes, um dos três empresários que assumiu a massa falida que estava a fábrica de preservativos de Xapuri, a Natex, disse à coluna agora há pouco que a coisa estava pior do que imaginavam. “Mas vamos transformar numa empresa viável. Já estamos fornecendo para o Ministério da Saúde”, disse.

Isso é bom para a economia do Acre.

Recado

Quando declara a um site de notícias que “vê muita gente dizer que está com saudade de Jorge Viana”, a deputada federal Jéssica Sales (MDB) está fazendo um gesto, na verdade mandando um recado para o governador Gladson Cameli. Nada mais que isso.

Continuar lendo

EVANDRO CORDEIRO

COLUNA DO EVANDRO | ‘Todo compromisso que o Gladson fez conosco foi cumprido’, diz prefeito de Manoel Urbano

Publicado

em

O prefeito de Manoel Urbano, Tanízio Sá (MDB), fez uma fala em Sena Madureira nesta terça-feira, 20, durante o lançamento das obras de recuperação de ramais, entre outras, que o governador Gladson Cameli tem sido um incansável no cargo. Elogiou pela condução do Estado durante a pandemia e numa frase só desmontou boatos de que estaria disposto a seguir outro viés político em 2022. “Tudo o que ele se comprometeu com Manoel Urbano ele cumpriu”, disse o prefeito.

Juntou todo mundo

A rigor, nesse evento de Sena Madureira Gladson Cameli conseguiu juntar a nata do município. Estavam no evento as principais famílias da região, inclusive clãs que foram seus adversários em 2018.

O infectologista do povo

Quem fez uma fala bem interessante no evento do Gladson em Sena Madureira foi o médico infectologista Alan Areal. Muito querido na região, Areal poderá ser uma boa surpresa nas próximas eleições. Depois da fala, me disse que espera somente o aval da família para uma eventual aventura nas urnas.

Noite de terror

“Vocês não têm ideia da noite que eu passei quando o ministro me ligou e disse: ‘governador, nas próximas horas vai ter uma explosão de casos de Covid no Brasil. Vamos encarar algo jamais visto na história’. Hoje a situação ainda é complicada, mas nada se compara àquela noite”. Confissão do governador Gladson Cameli a amigos nesta terça-feira, 20, durante almoço em Sena Madureira.

Carro inédito

Os vereadores Charles Brandão (PSD), presidente da Câmara do município de Manoel Urbano, e “Careca” Sá (MDB), receberam das mãos do governador Gladson Cameli a chave de uma caminhonete Hilux, bem preservada, que pertencia ao Deracre, doada à Câmara. “A Câmara nunca tinha possuído uma bicicleta, imagina uma caminhonete. Por isso, temos muito a agradecer ao governador”, disse o presidente à coluna.

Empolgados

Cuecas apertadas do PT estão imprensando Jorge Viana para que dispute o governo. Estão certos que Lula ganha lá e Jorge aqui. Macaco velho, o ex-senador ouve a todos, mas já declarou que não vai meter a mão em cumbuca.

Preço alto

Ao assumir um lado, defender uma ideia sem arredar um milímetro, o senador Márcio Bittar (MDB) paga um preço, mas segundo ele mesmo, isso é válido. Enquanto uma parte, a menor, o odeia, a outra, maior, o adora.

Seguir Socorro Neri

Tem um grupo do PSB que deixou o partido para seguir a ex-prefeita de Rio Branco, Socorro Neri. Até agora, ela não viu nenhum deles. Eles me disseram que também não vão se escalar.

Levante da oposição

Toda semana a oposição cria um fato para desgastar o presidente Bolsonaro. Quando estoura, eles comemoram com o famoso “agora ele cai”. Em menos de semana a levante micha. Sem apoio popular ninguém vai derrubar Bolsonaro.

Vai de estadual

Nicolau Júnior (Progressistas) é um prestigiado deputado estadual. É presidente da Assembleia Legislativa, cunhado do governador Gladson Cameli, filho de família abastada e está no segundo mandato. Mesmo assim disputará a eleição para estadual, contrariando boatos de que disputaria para federal. Ele desenhou para a coluna o motivo. “Sou cunhado do governador. A lei veda eu disputar para federal”, explica.

Então ninguém fala mais nisso.

Três mosqueteiros

No Acre, Bolsonaro tem três adversários ferrenhos nas redes sociais: o ex-dirigente partidário e empresário Francimar Asfury, o comunista Francisco Panthio e o professor Natal Chaves. Eles não ficam menos de 24h sem se manifestar.

Sem apelo popular

Nenhuma candidatura a governador posta no Acre até aqui teve aquele convite popular. Pelo menos isso não é a coisa mais importante para o momento, segundo o comportamento das redes sociais.

Projeto Samir

Samir Bestene foi o vereador de Rio Branco mais votado, pelo menos dentro do Progressistas, seu partido, e o segundo da contagem geral – o primeiro foi a médica Michelle Melo (PDT). Pouca gente está prestando atenção na forma como o mandato dele está sendo conduzido. É tudo milimetricamente pensado. Ele tem visitado todos os bairros, conforme uma bem elaborada agenda. O projeto com o garoto é grande.

Candidatura avulsa

Danisca em Brasília, onde escacavia grana para prefeituras do Acre, a deputada federal Jéssica Sales (MDB) é candidata a senadora em 2022 quer chova ou faça sol. Por isso, a família dela e apoiadores nem estão preocupados, no momento, segundo disseram à coluna, com quem vão caminhar para o Governo. Por enquanto a candidatura dela é avulsa.

Sessões presenciais

Neste segundo semestre de 2021 os deputados estaduais voltam às sessões presenciais na Assembleia Legislativa. Segundo o presidente Nicolau Júnior, com muitas regras sanitárias. Sem isso o parlamento perdeu o charme. 

Covid em Dubai

O atleta Rodrigo Pinto, filho do ex-governador Edmundo Pinto, testou positivo para Covid anteontem, em Dubai, nos Emirados Árabes, onde mora há quase uma década. Isso, no entanto, não atrapalhara o projeto dele se voltar para o Acre em definitivo, até o final do ano.

Continuar lendo

Trending

www.acrenews.com.br é uma publicação da Acrenews Comunicação

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Endereço: Área rural, 204, Setor Barro Vermelho - CEP 69.923-899

Os artigos assinados não expressam a opinião deste site.

contato@acrenews.com.br

Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por STECON Engenharia e Tecnologia