Connect with us

COLUNAS

Petecão junta os Rocha e Jorge Viana continua incentivando sua candidatura

Avatar

Publicado

em

O senador Sérgio Petecão (PSD), candidato a governador declarado, já pode dizer por aí que terá o apoio dos Rocha, segundo fonte da coluna. O atual vice-governador, o Major (PSL), poderá disputar para federal nessa aliança, e sua irmã, Mara (PL), de vice.

Nova possibilidade
Essa aliança com os Rocha abre a seguinte possibilidade: Petecão governador, Mara vice, Jessica Sales (MDB) senadora, e o Major Rocha para federal.

Espera para o bote
O ex-senador Jorge Viana (PT), que também está conservando com Petecão, não declara se disputará o Senado ou o Governo. Assim, continua alimentado a possibilidade de uma aliança com o grupo de Petecão, incentivando sua candidatura. Lá na frente, com o grupo que ganhou em 2018 rachado, com duas candiaturas a governador (Gladson e Petecão), Viana anuncia sua candidatura ao Governo. Esperem para ver.

Exemplo do interior
Gosto sempre de citar um exemplo que vem de Assis Brasil, na eleição para prefeito, em 2020. O prefeito Zum Barbosa (PSDB) era favorito, mas seu vice, Zé do Posto (PSD), botou na cabeça que era hora de ser prefeito. Colocou sua candidatura na rua, rachando uma antiga aliança, e o resultado foi trágico. O candidato do PT, Jerry Correia, que sabia tanto da impossibilidade de ganhar ao ponto de oferecer apoio a Zum em troca de uma secretaria, acabou foi ganhando a eleição. Zum e Zé e um bocado de gente que dependia dos dois estão desempregados.

Sonho da esquerda
O sonho do PT, até horas atrás morto e enterrado, é que esse racha no grupo que ganhou as eleições em 2018 no Acre continue crescendo. Para o ex-senador Jorge Viana, se surgir outra candiatura, além da de Petecão, será ainda melhor.

Prensa dos apoiadores
O empresário Nelsinho Santiago continua levando prensa de dois ex-deputados estaduais que ajudaram a eleger a filha dele, a médica Michele Melo (PDT), vereadora de Rio Branco. É que eles ajudaram sob a promessa de que ela disputaria para federal e agora a parlamentar, que tem mostrado muito serviço na Câmara, estaria decidida a disputar para estadual.

CPI
Cubro a política no Acre há quase três décadas, como repórter, e ainda não vi uma CPI não terminar em pizza. Só serve para a oposição na casa fazer seu barulho e, sim, produzir algum desgaste para o governo da hora.

Foto da onça morta
Essa CPI da Educação, segundo bem disse o secretário de Articulação Política Moisés Diniz, perdeu o timing. Chegaram para bater a foto da onça já morta. O pessoal envolvido em rolo por lá já foi preso, indiciado e o escambau. Ou seja: a CPI é só para fazer barulho.

Perdas grandes
Primeiro secretário da mesa diretora da Assembléia Legislativa, o deputado Luiz Gonzaga (PSDB) lamentou a perda das deputadas Antônia Sales e Meire Serafim, ambas do MDB, da base de sustentação.

Compromisso do PSDB
Luiz Gonzaga e Cadmiel Bonfim, os dois deputados do PSDB, vão colar cada vez o partido junto ao governo, para a reeleição do governador Gladson, depois da saída dos Rocha.

Cor da chita
Se não tiver a ajuda das Câmara (Antônia Lúcia e Gabriela), o deputado estadual Wagner Felipe (PL) não verá a cor da chita. A menos que esteja trabalhando muito nos bastidores ao ponto de a gente não estar vendo.

Disputa dura
Pelos nomes cada dia colocados na fita para a disputa pelo Senado, em 2022, essa vai ser a eleição mais dura de todos os tempos. Lembrando que há apenas uma vaga. Alguns dos nomes: Alan Rick (DEM), Vanda Milani (SD), Jorge Viana (PT), Jessica Sales (MDB) e Mailza Gomes (Progressistas).

Assalto na chácara
Ex-deputado estadual, figura pacata, cujo único mal que faz é ao fole de sua sanfona, a qual larga por nada, o Zé Carlos passou horrores na noite de terça para quarta. Foi um assalto que durou seis horas e as coisas que levaram, como uma caminhonete, nada significam em relação ao trauma psicológico, segundo disse à coluna.

Falta coragem
Os empresários Adem Araújo e Marcelo Moura continuam flertando com a política, mas falta neles a coragem do Jarbas Soster, que disputou a eleição para prefeito em Rio Branco pelo Avante, em 2020.

Uma das poucas
Rosana Nascimento, presidente do Sinteac há dois mandatos, parece que vai ser uma das poucas a dirigir o maior sindicato do Acre e não conseguir se eleger a nada.

Desilusão na política
Ao não obter sucesso na disputa pela prefeitura de Tarauacá, mesmo tendo ficado com a fatia de 19,58% dos votos, o advogado criminalista Júnior Feitosa garante: está encerrada sua participação em disputa política. Vai cuidar de seu prestigiado escritório e da vida com Cristo. Quer seguir como pregador do evangelho com mais frequência.

Nome dos Moreira
Os Moreira de Brasiléia decidiram: vão investir na candidatura da cunhada deles, Leila Galvão (MDB), para deputado estadual, mesmo ela tendo perdido a eleição para prefeita ano passado. Eles admitem que a adversária, Fernanda Hassem (PT), era páreo duro, mas que para estadual há espaço para mais gente.

Telefonema do Gladson
Regis Richter, o Papito, eleito governador do Departamento de Pando, Bolivia, fronteira com o Brasil nos municípios de Brasiléia e Epitaciolândia, deverá receber os cumprimentos do governador Gladson Cameli (Progressistas) nos próximos dias, em encontro pessoal. Pelo telefone Gladson já o parabenizou.

Continuar lendo

EVANDRO CORDEIRO

Grupo que derrotou PT em 2018 estará junto em 22, com raras exceções

Avatar

Publicado

em

O governador Gladson Cameli (Progressistas) vai estar cercado, em 2022, pelo grupo com o qual se elegeu em 2018. Esse é o objetivo dele e o novo chefe da Secretaria de Governo, Alysson Bestene, não terá tarefa mais importante do que fazer um trabalho nesse sentido. Tem alguns nomes improváveis. O próprio governador desistiu desses nomes, mas a grande maioria estará reunida. O que não dá é para devolver o Acre para as mãos do PT, o que seria fatal diante de um racha do grupo.

Sobrou para a prefeita

O crescimento político da prefeita de Brasileia, Fernanda Hassem (PT), espécie de liderança emergente do Alto Acre, está gerando um preço para ela pagar. Nos últimos dias ele tem levado porrada de todo lado. Até o arremate do PROS, partido que agora está nas mãos da família Milani, sobrou para a Fernanda, apenas por ela estar em um relacionamento afetivo com o novo presidente, Israel Milani.

Ligação forte

O PROS tinha raízes fortes em Brasileia e Epitaciolândia, onde reside a família e muitos apoiadores da deputada Maria Antônia, cujo marido, Déda Amorim, era o presidente.

Só os documentos

Déda Amorim já se desfiliou do PROS e levou consigo quase todos os filiados, entregando só os documentos para os Milani, que também não acharam ruim.

Destino é o Podemos

O grupo que estava no PROS, encabeçado pelo ex-prefeito de Rodrigues Alves, Déda Amorim, e sua mulher, Maria Antônia, vai desembarcar no Podemos, cujo presidente novo é o ex-deputado Ney Amorim.

Acre agrícola

Conheci esta manhã em Epitaciolândia o representante, no Acre, da Case, uma das maiores fabricantes de máquinas do mundo, o Valmir Winck. Ele me contou algo que ninguém publicou ainda, talvez nem o governo tenha percebido: a produção de soja no Acre, por hectare, é o dobro daquilo que é produzido, por exemplo, no Sudeste. Ou seja: o Acre pode explodir como produtor dentro de pouco tempo.

Colheitadeiras

Essa é para o secretário de Agricultura, Nenê Junqueira: segundo o Valmir Winck, da Case, o Brasil acaba de adquirir 20 colheitadeiras de soja das mais modernas da atualidade. São automatizadas. Das 20, quatro vieram para o Acre.

De olho no Acre

A inauguração da ponte sobre o rio Madeira, segundo o homem da Case, deu uma ouriçada no povo que investe em agricultura, com queda para soja e milho. Principalmente porque o solo daqui, está comprovado, produz em dobro.

Apoio dos prefeitos

Caso a prefeita de Brasileia, Fernanda Hassem (PT), dispute as eleições, em 2022, ela terá em seu palanque os dois prefeitos do PT de sua região, o Jerry Correia, de Assis Brasil, e o Bira Vasconcelos, de Xapuri.

O poder atrai

Concordo com o que meu colega Astério Moreira escreveu esses dias em relação aos adversários do governador Gladson Cameli em 2022. Quando eles cuidarem que não, estarão sozinhos no máximo até março, abril do ano que vem.

CPI sem futuro

Conversei com um dos deputados que retirou a assinatura da CPI da Educação. Ele justifica o seguinte: CPI só faz barulho e só serve de palanque para a oposição.

Sem política

Se não quer político se metendo na educação, o governador Gladson acertou em cheio ao colocar na pasta a professora Socorro Neri. Quando é para ser técnica, ela sabe ser.

Vereador na rua

A tática do prefeito Tião Bocalom (Progressistas), de não ter relação política com vereador, serviu para uma coisa: colocar os parlamentares para ir pra rua. Só se vê vereador fazendo Live, se comunicando com seu eleitorado.

Luta pela BR

Como deputado estadual, Luiz Gonzaga (PSDB) tem lutado mais que muitos federais em prol da recuperação da BR-364. Foi, não foi, ele tá em Brasília, tratando desse assunto.

Renan e a esquerda

Comentário mais repetido nas últimas 24h: a atuação do senador Renan Calheiros (MDB) na CPI da Covid. É que ele, veja bem, o Renan, virou a tábua de salvação da esquerda brasileira.

Enterro de CPI é com eles

O senador Márcio Bittar disse que é improvável, no Acre, ouvir deputado de oposição ao Gladson criticar o fim da CPI da Educação. Era o que mais sabiam fazer quando estavam no poder.

Honestos

Tem uns prefeitos ai da nova safra que aparecem uns capelões, roncando honestidade. Aqui na minha prefeitura…aqui.. Só ronco. Na safra passada foram os que mais caíram.

Governo fora da briga

Dois grupos travam uma luta pelo Sindicato da Educação. Um alega não ter ligação política com ninguém, puxado pela Rosana Nascimento; o outro, em cuja cabeça está o professor Manoel Lima, com toda a esquerda ao seu redor. Conselho de um sindicalista feito via coluna: “O Gladson não pode ficar fora dessa briga”.

A César o que é dele

Qualquer avanço no Brasil e no Acre em relação aos médicos formados no exterior, os méritos são do deputado Alan Rick (DEM). Ele quase esqueceu outras pautas, tão centrado nesta que sempre foi.

Continuar lendo

ALEX BARROS

Até que a morte os separe…

Avatar

Publicado

em

Geralmente é essa a recomendação dos clérigos no encerramento da cerimônia matrimonial, mas parece que ultimamente a recomendação não tem sido seguida à risca. Já dizia o poeta Vinícius de Moares, profetizando que o amor não seria para sempre: “que seja eterno enquanto dure”. Logicamente que há casais que vivem décadas juntos, até a morte, de fato, os separar. Porém segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, os divórcios aumentaram 3,2% entre 2017 e 2018, passando de 373.216 para 385.246. Mostrando que a harmonia não está presente em todos os lares, esses números intensificaram-se, ainda mais, durante a quarentena.

E, invariavelmente, os problemas financeiros  estão ligados, intimamente, as causas dos divórcios, pois alguém já disse “quando as dívidas entram pela porta, o amor sai pela janela”.

Com isso torna-se necessário identificar e tratar os fatores que podem levar ao divórcio e posteriormente a um mar de dívidas, uma vez que, temos os Ds do endividamento: Desequilíbrio Financeiro, Desemprego, Doença e Divórcio.

Vamos compartilhar nesse artigo alguns motivos, que temos verificado, durante atendimento a casais, que levam ao endividamento e ao fim do sonho de uma vida a dois.

1) Mentalidade financeira

Na oitava série aprendemos que os opostos se atraem, os elétrons, de carga negativa, são atraídos pelos prótons de carga positiva e é esta atração que ajuda manter o átomo estável. E quando encontramos nossa cara-metade, parece que alcançamos a estabilidade para uma vida toda. Porém não é tão simples assim, cada um de nós carrega em si aprendizados com relação a maneira de lidar com o dinheiro: um é controlado o outro e gastador, um é preocupado o outro tranquilo, um planejador e outro sonhador. Cada um de nós tem diferentes personalidades no que se refere a maneira de lidar com o dinheiro, e isso deve ser trabalhado para que não haja conflitos no relacionamento.

2) Adultério Financeiro

É comum casais em que cada um cuida das suas finanças, a esposa não sabe quanto o marido ganha e ela por sua vez não sabe para onde vai o dinheiro dele. Certa vez em uma reunião de planejamento financeiro com um casal, a esposa disse:

O problema é que não sei para onde vai o dinheiro dele;

– Ele de pronto retrucou: seja bem-vinda, nem eu.

Não estou dizendo que é obrigado abrir uma conta-conjunta, não é isso, mas que deve haver um planejamento mínimo onde fique claro as responsabilidades financeiras de cada um.

3) Falta de diálogo

Esse é sem dúvidas um problema latente nos relacionamentos, e quando se fala de dinheiro ele torna-se ainda mais agudo, pois geralmente as conversas terminam em discussões, arranhões e mágoas. Falar sobre dinheiro e amor ainda é um tabu. Isso denota a falta de planejamento dos casais. Mas para que o casamento dure “até que a morte os separe”, é necessário que se mantenha essa comunicação sem ruídos,  estabeleçam-se metas, prioridades e urgências com relação ao uso do dinheiro, não dá para romantizar uma relação sem diálogo e atolada em dívidas e frustrações.

4) Consumismo

O grande motivo do desequilíbrio no orçamento familiar são as compras por impulso, ou seja, aquelas feitas sem a mínima programação. Lembra aquele dia que você foi com a família, no domingo, almoçar no shopping? Pois é, após o almoço viram algumas “promoções” irresistíveis, caíram na tentação e compraram o que não estava planejado, talvez até, no crediário, pois é, compra por impulso. O processo do consumo inicia-se geralmente no desejo, causado por um desconforto emocional: irritação, stress, angústia, e nosso cérebro para proteger-se necessita de distração e recompensa. Aquele dia que você brigou com o marido, “chateada”, foi as compras, a dopamina, um neurotransmissor liberou uma necessidade de recompensa, você estava com o cartão do maridão no bolso, passou a tarde feliz da vida, mas quando entra no carro cheio de bolsas, veio o remorso e em casa uma briga que poderá render muitas mágoas. 

As compras do casal devem ser planejadas e celebradas.

Não é fácil viver uma vida a dois, em muitos lares os problemas se avolumam e são de todas as ordens, contudo quando se trata das finanças, é preciso que o casal coloque as cartas na mesa, conversem bastante sobre a criação e o entendimento sobre o que significa e o objetivo do dinheiro, agindo com transferência com relação aos gastos de cada um, criando um canal contínuo de comunicação, evitando os ruídos que levam ao desentendimento e por fim, evitem o consumismo, lembrando que “ninguém planeja fracassar, mas se fracassa por não planejar”. 

Continuar lendo

EVERCLEY MELO

Inimigo sendo vencido

Avatar

Publicado

em

Em março do ano passado, fomos pegos de surpresa por um inimigo chamado COVID-19, mais conhecido por coronavírus. Este sem pedir licença, começou a levar consigo a paz e principalmente a relação de alegrias, afetos e mais ainda, os abraços e apertos de mãos entre amigos e os novos conhecidos.

Mas sem medir esforços e em força conjunta, governo e população estão conseguindo vencer mais um obstáculo que já não basta o desemprego, preços abusivos em meio a tantas e tantas outras dificuldades que nosso povo tem sofrido. Embora este inimigo não seja mais um desconhecido, ficará assim como outros que vivem de tempos em tempos rodeando aquém possa trazer lágrimas derramadas e não de alegrias e sim de tristeza.

A política e os protagonistas

Como dizem os grandes estudiosos e cientistas políticos, “a política tem muros baixos “. E pra não deixar o ditado político de fora, temos neste início de semana a já conhecida pauta da CPI da educação que culminou na exoneração de um secretário e, logo posto um nome ao qual não se pode negar para ambos, que se tratam de nomes qualificados. O do ex-secretário, Mauro Sérgio exonerado, e o outro da ex-prefeita de Rio Branco Acre, a professora e doutora, Socorro Neri que assume a maior pasta com o orçamento anual de quase o quádruplo do orçamento que antes tinha a frente do executivo Mirim.

Por outro cenário político em sendo este bastante e caloroso embates em meios aos correios eletrônicos e seus respectivos meios de comunicação, tais estes, as chamadas redes sociais que não deixam o leitor de ser atualizados como a pauta da CPI e suas assinaturas e por elas quem detém o direito de assinalar. Nesta segunda-feira, 11, os nomes aos quais foram retiradas as suas assinaturas foram os dos deputados estaduais, Jonas Lima (PT), e Fagner Calegário (Podemos). Com a retirada, se engaveta a tão sonhada CPI da educação.

Combatendo o desgaste ambiental

Não tem sido fácil para a direção do Imac neste início de ano. Várias denúncias sendo que praticamente rotineiras para coibir os avanços criminosos e o desmatamento ambiental tem sido uma pedra no sapato da direção. Mas por outro lado, o Imac tem um corpo de diretores qualificados para impedir que esse crime organizado não obtenha mais êxito e sim prejuízos.

De acordo com o diretor técnico do Instituto de Meio Ambiente do Acre, Renê Fontes, ” a ação durou 30 dias, sendo 18 destes por dias ininterruptos dentro de ramais com guarnições do batalhão de policiamento ambiental, revezando em horários para vigiar o que fora apreendido de toras de madeiras”. Dentre os trabalhos realizados nesta operação conjunta, tiveram também vários preenchimentos de infrações para algumas pessoas envolvidas. O montante da apreensão na fiscalização foi de 120 toras de madeiras, o que significa cerca de 352m³ de madeiras que estará à disposição com conformidade dos trâmites legais a autarquia.

Continuar lendo

Trending

www.acrenews.com.br é uma publicação da Acrenews Comunicação

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Endereço: Área rural, 204, Setor Barro Vermelho - CEP 69.923-899

Os artigos assinados não expressam a opinião deste site.

contato@acrenews.com.br

Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por STECON Soluções Tecnológicas