Connect with us

POLÍTICA

Em Brasília, prefeito de Assis Brasil garante junto à bancada federal valor máximo para investimentos na Saúde

Publicado

em

Foto: Reprodução

Cumprindo agenda de trabalho na capital federal, o prefeito de Assis Brasil, Jerry Correia, anunciou na manhã desta segunda feira, 31, a primeira boa notícia: a cidade foi contemplada com 100% da aplicação das emendas parlamentares para o incremento temporário à atenção básica de saúde, área de responsabilidade do município.

Isso significa que Assis Brasil alcançou o teto de investimentos para o setor, feito que poucos municípios do Estado conseguiram. Assis Brasil não alcançaria esse resultado não fosse a boa articulação e o bom trâmite do prefeito junto aos deputados federais e senadores do Acre.

Jerry esteve no escritório da Associação dos Municípios do Acre (AMAC) em Brasília para ratificar os repasses e tratar dos projetos que serão elaborados para a liberação dos recursos. Localizado na tríplice fronteira do Brasil com o Peru e a Bolívia, Assis Brasil, segundo o IBGE, é uma das cidades do Acre onde a maior parte da população vive na zona rural. Por causa desse percentual, o prefeito tem com uma de suas prioridades ampliar e melhorar o atendimento na rede municipal de saúde para quem mora fora da área urbana.

Continuar lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

POLÍTICA

Alyssson Bestene decide ficar no Progressistas e deverá disputar para federal

Publicado

em

Por

O secretário de Saúde, Alysson Bestene, não se filiou ao PSL, como estava previsto para esta segunda-feira, 14. Ele fica no Progressistas, onde tem sido muito prestigiado, segundo seus assessores mais próximos.

Alysson Bestene, segundo seus amigos, fica no Progressistas depois de ouvir o governador Gladson Cameli. No partido ele deverá disputar uma cadeira na Câmara Federal. Isso é o que ficou combinando hoje, mas como é política, uma mudança de rumos lá na frente não poderá ser considerada novidade.

Continuar lendo

POLÍTICA

PSL realinha lideranças para 2022 em visita de Vice-Presidente nacional do partido

Publicado

em

Por

Nesta segunda-feira, dia 14 de junho, o Vice-Presidente nacional do PSL, Dr. Antônio Rueda, veio ao Acre acompanhado do Deputado Júnior Bozella do PSL-SP, para reagrupar o que promete ser o segundo maior partido do Acre. Entre os líderes estavam o Governador Gladson Cameli (PP), Senador Marcio Bittar-(MDB) e a chapa de Deputado federal que foi apresentada aos dirigentes: Rodrigo Pires, Coronel Ulysses, Eduardo Veloso, Lana Vaz, Fernando Lage, Adonidas e Pedro Valério. Rueda enfatizou a aliança do PSL que tem o maior tempo de TV e fundo partidário para construir um arco de partidos para reeleição de Gladson Cameli, desde que o vice seja indicado pelo PSL.

Muitas outras lideranças prestigiaram o evento, como Pedro Valério, que afirmou que “Com o grupo unido, agora temos um propósito e um objetivo”. Já o pré-candidato Rodrigo Pires em seu discurso disse que “Voltar para reconstruir uma casa, como convidado, é sinal de que deixei as portas abertas. Tivemos nossos desentendimentos, mas amadurecer faz parte do processo. O mais importante é eleger bons nomes que trabalhem pelo Acre”.

Continuar lendo

POLÍTICA

Marfisa Galvão fala ao AcreNews sobre sua separação, seu futuro político e a relação com o prefeito Tião Bocalom

Publicado

em

Por

Evandro Cordeiro

A vice-prefeita de Rio Branco, Marfisa de Lima Galvão, é uma mulher impulsiva. Aos 42 anos, essa professora de Educação Física tem várias atividades durante o dia. Acorda cedo, dorme tarde e, entre esses dois atos, cuida dos três filhos, responde por duas das maiores secretarias da prefeitura da capital, a Ação Social e a Garibaldi Brasil, que engloba ainda o esporte. Se não bastasse, ainda é campeã do TikTok. Vez por outra, ela surge com um vídeo novo e, claro, sempre polêmico. É com essa mulher danisca que a gente conversou. Foi por telefone, mas valeu a pena. Vamos ouvir a Marfisa?

AcreNews – Como vai sua vida diante de um desafio que parece estar acima da peleja de ser mulher, mãe e professora, que é ser vice-prefeita da maior cidade do Acre, uma ocupação tradicionalmente de marmanjos?

Marfisa – Parei agora minhas atividades para responder aqui suas perguntas. É, para mim, os trabalhos têm sido mais intensos ultimamente. Desde quando assumi o mandato de vice-prefeita, até agora, os trabalhos vêm ficando mais tensos, mas ao mesmo tempo eles são satisfatórios porque à medida que você vai trabalhando e você vai vendo o resultado e a aprovação das pessoas, você vai trabalhando mais, você quer mais ideias e elas vão surgindo. Nós temos muitas coisas para fazermos ainda aqui pelo nosso município de Rio Branco.

Quanto a marmanjos, eu não acho que a política é só para marmanjo (risos). Eu tenho um grande orgulho de hoje estar como vice-prefeita da maior cidade do Estado. Tenho muito orgulho do cargo. Além de vice-prefeita, como todos sabem, também ocupo a pasta da Assistência Social, a qual compõe ainda a secretaria de Juventude, Direitos Humanos, Bolsa Família, Auxílio Moradia, Auxílio Funeral, entre outros serviços. Então ela é bastante intensa, bem trabalhosa. Ocupa a maioria do meu tempo, mas eu até agora tenho feito o que eu posso para atender todas as demandas. Quando sou convidada, claro, ainda represento o prefeito em algumas ocasiões.

AcreNews – Como é sua rotina no dia-a-dia?

Marfisa – Eu recebo as pessoas aqui na “casa amarela”, tomo um café com elas e converso. Agora, é claro que eu não tenho mais aquele tempo que eu tinha, de ficar um tempão, uma hora com as pessoas conversando. O tempo é curto. 8 horas da manhã já tenho que estar na secretaria, mas eu procuro atender a todos. Ninguém sai daqui sem ser atendido. Quando eu não consigo atender por algum motivo maior, eu remarco, a pessoa vem de novo tomar aquele cafezinho preto com a gente aqui e acaba com um bate-papo.

Às vezes, eu desço toda assanhada, que é meu jeito de ser. Depois é que eu vou tomar um banho para poder chegar na secretaria. Então, meu dia é assim. Vou cumprir as agendas. Às vezes, o prefeito Bocalom não pode ir e eu vou no lugar dele. Agora são 18h. Cheguei agorinha, daqui a pouco vou para a academia e volto para casa, mas ainda tem agenda. Ainda vou no Cidade Nova.

Acrenews – A senhora é mãe da Ana, a Marfisinha, do Pietro e da Mel. Parece muito apegada a eles. Como é dividir a prefeitura com eles?

Marfisa – Eu adoro meus filhos. O Pietro está em Brasília, não quis vir, mas eu fico com a Juliana e a Mel, que me ajudam muito. A Mel é uma menina muito inteligente, que tem me ajudado muito. Eu procuro estar próximo deles, envolvendo eles em algumas ações sociais no sábado e no domingo, que é o dia que eu tiro para fazer visitas. Eu quero que meus filhos cresçam vendo que a vida não é fácil. Eu não tive vida fácil. Você sabe: quem nasce na Cidade Nova, não tem vida fácil. Minha família era muito pobre e eu sofri muito. A minha mãe teve que me dar para eu poder ser criada. Por isso completei meus estudos. Não foi fácil.

Então, eu procuro no final de semana colocar meus filhos no carro e levar eles nesses lugares para eles conhecerem de perto. Eu faço a Mel fazer doações do que que ela não precisa. Faço a interação da Mel com outras crianças nos bairros, nos abrigos. A Mel está começando a adorar isso. Ela conhece as crianças pelo nome e essas crianças gostam dela. Então, eu procuro fazer com que meus filhos entendam que essa parte de cuidar com carinho das pessoas e garantir os direitos delas é importante. A Ana é mais cabeça e a Mel mais sentimental.

Acrenews – O prefeito Tião Bocalom tem um jeitão meio peculiar de agir. É um conhecido durão. Como é o tratamento dele com a senhora e com os servidores?

Marfisa – Esse tempo que eu estou com o Bocalom, até agora, eu não tenho percebido esse jeitão dele não. É um homem comum, que gosta de brincar. Ele só não gosta de papagaiada. Ele é uma pessoa muito séria. Dificilmente você vai ver o Bocalom falando palavrão ou tirando algum tipo de onda da cara de alguém. Ele é incapaz de praticar qualquer tipo de pressão além do normal ou assédio moral. Quando eu falo assédio moral, é você humilhar as pessoas, falar que a pessoa é feia, que a pessoa é gorda. O Bocalom é uma pessoa que se relaciona bem com todos os funcionários. Ele entra na prefeitura e sobe pelas escadas, fala com todo mundo e desce pela escada. Ele não usa elevador. Eu sei porque quando eu vou lá, eu vejo ele fazendo isso e hoje ele esteve lá na Assistência Social, foi em todas as salas, cumprimentou todo mundo.

Inclusive eu deixei ele na minha sala terminando de atender as pessoas e fui resolver outras situações. Depois encontrei ele já nas outras salas. Então, assim, é uma pessoa muito comunicativa. Ele é uma pessoa que gosta de tudo certo, que acompanha e fiscaliza. É um homem muito inteligente. Sinceramente, eu gosto muito do jeitão dele. É um jeito político de governar que a população ainda não está acostumada, mas ele é uma pessoa muito técnica e aí durante esses quatro anos a população do Acre vai saber realmente quem é Tião Bocalom, vai ter o prazer de conhecer o Tião Bocalom, assim como eu estou tendo prazer de conhecer.

Acrenews – Como vice-prefeita da capital, a senhora, às vezes, não se excede quando aparece na internet gravando coisas de pessoas comuns, viralizando no TikTok?

Marfisa – Não, eu não concordo. Primeiro que eu sou uma pessoa comum. Eu estou no momento no cargo de vice-prefeita e secretária, mas isso não me tira o direito de ser uma pessoa normal. Não sou diferente. Somos seres humanos, somos iguais, sabe. Isso nos dá o direito de erros e acertos. Existem pessoas que gostam de trabalhar, existem pessoas gostam de compartilhar, existem as que não gostam. Tem pessoas que gostam de seguir pessoas na internet, que gostam de expor sua vida, de mostrar tudo que faz, então tem pessoa para todo gosto. Eu não sou diferente de ninguém. Eu não acho que eu exagero de forma nenhuma nos vídeos que eu faço. Eu me amarro. Quem me conhece, me acompanha, sabe que eu já faço isso há muito tempo.

É claro que eu fico triste com algumas colocações de alguns jornalistas, algumas postagens. Fico triste porque, infelizmente, a gente ainda vê muito preconceito em relação a uma postura. Eu acredito que a gente tem que começar a prestar atenção no trabalho da pessoa, no trabalho que ela executa, e não no que ela faz de brincadeira. Eu não estou roubando ninguém, não estava zombando de ninguém. Eu estava apenas divulgando os vídeos que eu faço. São vídeos de pessoas que querem brincar. A gente brinca, se diverte no momento de folga. Quando estou trabalhando, mudo de postura. Eu gosto das coisas bem organizadas.

Acrenews – Algum dos seus vídeos causaram prejuízos pessoais ou políticos?

Marfisa – Eu não tive nenhum tipo de prejuízo pessoal e nem político. Ao contrário. Onde eu chego as pessoas sempre comentam positivamente. Então, tranquilo.

Acrenews – A senhora anunciou em sua página no Facebook a separação com o senador Sérgio Petecão (PSD), seu marido há mais de uma década. A senhora ainda fala nesse assunto?

Marfisa – Então, Evandro, eu acho que hoje o meu foco é o trabalho. Quem me acompanha nas redes sociais sabe que eu acordo cedo eu dou uma atenção aqui na minha casa para as pessoas que vem aqui me visitar. Quem vem pedir algum tipo de apoio, eu estou atendendo. Continuo como sempre trabalhando o dia inteiro. Não falta trabalho. Meu foco hoje é falar sobre o trabalho e trabalhar de verdade.

Acrenews – E sobre as eleições de 2022?

Marfisa – Sinceramente, eu nunca imaginei que um dia eu estaria na situação que eu estou hoje. Isso foi acontecendo na minha vida. A gente não se programa. Em relação à política, a gente não se programa. No ano passado ninguém pensava, nem passava pela minha cabeça, eu ser vice-prefeita. Eu estava matriculada, ia fazer uma pós-graduação. Então, nem passava pela minha cabeça isso tudo. As coisas vão acontecendo. O que eu acredito que me move é o meu coração mesmo, a vontade grande de estar perto daquelas pessoas que realmente acreditam que eu posso fazer alguma coisa por elas.

Quando conheci o Petecão, há 16 anos, a gente juntou o útil ao agradável. Ele fazia política e eu gostava de estar no meio das pessoas. Até hoje sou assim, mas pretensões políticas para 2022 eu não tenho. Tenho um compromisso com o Tião Bocalom, até 2024, como vice-prefeita. Eu não tenho projeto político nenhum. Meu único projeto é terminar esses quatro anos e trabalhar muito porque a gente quer cumprir tudo que a gente prometeu.

Continuar lendo

Trending

www.acrenews.com.br é uma publicação da Acrenews Comunicação

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Endereço: Área rural, 204, Setor Barro Vermelho - CEP 69.923-899

Os artigos assinados não expressam a opinião deste site.

contato@acrenews.com.br

Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por STECON Soluções Tecnológicas