Connect with us

ESPORTE

Andirá monta timaço fora de campo, investe na base e começa a colher os louros; hoje disputa final e em janeiro representa o Acre na Copinha

Publicado

em

Equipe sub-17, que disputa neste domingo a Copa Bangú

O Andirá Esporte Clube vive, provavelmente, um de seus melhores momentos desde que foi fundado, em 1964, pela então família mais rica do Acre, os Dantas. É o atual campeão sub-20 da Federação de Futebol, razão pela qual representará o Estado na Copa São Paulo em janeiro, e será, nessa mesma categoria, representante do Acre na Copa do Brasil 2022. É uma equipe perto de imbatível em categorias como a sub-13 e sub-17, e promete montar um plantel de respeito para a próxima temporada. A receita do sucesso? Um timaço fora de campo, com profissionais gabaritados, cada qual em sua função.

Éden Barros, Estevão Batista, kinho Brito, Civaldo Nery, Bruno Melo e Maicon Lima se uniram e estão construindo um Andirá pro futuro

O Andirá disputa na tarde deste domingo, 17, uma final contra o Rio Branco, um dos clubes que mais investiu na base nos anos 1980 e 1990. A competição é promovida pela iniciativa privada e se chama Copa Amigos do Bangu, na categoria sub-17. Não entra em campo como favorito, mas seu esquadrão agora tem o respeito dos grandes, bem diferente de décadas recém passadas, quando o Andirá era o patinho feio do futebol acreano e servia, apenas, como saco de pancadas até de equipes modestas.

Time sub-13, outra grande promessa do Andirá para o futuro

Para alcançar o atual patamar, o Andirá fez uma lição básica: reuniu os profissionais certos e todos com a proposta de ir longe. O presidente Afonso Alves, que ficou conhecido no Acre e no Brasil nos anos 1990 pelos bons resultados que obteve como corredor de ruas, está no cargo há 16 anos, lutando sozinho, sem resultados, até conseguir um grupo de bravos amantes do esporte, entre eles o Policial Federal Éden Barros e o ex-volante do futebol acreano Kinho Brito. “Meu amigo, nós não contamos com nenhuma empresa da iniciativa privada. Quem dera se contasse. Estamos contando com esses amigos, guerreiros, que estão elevando o Andirá a esse patamar”, afirmou Afonso ao AcreNews.

Dayan Barros e Antônio Carlos, duas promessas da base do Andirá

Esse time de profissionais que está mudando o destino do Andirá é formado, além do Kinho Brito, pelo Éden Barros, o ex-jogador Estevão, do Adesg de Senador Guiomard, o Civaldo, comandante da burocracia, para organizar o setor de documentos, mais os treinadores Léo Raches, do sub-13, Bruno Melo, do sub-11, e o Erismeu, comandante do sub-15. O preparador físico é o professor Maicon Lima, além do presidente Afonso Alves, que é também professor de educação física.

Peneira realizada pelo Andirá no município de Tarauacá, sempre um celeiro de craques

Com tanto investimento na base, o Andirá precisou ir buscar promessas do futebol por todo o Acre. Nos times da base do clube tem atletas da Vila Caquetá, em Porto Acre, de Cruzeiro do Sul, Feijó, Tarauacá, Capixaba e Xapuri, todos prospectados através de peneiras. Os amantes do clube estão se virando com recursos próprios para ir até esses celeiros de talentos. “A gente se vira pra ir atrás de bons jogadores da base, mas já começamos a ver resultados”, diz Kinho Brito, que espera mais um láureo neste domingo na final da Copa Bangu, às 15h, no estádio José de Melo.

Afonso Alves, presidente do Clube há 16 anos, finalmente vive um momento ímpar

Conheça a história do Andirá, que nasceu rico, mas viveu pobre até hoje

Time do Andirá de 1981. Em pé, da esquerda para a direita: Mário Mota, Studio, Josué, Carlão, Uchoa e Zé Bellavista. Agachados: Dias, Zé Maria, Jorge, Carlinhos Chita e Sérgio. Foto: Acervo Francisco Dandão

O Andirá foi fundado no dia 1 de novembro de 1964 por uma das famílias mais tradicionais do Estado do Acre, os Dantas. A origem do nome vem da palavra indígena “andyrá”, que em tupi significa “morcego”. Suas cores inicialmente eram o preto e o branco, mas em 2006, adotou o verde em seu uniforme que, segundo o então presidente Gilberto Braga, é uma homenagem à Amazônia e à borracha, produzida com destaque no Estado.

O mascote (morcego) é um símbolo que imita os muitos mamíferos que existiam na antiga loja “A Granfina”, uma das mais completas lojas de suprimentos das décadas de 1940 a 1970 da cidade.

O clube foi a primeiro do Estado do Acre a ser incluída num dos jogos de apostas da Caixa Econômica Federal, quando em 1974, figurou no volante da Loteria Esportiva no jogo, em casa, contra o Paysandu Sport Club. Nesta partida, o Andirá perdeu por 4 a 0.

A primeira mulher a assumir o comando técnico de um time de futebol no Brasil foi Cláudia Malheiros, quando foi contratada pelo Andirá em 24 de abril de 2000 e permaneceu a frente da equipe profissional até 2001. Neste ano, Cláudia afastou-se dos gramados para dedicar-se à sua família. Em 2006, recebeu o convite para retornar ao Andirá, no ano que também marcava a volta do Morcego, o qual esteve afastado por um ano dos gramados.

Em 2001 e 2002, o clube conseguiu chegar à final do Torneio Início do Campeonato Acreano, tornando-se vice-campeão, porém, a melhor colocação numa temporada do da primeira divisão do futebol profissional do estado, foi o vice-campeonato em 2007.

Em 2005, o Andirá optou por se retirar de competições, retomando as atividades em 2006. Em 2010, o clube amargou a lanterna do campeonato estadual, com apenas um ponto conquistado, e acabou sendo rebaixado para a Segunda Divisão.

Em 2011, conseguiu o seu primeiro título na história, conquistando a Segunda Divisão do Campeonato Acreano e retornando para a elite em 2012, onde fez uma campanha modesta, terminando em 6º lugar. O destaque da equipe foi o atacante Eduardo, que foi o artilheiro da competição com 13 gols.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ESPORTE

Futebol Solidário com famosos acontece, hoje, em Xapuri: Prior e Chulapa chegaram causando no Acre

Publicado

em

Por

Por Wanglézio Braga / Foto: Reprodução

Os artistas convidados para o “Futebol Solidário” já estão no estado. Eles desembarcaram ontem (18) no Aeroporto de Rio Branco e seguiram para Xapuri, interior do Acre, onde acontecerá a partida desta edição. O jogo começa às 18h e os ingressos são dois quilos de alimentos não perecíveis. Segundo a organização, a entrada é limitada.

O ex-BBB Felipe Prior foi um dos primeiros a chegar ao estado. Em suas redes sociais, ele gravou com muita animação o trajeto feito de avião. No aeroporto, encontrou outros participantes que vão jogar e animar a festa em Xapuri. Felipe não esconde sua satisfação em retornar ao Acre.

Mesmo com tanta animação, o artista não esconde que está triste. Um dia antes de embarcar para o Acre, seu animal de estimação, uma cadela Bombom, morreu após um passeio. Ela sofreu um ataque no coração.

“Minha Bombom. Dói tanto pensar que você se foi. Em cada pedaço de lembrança, sua bagunça e sua alegria, que marcaram sua existência em nossas vidas, serão também sentidas, junto com essa saudade que já é imensa! Minha gorducha, que em um ano entrou na minha vida, conquistou toda a família e virou nosso xodó… que tristeza te perder! Por aqui, ficou muito amor!”, lamentou.

Outro que também chegou causando no estado, foi o ex-jogador Aloísio Chulapa. Além da irreverência e sua animação, Chulapa virou motivo de chacota entre as estrelas. O motivo? Pela segunda vez, esqueceu as malas no aeroporto. Isso mesmo! Chulapa só está com a roupa do corpo. “É a segunda vez que ele vem pro Acre, e é a segunda vez que ele esquece as malas”, disse Felipe sendo respondido em seguida: “Tô sem nada, só estou com essa roupa. Eu só tô com essa roupa e essa cueca”.

O comediante anão Pedrinho Moura também confirmou presença no evento. Ele dormiu em Rio Branco e segue hoje para as Terras de Chico Mendes.

Continue lendo

ESPORTE

Álvaro Miguéis deixa o comando do Desportivo Aliança-AL

Publicado

em

Por

Na Marca da Cal / Foto: Matheus Ygor/Desportivo Aliança

A passagem do técnico acreano Álvaro Miguéis, de 57 anos, pelo Desportivo Aliança-AL durou apenas dois jogos – uma vitória (2 a 0 contra o Sport Atalaiense) e um empate (0 a 0 com o CSE, jogo que o técnico Álvaro Miguéis acabou expulso pela arbitragem) durante a disputa da Copa Alagoas.

O rompimento do contrato, segundo a imprensa alagoana, foi apedido do treinador, esse alegando problemas familiares. O técnico do sub-20, que disputou a Copa São Paulo de Futebol de Júnior 2022, Rommel Vieira, assume interinamente o comando do time alagoano. O preparador físico Maurício Carneiro, indicado por Álvaro Miguéis, segue trabalhando no clube alagoano.

Com a mudança no comando técnico, o Aliança se junta ao CSE e ao Coruripe, que também tiveram que trocar seu comando técnico na última semana.

Confira a nota publicada pelo Aliança:

O Desportivo Aliança comunica que Álvaro Miguéis não é mais o treinador do clube. O auxiliar técnico Maurício Carneiro segue integrando a comissão técnica da Academia de Futebol. No jogo de quinta-feira, contra o CSA, o time será comandado por Rommel Vieira, técnico do sub-20. O Aliança agradece ao técnico Álvaro pelo tempo em que esteve à frente do clube e deseja sucesso na sequência de sua carreira.

Continue lendo

ESPORTE

Acreano é convocado para os “Jogos Olímpicos de Inverno” que vai acontecer na China

Publicado

em

Por

Por Wanglézio Braga / Foto: Reprodução

O acreano Manex Salsamendi Silva foi anunciado como um dos atletas que irá representar o Brasil nos “Jogos Olímpicos de Inverno” que acontece, neste ano, no próximo mês, na China.

Filho de espanhol e mãe brasileira, o jovem de apenas 19 anos vai competir na fase “Desporto na Neve” por meio da modalidade Esqui cross country. Ele nasceu em Rio Branco, tem 1,79 e pesa 72kg.

Acreano que vive na Europa foi anunciado como representante do Brasil no Esqui Cross Country (Foto Arquivo)

O hispano-brasileiro é estreante nos jogos. Manex mora na Espanha desde a infância. Ele entrou para o esporte através de sua vivência perto da Cordilheira dos Pireneus (separa a Península Ibérica do restante da Europa).

No currículo esportivo, o jovem participou dos “Jogos Olímpicos de Inverno da Juventude”, em 2020, e foi o melhor sul-americano na categoria.

A data certa da competição não foi informada pelo comitê gestor dos jogos, no entanto, Manex deve competir entre os dias 5 a 20 de fevereiro.

“Fico muito feliz de poder representar o Brasil. Como fui criado fora do país, me sinto um pouco mais brasileiro por conta disso. Agora o esporte que eu mais pratico e gosto está ligado ao meu país”, disse.

Continue lendo

Trending

O Portal AcreNews é uma publicação de AcreNews Comunicação e Publicidade

Editor-chefe: Evandro Cordeiro

Contato: siteacrenews@gmail.com

Área rural 204, Barro Vermelho - Rio Branco

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Os artigos assinados não traduzem, necessariamente, a opinião deste jornal



Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por STECON Engenharia e Tecnologia