Connect with us

SAÚDE

Bolívia declara alerta epidemiológico após suspeita de Varíola do Macaco: manual com procedimentos é lançado

Publicado

em

Por Wanglézio Braga / Foto: Reprodução (Ministério da Saúde da Bolívia)

Após anunciar o primeiro caso suspeito da Varíola do Macaco, o Ministério da Saúde e Desporto da Bolívia pediu aos Departamentos de Saúde (SEDES) dos seus departamentos (correspondentes a estados no Brasil) que apliquem um “Alerta Epidemiológico” e que usem um “Manual de Procedimentos” para unificar o trabalho em caso de eventual positivo para a doença.

O ministério justificou o motivo para declarar Alerta Epidemiológico na Bolívia.  “A varíola é uma doença viral de importância internacional, razão pela qual é necessário emitir este Alerta Epidemiológico, dada a probabilidade de surto desta doença no nosso país, direcionando ações relevantes e oportunas ao pessoal de saúde para contenção”, disse o Ministro da Saúde, Jeyson Auza.

A medida adotada é para centralizar atendimentos no país. A iniciativa serve ainda para não gerar “alarme” na população. Segundo o documento, o manual traz orientações gerais sobre como os profissionais da saúde devem se comportar nos atendimentos em casos suspeitos ou positivos da varíola. O manual leva consigo estudos científicos e investigativos da doença.

O dispositivo estabelece que em casos suspeitos, os profissionais devem realizar exame clínico do paciente, coletar e enviar amostra para exame laboratorial, a investigação da exposição deve abranger o período entre 5 e 21 dias antes do início de tratamento, sintomas, entre outros.  

O manual com os procedimentos foi divulgado na última terça-feira (24) pelo Ministro da Saúde, durante coletiva à imprensa. Neste mesmo dia, o governo boliviano informou que existe um caso suspeito da doença, em Santa Cruz de La Sierra. O laboratório do Centro Nacional de Doenças Tropicais (CENETROP) já colheu amostras dessas secreções purulentas do paciente.

O paciente de 26 anos teve contato com familiares recém-chegados da Espanha, onde já existem casos reportados do vírus. O homem apresentou febre, dores musculares e várias lesões na pele. A identidade do homem não foi revelada. O ministério não revelou a situação atual do rapaz.

Na coletiva, o diretor nacional de Epidemiologia do Ministério da Saúde, Freddy Armijo, enfatizou que “não há teste para confirmar ou descartar o caso suspeito de varicela em Santa Cruz”, razão pela qual disse que deve ser aplicado um diagnóstico diferenciado.

Apesar de não existir uma vacina específica para a Varíola do Macaco, a Bolívia realizou a última campanha de vacinação contra Varíola em 1980.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

SAÚDE

Morre homem que contraiu raiva humana em Cobija após 21 dias de internação

Publicado

em

Por

Por Wanglézio Braga / Foto: Reprodução SEDES-Pando

A imprensa boliviana noticiou nesta quarta-feira (17) que a direção da Secretaria de Saúde (SEDES) confirmou a primeira morte de uma pessoa que adquiriu raiva humana, no Departamento de Pando. Trata-se de um homem, de 52 anos, que ficou internado no Hospital Roberto Galindo, há pelo menos 21 dias, com quadro de cirrose e que posteriormente recebeu diagnóstico de raiva humana. 

Segundo os periódicos, o homem vivia nas ruas de um bairro periférico de Cobija, capital do Departamento que faz fronteira com o Acre através das cidades de Epitaciolândia e Brasiléia. Inicialmente acreditava-se que ele havia sido mordido por um morcego. No entanto, o governo informou à Vigilância Sanitária de Brasileia que o paciente estava “sem antecedentes e mordedura de cão ou gato”. O nome do falecido não foi revelado, nem as suas iniciais.

Por lá, em Pando, o município de Santa Lúcia está em observação. Duas pessoas apresentam os sintomas da doença. Elas foram atacadas por macacos. Ambos receberam tratamento médico e tiveram o esquema de vacinação atualizado. 

Ainda ontem, o governo decretou situação de alerta sanitário para raiva humana. Nesta quinta-feira (19), o governo boliviano vai iniciar uma campanha de vacinação em massa.

Continue lendo

SAÚDE

Da testagem ao resultado, conheça como é feito o diagnóstico para monkeypox

Publicado

em

Por

Erupções cutâneas ou lesões de pele, ínguas, febre, dores no corpo, dor de cabeça, calafrio e fraqueza são sintomas comuns da infecção por monkeypox, também conhecida como varíola dos macacos. Porém, para confirmar ou descartar a doença, o único caminho é a testagem.

A orientação dada pelo Ministério da Saúde (MS) é de que o teste para diagnóstico laboratorial seja realizado em todos os pacientes com suspeita da doença. Os casos suspeitos, prováveis e confirmados devem ser imediatamente isolados, não sendo necessário aguardar o resultado positivo para iniciar o isolamento.

A amostra a ser analisada será coletada, preferencialmente, das secreções das lesões. O diagnóstico da varíola dos macacos é realizado de forma laboratorial, por teste molecular ou sequenciamento genético. O material é encaminhado pelos estados para a rede de referência laboratorial, com unidades no Distrito Federal e nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Amazonas. 

A previsão para o resultado do teste molecular é de até 72 horas após o recebimento da amostra no laboratório de referência. Para quem testou positivo, a conduta recomendada é a manutenção do isolamento até o desaparecimento das crostas e a completa cicatrização da pele, sem a necessidade de um novo teste.

Atualmente, a transmissão ocorre de forma diferente, principalmente pelo contato pessoal e direto com secreções respiratórias, lesões de pele de pessoas contaminadas ou objetos infectados. Gestantes também podem transmitir a doença para o bebê através da placenta.

[Ascom]

Continue lendo

SAÚDE

Prefeitura de Brasiléia realiza mais de mil atendimentos de saúde na zona rural

Publicado

em

Por

A Prefeitura Municipal de Brasiléia, através da Secretaria de Saúde, realizou no sábado, 13, mais uma edição do programa Saúde Itinerante. A ação aconteceu no seringal Paquara, colocação cinco irmãos, propriedade do Senhor Josemar Felix.

Foram realizados, simultaneamente, atendimentos ao público em geral, sendo ofertado atendimento médico, psicológico, vacinas de Covid, vacina de rotina, distribuição de medicamentos, teste rápido de hepatite, sífilis, HIV, PCCU, regulação de exames e atendimento do Auxilio Brasil.

O secretário de saúde, Francélio Barbosa, falou sobre as ações que estão sendo realizadas na comunidade.

´´Essa ação foi planejada com objetivo de levar atendimento em saúde às comunidades mais distantes, pois sabemos que é compromisso da gestão atender da melhor forma possível os munícipes de Brasiléia, levando o melhor atendimento em saúde, e desta vez estamos aqui na comunidade rural onde realizamos mais de 1.200 procedimentos em saúde.

A atividade também desenvolve ações na área da educação em saúde, com orientações sobre prevenção de doenças, saúde bucal para crianças e outros cuidados, o que fortalece os serviços na área da atenção básica nas comunidades rurais.

O Secretário de assistência social, Djahilson Américo fala sobre o atendimento do Programa Auxilio Brasil. ” Aproveitamos a oportunidade e o público para levarmos o atendimento do Auxilio Brasil para a comunidade que participou do itinerante, foi uma ação conjunta e que beneficiou a comunidade do quilômetro 59 e moradores do ramal, onde a equipe percorreu mais 55 quilômetros de ramal levando o atendimento àquela comunidade”, finalizou.

Continue lendo

Trending

O Portal AcreNews é uma publicação de AcreNews Comunicação e Publicidade

Editor-chefe: Evandro Cordeiro

Contato: siteacrenews@gmail.com

Área rural 204, Barro Vermelho - Rio Branco

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Os artigos assinados não traduzem, necessariamente, a opinião deste jornal



Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por STECON Soluções Tecnológicas