Connect with us

POLÍCIA

Caso Jonhliane: mais de 400 pessoas se cadastraram para acompanhar o júri de Ícaro e Alan

Publicado

em

Inicia nesta terça-feira, 17, na 2ª Vara do Tribunal do Júri e Auditoria Militar da Comarca de Rio Branco, o júri popular de Ícaro José da Silva Pinto e Alan Araújo de Lima, Os dois são acusados pela morte de Jonhliane de Souza, ocorrida no dia 6 de agosto de 2020.

Ícaro será julgado pelo crime de homicídio doloso, omissão de socorro e embriaguez ao volante, e Alan, pela morte da jovem. Os crimes do Art.132 do CP (perigo para a vida ou saúde de outrem) e do Art.308 do CTB (participar, na direção de veículo automotor, em via pública, de corrida, disputa ou competição automobilística) foram excluídos da apreciação dos jurados. Os acusados seguem recolhidos em unidade prisional.

O júri ocorrerá no Fórum Criminal, situado na Cidade da Justiça, com previsão de término na quarta-feira, 18. Imprensa, familiares e demais interessados em acompanharem as sessões, tanto de formar virtual quanto presencial, tiveram que efetuar cadastramento junto à unidade. Foram realizados mais de 400 cadastramentos.

De acordo com a assessoria da vara, é proibido a transmissão do link para quem não esteja cadastrado bem como a transmissão on-line em outras plataformas.

Processos

No primeiro dia de júri está previsto para serem ouvidas cinco testemunhas do Ministério Público, três testemunhas de defesa do Ícaro e cinco testemunhas de defesa do Alan além dos interrogatórios dos réus. Para o segundo dia, a previsão é que ocorra apenas os debates e o juiz Alesson Braz, titular da unidade, assine a sentença no final do dia, após votação dos jurados.

A vítima foi morta na manhã do dia 6 de agosto de 2020, por volta das 6h, ao longo da Av. Antônio da Rocha Viana, em Rio Branco, quando o veículo BMW, conduzida por Ícaro, chocou com a motocicleta em que Jonhliane dirigia. Araújo dirigia um veículo marca VW, modelo Fusca 2.0T. Os dois foram flagrados em alta velocidade na avenida.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

POLÍCIA

Foragido da justiça de Roraima é preso em Rio Branco

Publicado

em

Por

A PCRR (Polícia Civil de Roraima), em uma ação conjunta entre os agentes da Polinter (Delegacia de Polícia Interestadual) e da Decore (Delegacia Especializada no Combate a Roubos e Extorsões) da Polícia Civil do Acre, localizou e prendeu nesta terça-feira, 16, em Rio Branco/AC, um foragido da Justiça de Roraima, de 28 anos. Contra ele havia 02 mandados de prisão decorrentes de sentenças penais condenatórias.

O primeiro mandado foi expedido pela 1ª Vara Criminal, ele foi sentenciado de forma definitiva à pena de 9 anos, 4 meses de reclusão em regime inicialmente fechado pela prática dos crimes de roubo e porte ilegal de arma de fogo.

O segundo mandado foi expedido pela Vara de Entorpecentes, o qual foi sentenciado de forma definitiva à pena de 06 anos, 03 meses de reclusão em regime inicialmente semiaberto pela prática do crime de tráfico de drogas.

Ele foi preso em uma Operação realizada pela Decore que realizava cumprimentos de Mandados de Prisão e Busca e Apreensão na capital acreana.

De acordo com informações do diretor do DOPES (Departamento de Operações Especiais), delegado Maurício Nentwig, no momento da prisão o foragido apresentou um documento de identificação do Estado do Pará com o nome de Talmo de Oliveira Silva, os policiais desconfiaram do documento e o questionaram.

“Ele confessou que o documento era falso e que era foragido da Justiça de Roraima. Então foi realizado um contato com Polinter, onde foi confirmada sua identidade, bem como foram repassados os mandados para polícia acreana para a formalização da prisão”, contou o delegado.

Maurício destacou a importância do trabalho de integração entre as Policias Civis dos Estados.

“É de extrema importância que ocorram essas trocas de informações, que facilitam a recaptura de foragidos, e consequentemente o combate a crimes”, destacou.

Após os trâmites formais na Justiça, o foragido deverá ser recambiado para Roraima.

A Polícia Civil reforça que, qualquer pessoa que tenha informações sobre o paradeiro de foragidos da justiça poderá noticiar através dos telefones 197 e celular (95) 98414-0249, diretamente com a POLINTER, sendo assegurado o anonimato da fonte.

[Roraima em Foco]

Continue lendo

POLÍCIA

Arma de fogo é apreendida com dois adolescentes na Baixada, em Rio Branco

Publicado

em

Por

Ascom/PMAC

A equipe de Rádio Patrulhamento Motorizado (RPM) do 1° Batalhão apreendeu no final da tarde desta quinta-feira, 18, dois adolescentes, com uma arma de fogo. O fato ocorreu no bairro Bahia Velha, região da Baixada da Sobral.

Durante patrulhamento, os militares visualizaram dois adolescentes transitando em uma bicicleta, onde o garupa demonstrou mexer em algo na cintura. A guarnição ao proceder a abordagem, notou que o adolescente tentou se desfazer de uma arma de fogo, e ainda, tentou se evadir, mas foi detido pela guarnição.

Os adolescentes receberam voz de apreensão pelo ato infracional análogo ao crime de porte ilegal de arma de fogo. Os dois foram apresentados à Delegacia de Flagrantes (Defla), para as medidas cabíveis.

Continue lendo

POLÍCIA

Acusado de matar adolescente de 14 anos com tiro no pescoço é condenado a mais de 18 anos de prisão

Publicado

em

Por

O presidiário Romário Barreto Lima foi condenado pelo assassinato da namorada, a adolescente Eloiza Cabral, de 14 anos. A decisão foi do Conselho Sentença da 2ª Vara do Tribunal do Júri e Auditória Militar em sessão realizada nesta quinta-feira, 18.

Eloiza Cabral da Silva, foi morta com um tiro no pescoço efetuado, segundo a perícia, a uma curta distância. O crime aconteceu em 4 de novembro de 2021 na residência do casal, localizada na Rua Surubim, na Invasão do Panorama. Quase um mês depois do homicídio Romário foi preso pela Polícia Civil de Sena Madureira, no bairro Bom Sucesso.

Durante o júri, o réu disse que o tiro foi acidental, mas a versão não convenceu o Promotor de Justiça Teotônio Rodrigues. “Ele disse que estava em uma brincadeira, mas as provas mostram que o tiro não foi acidental”, disse Teotônio.

A tese apresentada pelo Ministério Público do Acre foi acatada pelo corpo de jurados e Romário Barreto Lima foi condenado a 18 anos e 9 meses de prisão em regime fechado.

Na mesma decisão o juiz da 2ª Vara do Tribunal do Júri, Alesson Braz, negou ao réu o direito de recorrer em liberdade.

Continue lendo

Trending

O Portal AcreNews é uma publicação de AcreNews Comunicação e Publicidade

Editor-chefe: Evandro Cordeiro

Contato: siteacrenews@gmail.com

Área rural 204, Barro Vermelho - Rio Branco

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Os artigos assinados não traduzem, necessariamente, a opinião deste jornal



Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por STECON Soluções Tecnológicas