Connect with us

CULTURA

Como parte da Semana Nacional de Museus, estudantes conhecem coleção de objetos raros

Em visita guiada à Casa Museu, alunos tiveram contato com itens que contam a história da colonização do Acre e seu antigo papel como maior produtor mundial de borracha

Publicado

em

Como parte da programação do TJAC durante a 20ª Semana Nacional de Museus, alunos do Colégio Militar Estadual Tiradentes realizaram visitas guiadas, na tarde dessa segunda-feira, à Casa Museu, localizada na Chácara Ipê.

O local, que é integrado ao Centro Cultural Palácio da Justiça, proporciona aos visitantes um verdadeiro mergulho no tempo e na história não só do Acre e sua colonização, mas também do mundo da época, em especial, da II Guerra Mundial, período trágico e que deixou marcas indeléveis na Humanidade.

Isso porque, no local, os visitantes encontram itens como capacetes de combatentes, fuzis (não funcionais), munição para obuses (não funcional), equipamentos transmissores e até mesmo um antigo veículo alemão, provavelmente utilizado no transporte de tropas, que foi localizado no Vale do Juruá, trazido para a capital e restaurado para que pudesse ser uma das atrações da Casa Museu.

Para a estudante Maria Beatriz, 16, todos os objetos guardam relação entre si, considerando o papel do Acre de principal produtor da borracha empregada na produção do látex utilizado para produção de pneus e peças emborrachadas para armas e veículos militares durante a Grande Guerra.

“Foi uma visita extremamente compensadora (…), chegar aqui e ouvir sobre o caminhão, sobre toda importância que nosso estado teve, principalmente, durante a II Guerra, é muito interessante (…). Eu também tive um pouco mais de apego, porque meu avô tinha muitos objetos que tem aqui. Então, eu vi muitas coisas que há muito tempo eu não via. Pra mim foi muito mágico, entender como funcionavam esses objetos. Acho muito bonito ver coisas da nossa antiga história que remetem a quem nós somos, porque, sem a nossa história, nós não temos como saber quem nós somos hoje, nem quem seremos amanhã”, disse Maria Beatriz.

O responsável por mostrar os itens em exposição e explicar o funcionamento das peças foi o desembargador aposentado Arquilau de Castro Melo, que é membro da Comissão de Memória do Poder Judiciário do Estado do Acre.

Borracha para vitória!

Arquilau de Castro Melo chamou a atenção dos alunos para o papel de grande importância do Acre como produtor mundial durante o primeiro e o segundo ciclo da borracha, fornecendo matéria-prima para os países aliados, mesmo com a concorrência dos seringais na Malásia.

“Os países do Eixo, o Japão, em especial, foram lá e bloquearam a borracha da Ásia. E o que os Aliados fizeram? Voltaram a buscar borracha da Amazônia (segundo ciclo), aí que trouxeram os soldados da borracha, que não iam pra guerra, tinham que vir pra cá produzir borracha com incentivo do Governo, em um programa chamado Borracha para Vitória, que era apoiado pelos americanos”, explicou o desembargador aposentado.

Mais sobre a programação e a SNM

A programação especial para a 20ª Semana Nacional de Museus (SNM) ocorre entre os dias 16 e 22 de maio, no Centro Cultural Palácio da Justiça.

Em parceria com diversos museus e centro culturais do país, a ação é promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), em alusão ao Dia Internacional de Museus, comemorado hoje, dia 18 de maio.

Neste ano, o tema é o Poder dos Museus. Segundo a organização nacional, é de grande importância reconhecer a força dos Museus e isso pode ser libertador. Os museus vêm se mostrando instituições capazes de se reinventar em momentos de crise, ao longo dos tempos históricos, ao qual podemos perceber seu poder de auxiliar as sociedades a se reconhecerem e transformarem as suas realidades. Se, por um lado, é possível falar no Poder dos Museus e seu caráter emancipador; por outro, é possível também reconhecer os Museus do Poder e seu caráter controlador, domesticador.

Entre as atividades do Palácio da Justiça estão: oficina de arte literária, visita guiada, sessão de cinema e rodas de conversa mediada por magistradas e magistrados aposentados e ativos. Além das atividades no Palácio da Justiça, a programação contempla também uma visita guiada à Casa Museu, localizada na Chácara Ipê.

Palácio da Justiça, Centro Cultural do TJAC

O Palácio da Justiça foi inaugurado no dia 30 de abril de 1957, quando o Acre ainda era Território Federal. Nele foi abrigado o Fórum da Comarca de Rio Branco, que compreendia o Tribunal do Júri, os cartórios judiciais, eleitorais e extrajudiciais, todos sob administração do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, então Capital Federal.

Foi a primeira sede da Corte Acreana, que se instalou, solenemente, no dia 15 de junho de 1963, um ano após a entrada em vigor da Lei que criou o Estado do Acre.

De inquestionável importância histórica e cultural para a cidade de Rio Branco e região, com sua construção em estilo neoclássico, tombada como Patrimônio Histórico e Cultural do Estado do Acre no ano de 2002 (Decreto Governamental n° 6.289, de 10.10.2002), o Palácio da Justiça abrigou durante quase 40 anos a Corte de Apelações do Estado.

Abriga atualmente o Museu do Poder Judiciário do Estado do Acre, a biblioteca Dr. Alberto Zaire e o Café Jurídico. No local, estudantes e pesquisadores também têm à disposição uma sala de estudos e acesso à internet. Cópias de documentos históricos guardados pela Justiça Acreana são um dos destaques em exposição permanente. Dentre eles está a sentença que condenou os assassinos do líder seringueiro Chico Mendes e até mesmo uma interessante decisão que proibia os assobios no âmbito de instituições públicas no início do Século XX.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

CULTURA

Frank Aguiar vem cantar no encerramento do Arraial do Sesc, que começa na próxima sexta-feira

Evento conta com barracas de comidas típicas, apresentações de quadrilhas e danças folclóricas, parque infantil, cantinho da cultura, bingos e brincadeiras tradicionais

Publicado

em

Por

Na 36ª edição, o arraial do Sesc no Acre comemora mais um ano de uma proposta que se tornou sinônimo de sucesso com a participação da família comerciária e comunidade. O arraial começa nesta sexta, 1º, às 18 horas, no Sesc Bosque, e tem o encerramento no dia 3 de julho, com show do Frank Aguiar.

Considerado o evento cultural de maior tradição junina do Estado, o Arraial do Sesc conta, anualmente, com beleza, charme e animação que reúne pessoas de todos os bairros de Rio Branco e outros municípios.

Atrações Musicais

O evento conta com barracas de comidas típicas, apresentações de quadrilhas e danças folclóricas, parque infantil, cantinho da cultura, bingos e brincadeiras tradicionais e muita música. Na sexta-feira, o show é do Forró Pegada Prime; no sábado, 2, Sandra Melo e Banda; e no domingo, show nacional, com Frank Aguiar.

Quadrilhas Juninas

O Arraial tem um trabalho que hoje alcança um público muito grande em três dias de festa. O ápice da festa em todos os anos são as apresentações das quadrilhas da terceira idade do Sesc e das quadrilhas da Liga de Quadrilhas Juninas do Acre.

Programação completa no site.

Continue lendo

CULTURA

Coletivo acreano lança filme que conta seus 20 anos de história

A produção independente conta com depoimentos de significativas personalidades acreanas

Publicado

em

Por

O Centro de Antropologia do Teatro e Antropofagia do Cinema – Catac, em comemoração aos 20 anos de fundação, lança, em programação realizada na Filmoteca Acreana, que vai de 29 de junho a 1º de julho, o documentário “Daqui onde estou dá para ver o Brasil”.

O filme é uma produção independente lançado graças ao apoio de 102 apoiadores de 15 estados brasileiros por meio de financiamento coletivo em campanha de arrecadação realizado no Catarse e apresenta esses 20 anos de história por meio de imagens, documentos e depoimentos de significativas vozes acreanas e de outros estados do Brasil.

O documentário conta com a presença de historiadores, jornalistas e artistas brasileiros como Antônio Alves, Francisco Piãko, Kixirrá Jamamadi, Wanãn Jamamadi, Maurice Capovilla, João das Neves, Zuenir Ventura, Paulo José, Antunes Filho, Dona Ivone Lara, Monarco, Marília Pêra, Dona Lúcia Rocha, Bibi Ferreira, Amir Haddad, Zé Celso Martinez Correa e Nélson Pereira dos Santos entre muitos outros.

Fundado em 2002, o coletivo formou jovens e adultos, gratuitamente, por meio da criação de espetáculos, mostras, cineclubes itinerantes, publicações e oficinas permanentes que capacitaram aproximadamente 600 pessoas da rede estadual de ensino público na capital e em outros sete municípios acreanos.

A programação que acontece sempre a partir das 19 horas na Filmoteca Acreana está organizada da seguinte forma:

29 de junho

Nascimento do Catac

Debatedores: Antonio Alves e Jorge Henrique

Cataquista Mediador: Nony Maia

30 de junho

Temática Indígena

Debatedor: Franscisco Piãko 

Cataquista Mediadora: Samirra Ganum

1º de julho

Teatro e Cinema no Acre

Debatedores: Silene Farias e Adalberto Queiroz

Cataquista Mediadora: Maria Rita

Ficha técnica

DIREÇÃO: Flávio Kactuz ROTEIRO: Isis Farias e Flávio Kactuz. MONTAGEM: Neurivan de Barros.  DIREÇÃO DE PRODUÇÃO: Maria Rita, Nony Maia e Isis Farias ASSISTENTE DE PRODUÇÃO: Marcel Sanderson e Samirra Ganum APOIO À PRODUÇÃO: Jocilene Barroso e Kixirrá Jamamadi. ASSISTENTE DE MONTAGEM: Gabriel Martins MIXAGEM E MASTERIZAÇÃO: Bauer e Leon Marin França. 

PARTICIPAÇÕES E DEPOIMENTOS: Adalberto Queiroz, Antônio Alves, Antunes Filho, Bibi Ferreira, Binho Marques, Francisco Piãko, Francis Mary, Dona Ivone Lara, João das Neves, João Donato, Jorge Henrique Queiroz, Dona Lúcia Rocha, Marília Pêra, Maurice Capovilla, Monarco, Nelson Pereira dos Santos, Paulo José, Silene Farias e Wanãn Jamamadi, entre outros.

COLETIVO CATAC: Flávio Kactuz, Isis Farias, Jocilene Barroso, Kixirrá Jamamadi, Maria Rita, Neurivan de Barros, Nony Maia,e Samirra Ganum

CONTATOS PRODUÇÃO: 

ACRE – Maria Rita (068) 9957- 9413 Nony Maia (068) 9951-4926 e Samirra Ganum (068) 8405-1223

SUDESTE: Isis Farias (019) 99606-7438

Continue lendo

CULTURA

Conexão Multicultural Bolpebra acontece em Rio Branco, promovida pelo Governo do Acre

Publicado

em

Por

As cores, sons, saberes e sabores do Brasil, Peru e Bolívia estarão acessíveis à sociedade acreana durante uma inovadora ação do governo do Acre, por meio da Fundação de Cultura Elias Mansour (FEM), onde estarão inseridos os três países fronteiriços.

Cine e Teatro Recreio serão palcos da Conexão Multicultural Bolpebra. Foto: Acervo/FEM

O Acre sediará a primeira edição da Conexão Multicultural Bolpebra, que visa promover a troca cultural entre os três países, nos dias 30 de junho e 1º de julho deste ano. O evento ocorrerá no Complexo Cine Teatro Recreio e será aberto ao público. A programação trará uma diversidade de apresentações e serviços culturais dos três países através de formas de expressão que envolvem a música, o teatro, as artes visuais, a dança, o cinema, a gastronomia e o artesanato.

As programações terão inícios às 17 horas, e seu encerramento está previsto para às 22 horas.

A coordenadora da Conexão Multicultural Bolpebra, Simone Pessoa, destaca a importância deste intercâmbio para o fortalecimento da cultura e a aproximação destes três países.

Simone Pessoa, coordenadora da Conexão Multicultural Bolpebra. Foto: cedida

“Nosso maior objetivo é derrubar as barreiras do preconceito cultural e social que se tem entre parte da sociedade destes três países. Estamos tão ligados historicamente, socialmente ou economicamente, e não temos tido essa sensibilidade de unir nossas culturas e promover essa troca de saberes, conhecimentos e experiências. Nosso objetivo é cada vez mais entrelaçar as relações entre os países, fortalecendo assim essa conexão que só tem a somar para Brasil, Peru e Bolívia”, salienta Simone.

Na próxima semana será divulgada a programação oficial e completa do evento.

[Agência Ac]

Continue lendo

Trending

O Portal AcreNews é uma publicação de AcreNews Comunicação e Publicidade

Editor-chefe: Evandro Cordeiro

Contato: siteacrenews@gmail.com

Área rural 204, Barro Vermelho - Rio Branco

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Os artigos assinados não traduzem, necessariamente, a opinião deste jornal



Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por STECON Soluções Tecnológicas