Connect with us

POLÍTICA

‘Não tem chance de eu ser vice de ninguém, quero ser senadora’, diz Jéssica Sales

Publicado

em

Evandro Cordeiro, especial para o Acrenews

A deputada federal Jéssica Sales (MDB) é boa de papo. Talvez melhor que o pai, Vagner, e a mãe, Antônia, juntos. Com apenas 40 anos de idade e um mandato e meio na bagagem, a médica Jéssica Rojas Sales parece uma veterana da vida e da política em meio ao turbilhão que é a medicina e, principalmente, Brasília. Fala como se fosse uma velha águia. Decidida? Nem se fala. Sabe o que quer faz tempo. Na política, por exemplo, sua ambição é ser senadora. Claro que, inteligente, sabe que é preciso construir uma estrada para as coisas acontecerem, mas acredita em sua persistência. Insistimos, curiosos, para ver se ela não poderia mudar de ideia e disputar a reeleição ou mesmo se não aceitaria ser vice de algum candidato a governador. Ela rechaça, sem delongas. “Quero ser senadora”, bate o martelo. Então segue nossa conversa com ela, por telefone, direto de Brasília, por meio da qual arrancamos algumas outras curiosidades em relação a essa figura da política acreana:

AcreNews – Deputada, seu nome tem estado em evidência, sobretudo, pela sua preocupação em liberar emendas para municípios do Acre, mas isso não seria pouco para alguém que tem aspirações maiores?

Jéssica Sales – Somos 513 deputados federais ao todo. Assim como os colegas, também apresento projetos, muitos voltados para a realidade do nosso estado. Além disso, sou a deputada que mais conseguiu emendas parlamentares durante os seis anos e meio de mandato, somam-se mais de R$ 200 milhões, para todas as áreas. Outro fator que agrega e difere o nosso mandato é que faço questão de acompanhar cada convênio nos ministérios, destravando questões burocráticas, até chegar na sua liberação.

AcreNews – Como a senhora e seu grupo político entenderam que é hora de disputar um maior, no caso o Senado?

Jéssica Sales – A decisão não veio do grupo político, veio do chamamento da nossa população acreana. Faço um mandato perto da população e conhecendo a realidade de cada munícipe, além do mais sempre fui cobrada. ‘Deputada, você vai ser nossa senadora’. Eu comecei a escutar mais e mais, por todo lugar que visitava. Isso me despertou, e pensei: pra um cargo majoritário, preciso ter serviço prestado, isso tenho, preciso ter voltado um trabalho sem apego partidário, isso tenho, porque trabalho com todas as siglas partidárias. Não tenho frescura ou vaidade. Se precisar andar de barco, canoa de rabeta, por dentro dos ramais, dormir nas comunidades, faço tudo isso sem problemas. Não faço uma política do ódio, do rancor, e muito menos da vingança. Faço uma política de resultados, entregando obras e garantido com recursos, mais políticas públicas para todos os setores. Se como deputada garanti muitos recursos, imagina o que não faria com um mandato de senadora. Teria condições de fazer muito mais. Foi depois dessa avaliação que disse pra mim mesma: ‘estou preparada e me sinto completamente capaz’.

AcreNews – Filha de um casal muito ativo da política no Acre, o ex-prefeito Vagner Sales e a deputada Antônia, a senhora tem tido o incentivo deles para essa disputa majoritária?

Jéssica Sales – Com certeza. Meus pais são os meus conselheiros. Não são ditadores. Conversamos muito sobre política, o que vem dos meus pais é o incentivo e conselhos. Nunca imposição.

AcreNews – Como senadora, Jéssica Sales projeta o que para o Acre. Como os acreanos poderão contar contigo no Congresso Nacional?

Jéssica Sales – Como senadora continuarei a mesma pessoa, trabalhando, levando muitos recursos para o Estado e prefeituras. Continuarei fazendo uma política de perto da população, defendendo nosso Estado em votações que possam prejudicar. Continuarei com projetos de interesse do Acre, ajudarei o Governo eleito com emendas parlamentares e extra para que ele possa trabalhar ainda mais pela nossa população. E não usarei o mandato de senadora para ficar por aí conhecendo países. Será usado para conhecer ainda mais a realidade da nossa gente. E com este mandato de senadora buscar soluções e resultados com os problemas que virão.

AcreNews – Os Sales de Cruzeiro do Sul, seu clã, é tradicional no MDB. A senhora pretende disputar pelo partido, mesmo este já tendo um senador, Márcio Bittar, que estaria trabalhando a candidatura da professora Márcia Bittar?

Jéssica Sales – Estou apresentando meu nome como pré-candidata ao Senado pelo MDB, porque foi confirmado o apoio pela Executiva Regional Estadual, representada pelo presidente Flaviano Melo, além da Executiva Nacional, representada pelo presidente Baleia Rossi. A pré-candidatura da querida Márcia Bittar será pelo futuro partido que o presidente Bolsonaro se filiar. E o senador Márcio Bittar, a quem eu respeito e tenho uma grande admiração, não vejo problemas em apoiar a sua ex-mulher, é questão de escolhas. Um exemplo que o MDB está tranquilo em relação a isso. O prefeito Mazinho Serafim, foi eleito pelo MDB, porém nas eleições de 2018 apoiou o então candidato Ney Amorim, do PT. O MDB é o partido mais democrático que existe. A ditadura já passou.

AcreNews – Como o MDB vai equacionar isso?

Jéssica Sales – Eu que represento a pré-candidatura ao Senado pelo MDB, já estou procurando todos os partidos. Uma candidatura majoritária é composta por vários flancos. Não sou pré-candidata de mim mesma. Todos são importantes.

AcreNews – Em relação ao Governo, sua candidatura estará em qual palanque em 2022: Gladson ou Petecão?

Jéssica Sales – Poderá estar até no palanque do ex-senador Jorge Viana, do PT, se ele for candidato. Sou uma pessoa que graças a Deus me dou bem com todos eles, respeito todos e da mesma forma que estou sendo analisada por eles, eu também estou analisando. Aquele que ir de encontro com o que penso, que é trabalhar de verdade pela população, melhorando de fato todas as áreas de saúde, educação, segurança, esporte, agricultura, cultura, turismo, infraestrutura, me terá no palanque. Não quero só projeto e promessas não, quero um governo comprometido com o povo, porque dá pra fazer, sim, a transformação que há anos o nosso povo espera.

AcreNews – Tem chance de a senhora ser vice na chapa de algum candidato a governador?

Jéssica Sales – Não. Não tem chances em nenhuma chapa.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

POLÍTICA

Ex-vereador da capital é condenado pelo TCE a devolver R$ 155 mil reais por não comprovar gastos

Publicado

em

Por

Por Wanglézio Braga / Foto: Arquivo (Victor Augusto)

O plenário do Tribunal de Contas do Estado (TCE-AC) decidiu aplicar multa após decisão unânime de condenar o ex-presidente da Câmara de Rio Branco, o ex-vereador Manuel Marcos, por irregularidades na prestação de contas em 2018. O acórdão Nº. 12.744/2021 foi publicado na edição de hoje (16) do Diário Eletrônico de Contas.

Segundo o documento, foram cinco itens citados pelo plenário que o ex-vereador não levou em consideração para prestar contas. Entre as citadas, “divergência de R$ 2.021.824,17 entre o valor lançado na conta Transferências Financeiras Recebidas do Balanço Financeiro e aquele informado no Balanço Orçamentário, em 494 desacordo com o art. 85 e89 da Lei Federal nº 4.320/64”.

Outro item citado pela corte diz respeito a “realização de despesas com contratação de aluguel veículos e serviços de terceiros – pessoa física e jurídica, cujos valores globais excederam o limite previsto para dispensa de licitação, sem a comprovação de realização de procedimentos licitatórios; ou de inexigibilidade de licitação, e ainda sem comprovar a devida formalização de contratos, nos termos do art. 37, inciso XXI da CF/88 e Lei 8.666/93”.

Por fim, os membros foram o com o relator da matéria, o conselheiro José Ribamar Trindade, que apontou as irregularidades e pediu a condenação do ex-vereador e pagamento de multa.

De acordo com o acórdão, Manuel Marcos vai ter que devolver R$ 114.013,01 sendo esse valor “relativo aos gastos com diárias sem comprovação da devida finalidade pública da despesa”.

Ele também deverá pagar multa no valor de R$ 14.280,00 pela “realização de despesas sem procedimento licitatório ou regular processo de dispensa/inexigibilidade na contratação de Serviços de Terceiros – Pessoa Física e Pessoa Jurídica, cujos valores globais excederam o limite previsto para dispensa de licitação”.

A reportagem do AcreNews tentou contato por telefone com o ex-vereador, mas não tivemos êxito.

Continue lendo

POLÍTICA

Vereador Emerson Jarude propõe a abertura de dois novos restaurantes populares em Rio Branco

Publicado

em

Por

O vereador Emerson Jarude (MDB) apresentou nesta quinta-feira, dia 16, emenda ao Plano Plurianual 2022-2025 da Prefeitura de Rio Branco, que tramita na Câmara Municipal, sugerindo a criação de dois novos restaurantes populares na capital acreana, sendo um na parte alta da cidade, e outro no 2º Distrito.

Segundo Jarude, com a abertura de dois novos espaços em quatro anos, será possível dar mais dignidade às famílias de baixa renda que dependem da alimentação de menos custo antes distribuída pelo município. Atualmente, Rio Branco tem apenas uma unidade, que fica na Baixada da Sobral.

“A nossa ideia é garantir melhor alimentação, melhor segurança alimentar às famílias carentes da nossa cidade. Será possível atender a nossa população em pelo menos três regiões do nosso município. Contudo, até hoje, o restaurante popular da baixada ainda não foi reaberto, e temos cobrado isso”, pontua o vereador emedebista.

Além de propor a implantação de dois novos restaurantes, Jarude já apresentou, na terça-feira, dia 14, emenda prevendo a criação da Guarda Municipal de Rio Branco. Ao todo, o vereador deve apresentar sete propostas de alteração ao projeto de lei complementar enviado ao parlamento pela prefeitura.Vereador Emerson Jarude propõe a abertura de dois novos restaurantes populares em Rio Branco

Continue lendo

POLÍTICA

Prefeito de Assis Brasil anuncia Copa Indígena e Copa Rural de futebol de campo

Publicado

em

Por

O prefeito Jerry Correia anunciou a realização de duas grandes competições esportivas. A primeira já teve início e é a I Copa Indígena de Futebol de Campo, competição que teve a realização de sua primeira fase na Terra Indígena Mamoadate, Rio Iaco. A próxima fase acontecerá no mês de outubro na Terra Indígena Cabeceiras do Rio Acre, na Aldeia Três Cachoeiras. A final da Copa Indígena de Futebol será realizada na cidade, entre o campeão do Rio Iaco e o campeão do Rio Acre.

Já a Copa Rural de Futebol de Campo será realizada durante todo o mês de outubro. As inscrições das equipes estarão abertas entre os dias 20 e 24 de setembro. A final da competição também será realizada no estádio municipal José Dantas.

“É hora de resgatar nosso potencial esportivo. Estamos realizando o Campeonato Municipal de Futsal, abrimos uma escolinha de futebol que já atende mais de 90 crianças e agora vamos realizar uma copa de futebol rural e indígena. O povo de Assis Brasil ama o esporte e essa gestão vai fazer acontecer”, disse o prefeito.

Continue lendo

Trending

O Portal AcreNews é uma publicação de AcreNews Comunicação e Publicidade

Editor-chefe: Evandro Cordeiro

Contato: siteacrenews@gmail.com

Área rural 204, Barro Vermelho - Rio Branco

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Os artigos assinados não traduzem, necessariamente, a opinião deste jornal



Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por STECON Engenharia e Tecnologia