Connect with us

POLÍCIA

Polícia Civil alerta sobre golpe praticado em redes sociais de Lojistas

Publicado

em

Ascom/Policia Civil do Acre

É cada vez mais comum as pessoas se utilizarem das redes sociais para divulgar sua empresa e vender seus produtos de maneira fácil, rápida e com custo bem reduzido para tal fim. Entretanto, é necessário que se tome alguns cuidados, alguns golpistas se utilizam desses canais de vendas para ludibriar suas vítimas e ganhar dinheiro de forma desonesta. O texto a seguir traz detalhes que podem fazer toda diferença na hora de adquirir qualquer produto via canais de rede social de compra e venda.

O lojista deve ter muito cuidado ao efetuar compras de produtos anunciados na internet (OLX, Facebook, Instagram, etc.) com valores atraentes, pois os golpistas estão atuando nessa área também.  Embora faça a atenção para os lojistas, esse golpe pode acontecer com qualquer pessoa que adquira produtos pela internet.

E como ocorre esse golpe?

– O estelionatário publica um anúncio de venda na internet com valores de produtos bem atraentes;

– A vítima, vislumbrada com os valores, faz contato com o suposto vendedor; normalmente esse contato, esse diálogo fica apenas por meio de aplicativos de mensagens, como por exemplo o WhatsApp, Messenger, Direct, Telegram, etc.; não há um contato direto ou ao menos uma chamada de vídeo para você saber com quem está falando e tirar print da imagem, do rosto do suposto vendedor;

– O suposto vendedor negocia com o lojista ou qualquer comprador apenas por meio do WhatsApp, Messenger, Direct, Telegram ou qualquer outro aplicativo de mensagens;

– Acertam a quantidade de produto desejada pelo lojista ou pelo comprador e fecham os valores e a forma de pagamento, o qual pode ser por meio de transferência, PIX, depósito ou mesmo pagamento de boleto;

– A vítima transfere, faz PIX ou deposita a quantia ajustada para a conta bancária do golpista que, em regra, fica em outro município ou estado, ou ainda efetua o pagamento do valor negociado através de boleto, caindo em outro golpe que já vimos no programa, o do boleto falso;

Percebam que, por vezes, as modalidades de golpes se comunicam.

Quais são as medidas de prevenção que devemos ter?

1) Sempre que for realizar uma compra pela internet anote a URL (link), o qual está na barra de endereçamento do seu navegador de internet; eventual nome do perfil do usuário da rede social ou do serviço prestado pelos sites de compra e venda; o número do telefone, e-mail e qualquer outro dado que apareça no anúncio de venda do produto;

2) Nunca negocie a aquisição ou venda de produtos apenas por mensagens de texto – fale por telefone e vídeo chamada, gravando as conversas por meio de aplicativos que encontramos no play store (para celulares android) ou apple store (para celulares IOS);

3) Além de gravar o diálogo de áudio ou mesmo vídeo chamada, tire prints do histórico da chamada e, também, de eventual conversa realizada através de textos (nunca converse apenas por mensagens de texto);

4) Desconfie se no anúncio consta uma empresa e o vendedor envia dados de uma pessoa física;

5) Sempre solicite o CNPJ da empresa e, sendo pessoa física, peça o CPF, realizando as pesquisas dos respectivos números e nomes no Google e, também, no site da Receita Federal;

6) Antes de efetuar qualquer transferência ou depósito, pesquise o número da agência no Google e verifique em qual município e estado a agência bancária está sediada;

7) Compare a sede dessa agência bancária com o endereço da empresa ou da pessoa física pesquisada por você no Google e no site da Receita Federal;

8) Se houver divergência, não efetue a transação bancária e prefira comprar o produto de sites confiáveis.

Agora, caso você tenha sido vítima, você deve:

1) Fazer contato IMEDIATO com o seu banco para tentar bloquear o valor enviado ao golpista;

2) Separe as gravações de áudios e vídeos que você fez durante a negociação com o golpista;

3) Tire print do extrato de ligações, de áudio e/ou vídeo, e de eventual diálogo mantido por meio de texto com o estelionatário;

4) Anote o dia, hora e local em que você estava quando conversou com o golpista;

5) Procure uma Delegacia de Polícia Civil e registre um Boletim de Ocorrência, apresentando as gravações, os prints, o comprovante de transferência, PIX, depósito ou do pagamento de boleto, e ainda a URL (link), o nome do perfil, o número do telefone, o e-mail e demais dados que aparecia no anúncio.

Todo cuidado é pouco!

Sempre desconfie de valores atraentes!

Tenha em mente que o barato pode custar caro!

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

POLÍCIA

Epitaciolândia: quarteto que orquestrou execução frustrada é condenado

Publicado

em

Por

O Juízo da Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Epitaciolândia condenou quatro pessoas pela prática de homicídio qualificado, na forma tentada, por motivo torpe e utilização de recurso que dificultou/impossibilitou a defesa da vítima, bem como por integrarem organização criminosa.

A sentença, da juíza de Direito Joelma Nogueira, ainda aguardando publicação no Diário da Justiça eletrônico (DJe), considerou que as práticas criminosas e suas autorias restaram devidamente comprovadas durante o decorrer do processo, sendo a responsabilização penal dos denunciados medida que se impõe.

Entenda o caso

Conforme os autos, os representados, agindo de forma conjunta, teriam tentado matar a vítima, um homem que caminhava em via pública e que foi abordado de surpresa por dois dos acusados em uma motocicleta, ocasião em que atiraram várias vezes contra o ofendido. O crime somente não foi consumado por motivos alheios à vontade dos réus, uma vez que a vítima mesmo ferida, conseguiu fugir dos seus algozes e receber atendimento de urgência do SAMU, sobrevivendo à tentativa de execução.

Segundo o Ministério Público do Acre (MPAC), os acusados seriam todos integrantes de organização criminosa com atuação no Acre, conhecida por práticas violentas e crimes contra a vida e o patrimônio da população, motivo pelo qual foram requeridas suas condenações por homicídio duplamente qualificado, na forma tentada, bem como por participação em ORCRIM.

Sentença

O Conselho de Sentença da unidade judiciária considerou, por maioria, os réus culpados, cabendo, em seguida, à juíza Joelma Nogueira, tão somente, a fixação da pena, seguindo os termos da legislação penal, em respeito ao veredito popular.

Na fixação das sanções privativas de liberdade, a magistrada considerou o elevado grau de reprovação social das ações dos representados e sua “grave culpabilidade (…), dada a natureza da organização e sua finalidade, notadamente o planejamento de crimes de roubo e homicídio em desfavor da sociedade local”.

As penas foram estabelecidas em: 15 anos e 3 meses, 12 anos e 4 meses, 12 anos e 2 meses e 10 anos e 11 meses de prisão, todas a serem cumpridas em regime inicial fechado. Os acusados também deverão pagar indenizações individuais, no valor de R$ 3 mil, à família da vítima, totalizando a quantia de R$ 12 mil.

Continue lendo

POLÍCIA

Policiais Penais passam por treinamento de 60 dias em Curso de Operações Penitenciárias

Publicado

em

Por

Iniciado no dia 26 de abril,  o 1° Curso de Operações Penitenciárias (COP) vem treinando 10 policiais penais do Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen), que seguem confinados. A preparação está sendo realizada por meio da Divisão de Ensino do Servidor Penitenciário, em parceria com a Secretaria de Estado da Justiça e Segurança (Sejusp).

O curso terá duração de 60 dias e iniciou com 22 profissionais, restando apenas 10. Foto: José Caminha/Secom

Com duração de 60 dias, o treinamento começou com 22 aprovados em um rigoroso processo seletivo de caráter eliminatório, com fases que foram de testes de aptidão física à avaliações médicas e investigação social. No decorrer desses 24 dias de curso, 12 optaram pela desistência e os demais, dentre eles uma mulher, seguem recebendo instruções.

“Queremos dar qualificação profissional e especializada aos nossos profissionais que atuam diariamente dentro do sistema. Eles precisam estar sempre bem treinados e preparados para eventuais situações de crise que possam encontrar dentro das unidades. É um curso árduo, não é fácil e precisa de inteira dedicação”, explica o presidente do instituto, Glauber Feitosa.

O treinamento foi de combate a incêndios nesta quinta-feira, 19. Foto: José Caminha/Secom

Nesta quinta-feira, 19, os policiais penais receberam instruções de combate a incêndios, com a ajuda de profissionais do Corpo de Bombeiros Militar do Acre (CBMAC). O exército Brasileiro também já deu sua contribuição, ofertando estágios de adaptação em selva. A partir da próxima semana, os policiais devem receber treinamento com instrutores vindos dos estados de Goiás, Santa Catarina e São Paulo.

Das três mulheres que se inscreveram para participar da seleção, Willianete Josias, de 42 anos, foi a única mulher apta a participar do curso. Mãe de dois filhos e com 14 anos de profissão, ela revela servir de inspiração, não só para mulheres, mas para os próprios colegas de trabalho que a tratam no mesmo pé de igualdade e de respeito.

“Recebo o mesmo tratamento e treinamento dado aos homens, não há diferença só porque sou mulher. Tem sido uma experiência única, gratificante e tenho recebido grande aprendizado. Todos os colegas me respeitam e até me tratam igual, me veem como fonte de inspiração, como símbolo de garra e persistência. Estou aqui pra mostrar que mulher também é capaz e espero poder chegar até o fim do curso”, frisou.

Willianete tem 14 anos de profissão e faz parte do curso. Foto: José Caminha/Secom
Continue lendo

POLÍCIA

Caso Jonhliane: Ícaro e Alan terão que indenizar a família da vítima em R$ 150 mil

Publicado

em

Por

Os réus Ícaro Pinto e Alan Araújo, além da condenação em júri popular, foram sentenciados a pagar uma indenização à mãe da vítima, Raimunda Paiva, no valor de R$ 150 mil por dano moral.

Na sentença, o juiz da 2ª Vara do Tribunal do Júri, Alesson Braz, determinou que Ícaro pague R$ 100 mil e Alan Araújo R$ 50 mil.  Além disso, os réus terão que pagar uma pensão à mãe de Jonhliane pelo período de 40 anos e 6 meses. Ícaro terá que pagar mensalmente o valor de R$ 977,77 e Alan R$ 448,88.

Ícaro Pinto e Alan Araújo foram condenados pela morte de Jonhliane Paiva

A pensão foi calculada até a data em que Jonhliane completaria 76 anos e 6 meses de vida. Ícaro teve ainda suspenso, por dois anos, o direito de dirigir.

Continue lendo

Trending

O Portal AcreNews é uma publicação de AcreNews Comunicação e Publicidade

Editor-chefe: Evandro Cordeiro

Contato: siteacrenews@gmail.com

Área rural 204, Barro Vermelho - Rio Branco

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Os artigos assinados não traduzem, necessariamente, a opinião deste jornal



Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por STECON Soluções Tecnológicas