Connect with us

POLÍCIA

Polícia Civil realiza mutirão de conciliação em Porto Acre

Publicado

em

Ascom/PCAC

A Polícia Civil do Estado do Acre realizou durante toda esta quarta-feira, 8, na Delegacia Geral de Porto Acre, mutirão de conciliação por meio do Núcleo de Segurança Comunitária e Pacificação Social da Polícia Civil – Pacificar.

A equipe do Pacificar, coordenada pela Delegada Lucia Jacoud, realizou 30 acordos que deixaram de gerar demanda ao poder judiciário.

Os acordos são realizados por meio de conciliação onde um mediador dialoga com as partes envolvidas que chegam a um denominador comum encontrando solução que contemple ambas as partes, o que deixa de gerar confecção de inquérito que seria encaminhado ao poder judiciário.

O Pacificar está em plena expansão e com núcleos instalados nos municípios de Porto Acre, Senador Guiomard e Plácido de Castro, além da implantação para janeiro de 2022 município de Feijó.

De acordo com o delegado Marcos Sobral, o mutirão chega como forma de aproximar ainda mais a Polícia Civil da comunidade. “Está ação é de extrema importância para casos de menor potencial sejam solucionados sem que seja necessário o encaminhamento ao poder judiciário”, destacou Marcos Sobral.

A expansão é uma demonstração clara de que a gestão atual está comprometida com as novas estratégias de segurança e com os desafios éticos de bem proteger a sociedade.

Diante dos resultados alcançados desde a sua institucionalização em agosto de 2015,  conforme já insofismavelmente comprovado, conclui- se que o Pacificar representa, além de um marco evolutivo na história da Polícia Civil do Estado do Acre,  uma nova concepção de Segurança Pública, aquela que tomou consciência de que o seu papel é de prestar a serviço da sociedade, com maior integração com as comunidades tornando a Segurança Pública, efetivamente, direito e responsabilidade de todos, conforme preceituado no artigo 144, *caput,* da Constituição Federal do Brasil.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

POLÍCIA

Indígena morre afogada no Rio Purus em Santa Rosa

Publicado

em

Por

A indígena Fátima Raquira Kulina de 35 anos, foi vítima de afogamento. O caso ocorreu na tarde desta quarta-feira, 26, na zona rural do município de Santa Rosa do Purus.

Segundo informações Fátima Kulina tinha saído de casa para tomar banho no Rio Purus, mas como a mulher demorou para retornar a residência, o marido Luiz Moura decidiu ir a margem do rio. No local mergulhou e encontrou o corpo da mulher.

Na sequência o marido da vítima entrou em contato com o Prefeito de Santa Rosa que acionou a Policia Militar. O cadáver foi resgatado e levado ao Hospital da cidade. O médico plantonista confirmou o óbito e liberou o corpo de Fátima para a família.

Continue lendo

POLÍCIA

Feijó: R$ 14 mil e mais de 1 kg de cocaína são apreendidos em área de mata

Publicado

em

Por

Ascom/PCAC

Na tarde desta quarta-feira, 26, a Polícia Civil no município de Feijó, apreendeu em uma região floresta 1,180 kg de cocaína e R$14.000,00 (quatorze mil reais). O trabalho investigativo da equipe da Polícia Civil de Feijó em parceria com a Divisão Especializada em Investigação Criminal (Deic), localizou o entorpecente e o dinheiro que estavam enterrados em uma região de mata, na zona rural da cidade.

“A droga era embalada dentro da mata, longe dos olhos da polícia, mas pautando as ações num trabalho de inteligência, a polícia civil não mediu esforços para retirar de circulação a cocaína apreendida, que de acordo com a média de preço, causou um prejuízo de mais de R$ 41.000,00 (quarenta e um mil reais) aos criminosos”, destaca o Delegado de Feijó, Railson Ferreira.

A Polícia Civil segue com as investigações para identificar o proprietário da droga e consequentemente sua responsabilização.

Continue lendo

POLÍCIA

Assassinato de tia em Feijó não tem relação com rituais satânicos

Publicado

em

Por

A morte da lojista Maria Antonieta de Souza Abreu, de 39 anos, não está relacionada a rituais satânicos. A confirmação foi dada pelo delegado responsável pelo inquérito, Railson Ferreira. “A Polícia Civil fez um levantamento minucioso deste caso. Não existe um único indicio de rituais. O crime foi passional”, disse o delegado.

Na tarde desta quarta-feira, 26, a adolescente de 14 anos chegou na Pousada Mocinha Magalhães, localizada no Bairro Florestal Sul, em Rio Branco. O mandado de internação provisória foi decretado no período da manhã pela Justiça.

A partir de agora a Polícia Civil terá o prazo de 10 dias para finalizar o inquérito. Só após a conclusão do procedimento a Justiça vai decidir qual será o tempo de internação da adolescente.

Continue lendo

Trending

O Portal AcreNews é uma publicação de AcreNews Comunicação e Publicidade

Editor-chefe: Evandro Cordeiro

Contato: siteacrenews@gmail.com

Área rural 204, Barro Vermelho - Rio Branco

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Os artigos assinados não traduzem, necessariamente, a opinião deste jornal



Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por STECON Engenharia e Tecnologia