Connect with us

POLÍCIA

Investigadores da DHPP prendem dupla que mantinha motorista de aplicativo em cárcere privado

Publicado

em

Foto: Reprodução

Uma motorista de aplicativo, que era mantido em cárcere privado, foi liberado por investigadores da Delegacia de Homicídios. A ação dos policiais da DHPP ocorreu na manhã desta quarta-feira, 19. A vítima foi localizada dentro de uma casa no Residencial Rosa Linda.

Segundo as informações, o motorista foi atraído após receber uma chamada para fazer uma corrida, mas acabou sendo rendido e levado para o cativeiro. Pouco tempo depois os policiais descobriram o local e libertaram a vítima.

Foto: Reprodução

Na ação policial foram presos Henrique Silva Ferreira, de 23, e Raigner dos Santos Araújo, de 31 anos. A intenção dos criminosos era utilizar o carro do motorista de aplicativo para fazer um ataque contra membros de uma facção rival.

Continuar lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

POLÍCIA

Policia Civil prende dois por roubo em Rio Branco

Publicado

em

Por

Ascom PCAC

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Combate a Roubos e Extorsões (DCORE), prendeu na manhã sexta-feira, 18, em cumprimento de 02  (dois) mandados de Prisão Preventiva, expedidos pela Vara dos Delitos de Roubo e Extorsão da Comarca de Rio Branco, em desfavor dos denunciados J.M.N.A. e W.T.M.F, pela prática  de roubo de uma motocicleta HONDA TITAN 125, COR PRETA e 02(dois) capacetes,  ocorrido em 03/11/2020, em via pública, na rua Mário Quintana, Bairro Santa Helena,  a motocicleta foi recuperada e restituída para a vítima.

Os presos foram conduzidos a Delegacia Especializada de Flagrantes (DEFLA) para procedimentos de praxe e posteriormente conduzidos para a unidade prisional onde ficarão à disposição da justiça.

Continuar lendo

POLÍCIA

Denunciado pelo MPAC, líder de organização criminosa é condenado a 13 anos de prisão

Publicado

em

Por

Agência MPAC

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), por intermédio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), obteve a condenação, perante a 4ª Vara Criminal da Comarca de Rio Branco, da principal liderança e um dos conselheiros fundadores da organização criminosa “Bonde dos Treze”, a um total de 13 anos de reclusão em regime inicial fechado.

Marcos da Cunha Lindoso, vulgo “Dragão”, foi condenado pelo crime de integrar organização criminosa, com agravamento da pena por exercer comando, uso de arma de fogo, envolvimento de adolescente e manter conexão com outra organização. Atuou na instrução criminal o promotor de Justiça Júlio César de Medeiros, membro do Gaeco.

Marcos havia sido preso em abril de 2016 durante a “Operação Fim da Linha”, realizada em conjunto pelo MPAC e Polícia Civil após investigações sobre ataques realizados pelo grupo criminoso que liderava, que teve como alvo o incêndio de coletivos e outros veículos, além da realização de disparos de arma de fogo contra instituições públicas.

O sentenciado foi resgatado no mês seguinte por dois homens armados que renderam o agente penitenciário que o acompanhava durante uma feira de artesanato no Mercado Velho, na região central de Rio Branco, após ter sido liberado pela Justiça junto a outros presos para participar do evento como expositor de produtos artesanais.

Ele ficou foragido até dezembro de 2018, quando foi capturado pela Polícia Civil em São Paulo na “Operação São Jorge”, realizada em conjunto com a Polícia Civil do Acre, após 7 meses de intensas investigações. Foram apreendidos com ele, na ocasião, três tijolos de cocaína, quatro celulares, um veículo Toyota Camry blindado, 50 bananas de dinamite (cordel) e seis RG’s.

Durante o tempo em que esteve foragido, o sentenciado adquiriu identidade falsa e vivia uma rotina de luxo em São Paulo com sua esposa, também presa em flagrante durante a operação.

Continuar lendo

POLÍCIA

Professor acusado de assediar sexualmente alunas é condenado a prestar serviços à comunidade

Publicado

em

Por

TJAC

Professor acusado de cometer o crime de assédio sexual contra sete adolescentes foi condenado. A decisão foi emitida no âmbito da Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), que decidiu reformar a sentença do 1º Grau para sentenciar o homem a prestar serviços à comunidade teve decretada limitação de final de semana.

Conforme é relatado nos autos, o professor fazia propostas de natureza sexual as alunas por meio de sites de relacionamento digital e ao ser rejeitado prejudicava as discentes na disciplina que lecionava.

O homem não foi condenado pelo 1º Grau, mas o Ministério Público entrou com recurso e o Colegiado do 2º Grau condenou o denunciado. O relator do caso foi o desembargador Samoel Evangelista. Para o magistrado foi comprovado nos autos a ocorrência do crime, tanto por meio dos depoimentos das vítimas, como através das capturas das telas com as mensagens do professor para as alunas.

“Há nos autos elementos que demonstram a materialidade e levam à conclusão que o apelado realmente praticou o crime de assédio sexual. Porquanto, valendo-se da posição ascendente que tinha na condição de professor, constrangia as vítimas para obter favores sexuais. Diante das suas recusas apresentava atitudes retaliatórias, insinuando que as prejudicaria na matéria que lecionava ou adotando uma postura mais severa na sala de aula”, registrou o relator.

Continuar lendo

Trending

www.acrenews.com.br é uma publicação da Acrenews Comunicação

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Endereço: Área rural, 204, Setor Barro Vermelho - CEP 69.923-899

Os artigos assinados não expressam a opinião deste site.

contato@acrenews.com.br

Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por STECON Soluções Tecnológicas