Connect with us

POLÍTICA

‘Também defendo Deus, pátria, família e religião’, diz advogado escolhido pelo PSOL, uma das siglas mais radicais do país, para disputar o Senado no Acre em 2022, durante polêmica entrevista ao Acrenews

Publicado

em

Por Evandro Cordeiro

O advogado criminalista Sanderson Moura é um apologeta dos grandes oradores gregos. Ele criou até uma escola de Atenas no Acre. Não por outra razão, seus discursos são sempre ansiosamente aguardados nos juris. Quarentão, autor de pelos menos três livros (Advocacia e Oratória, Homem de Bem que Sabe Falar e Habeas Spiritus: meditações de um advogado em busca do autoconhecimento), esse serenado causídico é o nome do PSOL, sigla das mais radicais do país no campo da esquerda, para disputar a única vaga que o Acre dispõe em 2022 no Senado Federal.

O atual perfil do Sanderson, todavia, não é seu currículo definitivo. Antes de se debruçar sobre o estudo do Direito, virar um helenista convicto, ele foi um historiador formado pela Ufac bem estereotipado, com direito a pejorativo e tudo. Vindo de Tarauacá, onde nasceu, berço da esquerda no Acre, o garoto percorreu o caminho previsível: presidiu o DCE, o Diretório Central dos Estudantes, puxou greves de estudantes e no fim virou um professor. Um bom professor, dizem. Depois quis dirigir o Sinteac, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação. Muito contundente, voluntarioso, acabou derrotado pela própria esquerda que estava no poder e gostando de estar no poder. Mesmo assim onde tinha movimento social, tinha Sanderson.

Chegou a ser cogitado como nome alternativo para disputas eleitorais majoritárias, com convites até da direita. Ameaçou aceitar, e ficou na ameaça. Influenciado em parte pela então ex-procuradora de Justiça e advogada militante Salete Maia (in memórian), admiradora de sua obra como professor e sindicalista, voltou pra Ufac, agora como estudante do curso de Direito. Menos de duas décadas depois de formado, fez outros prodígios, além de mudar seu estilo, deixando para trás uma personalidade forte, indisposta a recuos. Presidiu a Associação dos Advogados Criminalistas no Acre, fundou a Escola de Atenas, se tornou membro da Academia Acreana de Letras e atualmente é mestrando em Educação, além de ser escritor e orador.

Foi esse homem que conversou conosco por telefone, para responder com curtas respostas algumas indagações longas. Resultado: polêmica. Vamos acompanhar parte do bate papo:

AcreNews – O projeto de sua candidatura ao Senado está em curso?

Sanderson Moura – Está seguindo firme.

AcreNews – Como o senhor está agindo nessa pré-campanha, digamos assim?

Sanderson Moura – No primeiro momento agi para consolidar internamente a candidatura no partido (PSOL). O que muitos que se dizem candidatos não sabem nem se terão apoio partidário para tanto. Agora tenho buscado apoio dos amigos nos municípios.

AcreNews – Em um passado não muito distante (anos 1990/2000) seu nome esteve em voga, inclusive com muitos convites de partidos que o queriam como candidato, até majoritário. Depois o senhor dedicou-se ao Direito, deu uma sumida ao menos dessa arena, e de repente reaparece com a ideia de disputar o Senado. Que houve?

Sanderson Moura – Direito e política são coisas interdisciplinares. Sempre tive o sangue político na veia.

AcreNews – O senhor foi um sindicalista perto do radical, tipo ia para o campo de batalha, xingava. Chegou, inclusive, a confrontar a própria esquerda, seu terreiro. Sua personalidade ainda é a mesma ou a idade deu uma serenada?

Sanderson Moura – Nem poderia continuar o mesmo, pois a cada idade a sua maneira de ser. Sou um democrata e um homem do diálogo e da conciliação.

AcreNews – O senhor não é mais o “menino maluquinho”, como a própria esquerda lhe pechou, sobretudo quando suas ideias andaram confrontando com as daquela turma que estava no poder havia muito tempo no Acre?

Sanderson Moura – Nunca fui maluquinho, fui sempre um sonhador.

AcreNews – Seu partido, o PSOL, é bem questionado, principalmente por defender bandeiras nada convencionais ao menos diante do tradicionalismo brasileiro, como aborto, maconha, LGBTQI+. Vai ter lugar para essas discussões em uma eleição que promete discutir família, pátria e conservadorismo?

Sanderson Moura – Sou uma pessoa plural, um constitucionalista. Defendo a família, a pátria, Deus, a liberdade religiosa. Respeito as diferenças também.

AcreNews – Como está o Brasil hoje do seu ponto de vista?

Sanderson Moura – Num momento econômico muito ruim. Politicamente instável.

AcreNews – Não será uma tarefa inglória disputar uma eleição em um Estado onde Bolsonaro, sua antítese, provavelmente terá maioria, segundo as pesquisas asseguram?

Sanderson Moura – Nem sempre isso é a mesma coisa quando se debate o Governo e o Senado. O acreano pode preferir um Bolsonaro para presidente, mas preferir um Sanderson pra Senador. Não é incomum isso acontecer no Acre.

AcreNews – Apesar de ser um bem-sucedido advogado, o senhor não figura, ao menos até onde a gente sabe, entre os candidatos afortunados, mesmo com o Fundão Eleitoral, uma vez que seu partido tem pouca representatividade em Brasília. Alguns de seus adversários terão dinheiro – e muito. E aí, como será esse enfrentamento?

Sanderson Moura – Do jeito que Cícero na Roma Antiga fez. Usando o verbo. Nem sempre vence a verba.

AcreNews – Por fim, quem é Sanderson Moura?

Sanderson Moura – Um amante da leitura, da cultura, do saber, do livro; um apaixonado pela cultura grega, pela retórica. Um helenista.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

POLÍTICA

Futshow: Com torcidas dando espetáculo, Assis Brasil encerra municipal de futsal

Publicado

em

Por

Com charanga, bandeiras, mascotes é muita, mas muita festa, o campeonato municipal de futebol de salão de Assis Brasil terminou ontem, depois de três se meses de competição. Mas não foi qualquer encerramento não. Os finalistas, Sabiá F.C. e Independência tiveram uma reforço extra na partida realizada ontem a noite. Nas arquibancadas as torcidas das duas equipes foram o diferencial da noite. Não tinha como não se envolver, se empolgar. E dentro da quadra os jogadores corresponderam. No tempo normal a partida terminou empatada em 5×6, com destaque para o ala Lukinha, que marcou cinco gols.

A arbitragem ficou sob a responsabilidade dos experientes Josimar Almeida e Rosiane Amorim, da Federação Acreana de Fustal.

O campeão foi conhecido na cobrança das penalidades e o herói foi o goleiro Sávio, do Sabiá FC, que defendeu duas cobranças garantindo o título, a festa a premiação de R$ 3.200,00 para o campeão. ”Essas torcidas deram um show. Isso nos motiva a continuar investindo no esporte. Esse povo estava sem futebol de salão desde 2013 quando o ginásio foi fechado para reforma. Quando a gestão quer fazer, faz, e vimos essa prova aqui hoje. Parabéns ao Jerry e a todos que ajudaram a organizar essa festa”, disse o deputado federal Léo de Brito, que participou do evento.

Uma noite para ficar na história

Quem assistir a live da partida, transmitida ao vivo nas redes sociais da prefeitura vai concordar que a noite de ontem vai ficar na história do esporte da tríplice fronteira. Ginásio lotado, rivalidade sabia dentro e fora da quadra e um final que parecia roteiro de cinema. O prefeito Jerry Correia agradeceu o empenho de toda a equipe que atuo na organização, aos apoiadores e disse que esse foi apenas o primeiro de muitos campeonatos que irão acontecer futuramente. “ Teremos ainda competições para as mulheres, a criançada e também os veteranos. Um saldo positivo desses mostra que investimos na área certa. Quero aqui agradecer todos, indistintamente, que ajudaram a tornar realidade esse momento. O povo de Assis Brasil precisava voltar a sorrir a elevar sua alto estima e hoje vimos isso aqui. Muito obrigado, de coração”, disse o prefeito.

O campeonato em números:

8 equipes

120 atletas

40 dias de competição

304 gols marcados

Com informações O Alto Acre.

Continue lendo

POLÍTICA

Rio Branco estuda compra de ônibus elétricos e Bocalom recebe apresentação da Mercedes-Benz

Prefeito Tião Bocalom participou de uma reunião online com engenheiros da fabricante nesta sexta (22)

Publicado

em

Por

A Prefeitura de Rio Branco, no Acre, informou em nota que pretende renovar a frota de ônibus na capital e estuda a aquisição de veículos elétricos.

Na tarde desta sexta-feira, 22 de outubro de 2021, o prefeito Tião Bocalom participou de uma reunião online com engenheiros da Mercedes-Benz, que anunciou recentemente sua primeira iniciativa em mobilidade elétrica para o transporte público no Brasil.

Na ocasião, o engenheiro Mike Munhato explicou ao prefeito que a montadora alemã apresentou o chassi de ônibus elétrico que está sendo desenvolvido no país e terá início de vendas em 2022.

Conforme noticiado pelo Diário do Transporte, a fabricante lançou o chassi elétrico eO500U em agosto deste ano. O produto foi desenvolvido no Brasil e será fabricado na planta de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista.

Após a reunião, a Prefeitura informou, em nota, que “a modalidade de transporte 100% ecológica, permanecerá no radar da prefeitura para estudos de viabilidade futura”.

Durante o encontro com os técnicos da Mercedes-Benz, Tião Bocalom, reafirmou o compromisso de revitalizar a frota de veículos para fortalecer o transporte coletivo na capital.

Depois de reduzir o preço da tarifa de ônibus o gestor está com a decisão de implantar um novo modelo de transporte público.

“Veja bem, para uma cidade se desenvolver plenamente, o transporte coletivo precisa ser de boa qualidade. Nós estamos trabalhando, toda equipe, para avançarmos nessa linha. Já reduzimos a passagem de ônibus para R$ 3,50, mas isso não é suficiente. A população precisa de novos ônibus, nossa frota está envelhecida, e outra, o transporte elétrico é uma tendência mundial. Iniciamos uma primeira conversa com os engenheiros da Mercedes-Benz e vamos avançar com essa pauta”, disse Bocalom.

O superintendente da RBTrans, Anízio Alcântara, disse que a autarquia já está analisando meios de viabilizar a compra de novos ônibus.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Continue lendo

POLÍTICA

Acompanhado do prefeito Mazinho, Petecão é homenageado pela CBF e ganha camisa do Tite

Publicado

em

Por

Acompanhado do prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim (ainda MDB), o senador Sérgio Petecão recebeu da direção da CBF, a Confederação Brasileira de Futebol, uma camisa da Seleção Brasileira com seu nome e o número 2 e aproveitou para posar ao lado do técnico Tite.

Pré-candidato a governdor, Petecão participa na capital fluminense de um encontro nacional do seu partido, o PSD.

“Tive a grata surpresa de ser homenageado pela Confederação Brasileira de Futebol. A maior entidade do futebol brasileiro reconheceu o nosso trabalho de apoio e incentivo ao esporte no Senado. Recebi uma camisa oficial da nossa seleção personalizada com o meu nome. Diz aí se o Petecão não bate um bolão?”, disse Petecão em suas redes sociais.

Com informações Notícias da Hora.

Continue lendo

Trending

O Portal AcreNews é uma publicação de AcreNews Comunicação e Publicidade

Editor-chefe: Evandro Cordeiro

Contato: siteacrenews@gmail.com

Área rural 204, Barro Vermelho - Rio Branco

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Os artigos assinados não traduzem, necessariamente, a opinião deste jornal



Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por STECON Engenharia e Tecnologia