Connect with us

ACRE

Tião Bocalom se reúne neste sábado com equipes técnicas do Depasa e Saerb

Publicado

em

Dircom

Na manhã deste sábado, 5, o prefeito Tião Bocalom, o secretário de Infraestrutura e Mobilidade Urbana, Valmir Médici, o assessor político, Helder Paiva, o secretário da Casa Civil, Valtim José e o Major Cláudio Falcão, da Defesa Civil, se reuniram com os técnicos do Depasa e do Saerb para debaterem sobre a situação da Estação de Tratamento da Água (ETA II).

Segundo Jamerson Lima, secretário Adjunto da Seinfra do Estado, o objetivo da reunião é o alinhamento das ações emergenciais que devem ser tomadas na captação de água da ETA II.

“Nesse momento de transição, de entrega do sistema do estado para o município, essa ação coletiva é crucial para que a gente possa ter sucesso em todas as intervenções que estão acontecendo lá para a preservação do sistema, manutenção da garantia do abastecimento da cidade como também das ações futuras”, afirmou Lima.

De acordo com o major Cláudio Falcão, essa reunião com as equipes técnicas foi muito importante para deliberações e encaminhamentos de ações para cada órgão.

“Nós temos que providenciar junto a Defesa Civil estadual, a decretação de situação de emergência justamente para que possamos pleitear recursos e fazer obras emergenciais que vão dar uma sobrevida na questão de abastecimento de água do município”, disse o major.

O prefeito Tião Bocalom ressaltou que diante do que ele viu quando visitou o local, na última sexta-feira, 4, a situação da ETA II é emergencial.

“A gente está vendo que infelizmente está havendo a movimentação do platô todinho ali, que pode a qualquer momento descer e acabar com aquela captação de água de 60% da população de Rio Branco. Chegamos a uma conclusão. Precisamos decretar uma situação de emergência, e o governo vai decretar uma situação de emergência, e correr atrás de recursos para poder fazer um trabalho, a princípio, paliativo naquela área ali”, disse o prefeito.

Atenção na região da Eta II

O prefeito Tião Bocalom faz um alerta para as pessoas que costumam pescar na região da ETA II.

“As pessoas que andam por aquela região, tomem cuidado, não andem mais por aquela região, porque ninguém sabe o que pode acontecer. Olha o que aconteceu em Brumadinho, de repente desabou tudo. Serão colocadas placas naquela região todinha para que as pessoas não fiquem por ali”, advertiu Bocalom.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

ACRE

Acre bateu, nesta madrugada, novo recorde de frio no ano: 15,2°C

Publicado

em

Por

Por Wanglézio Braga / Foto: Clima ao vivo

O frio polar que estacionou no Brasil, nesta semana, trouxe novos registros de recorde de temperaturas amenas. Na manhã de hoje (18), foi registrado no Acre 15,2°C, nas imediações do Parque Estadual do Chandless. O feito superou o recorde anterior de 15,5°C registrado em Rio Branco no mês passado, no dia 1° de abril.

Os dados são do pesquisador Davi Friale, do Tempo Aqui. Segundo ele, na capital acreana, entretanto, esta quarta-feira começou com 16,6ºC, porém o recorde do ano deverá ser superado nas próximas noites, quando os termômetros deverão registrar temperaturas inferiores a 14ºC.

“Em Brasileia, Assis Brasil e Xapuri, as mínimas deverão oscilar entre 10 e 12ºC ao amanhecer dos próximos dias. No ano anterior, a menor temperatura, no Acre, foi 9,5ºC, em Assis Brasil, e 11,5ºC, em Rio Branco’, comentou.

Conforme noticiado ontem (17) no AcreNews, durante o dia os ventos também marcariam a passagem da friagem. Até ás 12h, no Parque Estadual do Chandless, os ventos sopravam a 35 km/h enquanto em Brasiléia, na fronteira, 33 km/h.

 “A umidade relativa do ar, durante as tardes, ficará baixa, entre 20 e 30%, na maioria dos municípios acreanos, principalmente no leste e no sul do estado, o que caracteriza estado de atenção para a saúde humana. Se ficar entre 12 e 20% – o que é pouco provável – caracterizará estado de alerta”, concluiu Friale.

Continue lendo

ACRE

TJAC e Cruz Vermelha entregam kits escolares para crianças em situação de vulnerabilidade social de Feijó

A ação é parte do Projeto “Volta às Aulas” da CVB, financiada pela Embaixada do Reino dos Países Baixos, que deve entregar kits escolares e material de prevenção contra a Covid-19 para alunos do ensino fundamental em cidades com baixo IDH

Publicado

em

Por

“A gente quer que essas crianças tenham um futuro brilhante”, assim definiu o presidente nacional da Cruz Vermelha Brasileira (CVB), Júlio Cals, na ocasião da entrega dos kits escolares para crianças de famílias em situação de vulnerabilidade social do município de Feijó, distante aproximadamente 360 km da capital Rio Branco.

Dando continuidade na parceria entre o Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) e a CVB, nesta terça-feira, 17, cerca de 38 crianças e familiares, participaram de uma cerimônia simbólica para entrega dos kits escolares. A atividade é parte do Projeto “Volta às Aulas”, financiada pela Embaixada do Reino dos Países Baixos em municípios com baixos Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

Serão doados 2.238 kits escolares e distribuídos entre os municípios de Jordão (124), Marechal Thaumaturgo (300), Santa Rosa do Purus (570), Porto Walter (952) e Feijó (292).

Em uma cerimônia simples, marcada pela emoção e pelo sorriso das crianças, prestigiaram o presidente nacional da CVB Julio Cals, a chefe de gabinete nacional da CVB Agatha Brito, o diretor do Foro da Comarca de Feijó, juiz de Direito Marcos Rafael, o prefeito de Feijó Kiefer Cavalcante, a diretora de Logistica do TJAC Alessandra Araújo, o diretor da Escola de Ensino Fundamental Severino Carneiro Cícero da Silva, além de secretários e assessores do município e mães dos alunos contemplados.

O diretor do Foro da Comarca de Feijó, juiz de Direito Marcos Rafael falou da relevância do projeto. “É uma ação de extrema importância e impacto muito grande na vida dessas crianças e o Poder Judiciário como uma instituição que sempre trabalha em prol da sociedade fica sempre muito agradecida de poder ajudar de alguma forma nessas atividades”, finalizou.

O prefeito Kiefer Cavalcante mencionou as dificuldades da cidade, o valor da educação e sua gratidão. “Esse tipo de ajuda sempre são bem vindas ao município. Feijó é um município que abraça a educação com muito carinho, então a gente fica muito satisfeito, a presença do Poder Judiciário e da Cruz Vermelha trazendo ações que beneficiam principalmente as crianças de baixa renda. As necessidades do município são grandes, mas eu quero só agradecer de coração em nome do município de Feijó”.

criança seguradoa uma mochila.

A crianças selecionadas preferivelmente que tenham de 6 a 8 anos e que frequentam o ensino fundamental público. A Escola de Ensino Fundamental Prof. Severino Cordeiro foi contemplada, e o diretor Cícero da Silva, falou como gestor escolar e cidadão feijoense. “É uma atividade que vai ajudar muito as nossas crianças, porque nós temos uma clientela de crianças muito carentes em nosso município, em especial a nossa escola que atende as crianças de baixa renda. Agradecemos de coração por nos presentear com esses kits escolares e estão todos de Parabéns, Cruz Vermelha e Tribunal de Justiça do Acre”, concluiu.

Na ocasião da assinatura do Termo de Custódia e Compromisso entre o TJAC e CVB, que oficializa a parceria e possibilita que o Acre seja contemplado com a ação humanitária, na última segunda-feira, 16, o presidente nacional da CVB, Julio Cals agradeceu a parceria que permitiu aos estudantes acreanos receberem os kits, ressaltando a importância da educação para garantir o desenvolvimento social.

“É tão importante o desenvolvimento educacional das crianças e quando trabalhamos com educação criamos caminhos alicerçados para que essas crianças consigam chegar no sonho que elas almejaram. Então, a entrega de material escolar nos dá possibilidade de criar esses caminhos e fazer com que a educação seja a mudança que nós tanto esperamos no mundo”, destacou Júlio Cals.

André Driessen, Embaixador do Reino dos Países Baixos, aponta a importância do projeto e afirma que “a educação é a base de uma sociedade. Este projeto visa garantir que as famílias que mais sofreram economicamente com a pandemia consigam atender aos cuidados necessários para as aulas presenciais, ajudando assim, que suas crianças possam surgir na escola”.

Dando continuidade na agenda no município, a equipe do TJAC e CVB visitou o Bairro Geni Alves, para conhecer a realidade local.

“Voltas às Aulas”

A ação que atenderá parte da população acreana é fruto do projeto da Cruz Vermelha Brasileira chamado “Volta às Aulas”, financiado pela Embaixada do Reino dos Países Baixos. O projeto abrange mais quatro estados no do Brasil, amparando alunos e alunas do ensino fundamental de escolas públicas em municípios com baixos Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

Nos kits são entregues: mochila, caderno, apontador, borracha, cola, tesoura sem ponta, lápis, grafite, lápis de cor, garrafa reutilizável de água, papel A4, estojo, manual de prevenção à covid-19, caixa de máscaras descartáveis infantis e frasco de álcool em gel.

[Elisson Nogueira Magalhaes – Comunicação TJAC]

Continue lendo

ACRE

MPAC pede que serviços cartorários do Acre ofereçam atendimento em libras

Publicado

em

Por

Foto: Arquivo/Fabio Rodrigues

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), por meio da Promotoria de Justiça Cível de Tarauacá, expediu nesta segunda-feira, 16, um pedido à Corregedoria-Geral da Justiça do Tribunal de Justiça do Estado do Acre (TJAC), para que os serviços cartorários do Acre ofereçam atendimento a pessoas surdas ou mudas, por meio da Língua Brasileira de Sinais (Libras).

O pedido foi assinado pelo promotor de Justiça Júlio César de Medeiros e, através dele, o MPAC visa assegurar e promover a inclusão social das pessoas com deficiência física, bem como garantir o exercício de sua capacidade em igualdade de condições com as demais pessoas, direito assegurado pela Lei brasileira de Inclusão Social nº. 13.146/2015.

O pedido do MPAC também se fundamenta em outros direitos assegurados e constantes no Código Civil brasileiro, Estatuto da Pessoa com Deficiência e no próprio Código de Normas dos Serviços Notariais e de Registros do Estado do Acre. O MPAC recebeu uma reclamante que relatou uma negativa de lavratura de procuração pública, por parte da Serventia Extrajudicial da Comarca de Tarauacá, em favor de sua irmã (pessoa com deficiência física e auditiva).

O MPAC enviou ofício à Corregedoria-Geral da Justiça TJAC, para conhecimento e providências administrativas quanto aos fatos narrados pela reclamante, para que, caso entenda oportuno e a exemplo do que ocorre em outros estados, regulamente por provimento a necessidade de tradutor em Libras em todos os cartórios do Acre, no prazo máximo e razoável de seis meses.

[Ana Paula Pojo – Agência de Notícias do MPAC]

Continue lendo

Trending

O Portal AcreNews é uma publicação de AcreNews Comunicação e Publicidade

Editor-chefe: Evandro Cordeiro

Contato: siteacrenews@gmail.com

Área rural 204, Barro Vermelho - Rio Branco

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Os artigos assinados não traduzem, necessariamente, a opinião deste jornal



Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por STECON Soluções Tecnológicas