Connect with us

POLÍTICA

Bestene detona Polícia Civil e Major Rocha por perseguição

Publicado

em

O deputado José Bestene (PP) soltou o verbo contra a Polícia Civil durante a sessão online da Assembleia Legislativa desta quarta-feira (7). Ao comentar o indiciamento do genro dele, Cristiano Silva, Bestene disse que o Ministério Público precisa cobrar do corregedor da Polícia Civil providências quanto a processos relacionados a torturas e improbidade administrativa que membros da polícia Judiciária respondem.

“Aonde está a Polícia Civil? É morte todo dia. É uma insegurança nos bairros e aí quando você faz uma operação para prejudicar A ou B a chama imprensa. Por que não fizeram uma coletiva na hora de indiciar? Deveria ter sido feita. Temos que parar com esse tipo de coisa e o Ministério Público tem obrigação de cobrar do corregedor [Polícia Civil], que ande esses processos: processos de tortura, de improbidade administrativa. Muita gente aparece como paladino da moralidade”, disparou o deputado progressista.

Os ataques de Bestene têm como alvo o delegado Pedro Rezende, que comandou as investigações. O deputado citou que ele e a família são vítimas de uma investigação orquestrada com um único fim: político. Ele citou que foi a casa de uma sobrinha em um condomínio de Rio Branco acompanhado de um dos citados na operação, mas foi por conta do falecimento da irmã. Mas, segundo Bestene, as imagens do empresário foram usadas pela Polícia Civil para incriminá-lo, afirmando que o mesmo estava perseguindo Pedro Rezende, sendo que nada disso aconteceu de fato.

“Eu fui na casa da minha sobrinha, doutora Jamily, que mora ali num condomínio para o lado da Cidade da Justiça. Claro e evidente que esse fornecedor [genro] foi com a minha filha. Sabe o que é mais grave? Fizeram uma denúncia dizendo que ele estava lá rondando de manhã até a noite a casa desse delegado. Ninguém nem sabia que esse delegado morava ali. Passamos apenas meia hora na casa da minha sobrinha. E aí para prejudicar o rapaz acharam de mandar para o Ministério Público e para o juiz”, disse Bestene.

Em outro ponto, o deputado mirou a metralhadora contra o vice-governador Major Rocha, que denunciou a compra de computadores superfaturados pela Secretaria de Estado de Educação. Bestene disse que “gostaria que o TCE começasse a ver a questão do setor de alimentação dos presídios desse Estado. Logo no início do governo que foi indicado pelo vice-governador. Levante Tribunal de Contas. Essa denúncia que eu faço da alimentação foi dispensa de licitação. Foram mais de R$ 44 milhões para o setor presidiário e da Segurança Pública. Isso tem que ser levantado. Gostaria que esse delegado fizesse isso, levantasse o que está acontecendo na Segurança Pública do Estado”.

Ao final, aparentemente abalado, José Bestene pediu desculpas pelas declarações duras. “Desculpa gente a minha forma de me expressar que não é assim, mas as vezes machuca e dói. Nós temos que levar a realidade, a verdade. A mentira não sobrepõe a verdade. Eu costumo agir dessa forma dentro do parlamento. Desculpa a fala e a expressão porque eu já não aguento mais. Eu fui vítima de algumas instituições, mas vou deixar pra lá. Eu entrego nas mãos de Deus”.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

POLÍTICA

Prefeitura de Brasiléia e ISE: parceria pelo Meio Ambiente

Publicado

em

Por

A Prefeitura de Brasiléia, através da Secretaria municipal de Meio ambiente realizou, nesta terça-feira, 17, produtos ecológicos confeccionados pela própria equipe e disponibilizados para ornamentar o espaço do Instituto Socioeducativo (ISE).

Dentre os produtos, lixeiras ecológicas, fabricadas de pneus reciclados, além de pneus que serão reutilizados no jardim e horta do referido instituto.

O Secretário de Meio Ambiente, Zico Rocha, acompanhado do Gerente Edmilson Silva e da Gestora Ambiental, Luzenilda Muniz e aquipe, foram recebidos pelo Diretor do ISE, Regional do Alto Acre, Severino Monteiro. A intenção é proporcionar um espaço mais agradável, utilizando materiais reciclados.

De acordo com Zico Rocha, a parceria com o Instituto Socioeducativo visa deixar o ambiente da instituição mais bonita, com os materiais confeccionados de pneus reciclados, que dão cor e embelezam o ambiente.

O Diretor Do ISE na Regional do Alto Acre, Severino Monteiro, fala da parceria com o município. “ A Prefeitura de Brasiléia se faz presente no nosso instituto através de diversas ações, queremos agradecer a Prefeita Fernanda Hassem por sempre estar disponibilizando e trazendo ações para os educandos. Hoje recebemos o Secretário municipal de Meio Ambiente, que se colocou à disposição em colaborar com nosso trabalho, o que nos deixa muito felizes”, disse o Diretor.

[Dircom]

Continue lendo

ELEIÇÕES

MP Eleitoral recomenda cumprimento de normas de acessibilidade nas propagandas eleitorais no Acre

Partidos podem ser responsabilizados caso não ofertem os recursos previstos em Lei

Publicado

em

Por

O Ministério Público Eleitoral no Acre recomendou a todos os órgãos partidários estaduais dos partidos políticos no estado que cumpram a obrigatoriedade da utilização simultânea e cumulativa de legendas, janelas com intérprete da Língua Brasileira de Sinais (Libras) e audiodescrição em todas as propagandas eleitorais exibidas por meio da televisão, tanto nas propagandas obrigatórias quanto nas inserções de 30 e 60 segundos.

A recomendação especifica como cada uma das modalidades de acessibilidade deve ser disponibilizada, segundo a Lei Brasileira de Inclusão, além de fundamentar as medidas em convenção internacional da qual o Brasil é signatário e que tem força de norma constitucional. Além disso, o próprio Tribunal Superior Eleitoral (TSE) emitiu resolução tratando sobre esta obrigatoriedade.

A Procuradoria Regional Eleitoral ressalta que um dos objetivos da Constituição Federal é a construção de uma sociedade livre, justa e solidária e a promoção do bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.Além disso, a Lei Brasileira de Inclusão (Lei n. 13.146/2015), ao regular o Direito à Participação na Vida Pública e Política, assegura à pessoa com deficiência o direito, de votar e ser votada, inclusive com a garantia de que os pronunciamentos oficiais, a propaganda eleitoral obrigatória e os debates transmitidos pelas emissoras de televisão possuam pelo menos os recursos elencados em seu texto, que são os mesmos da Recomendação.

O MP Eleitoral alerta aos partidos que a recomendação deve ser cumprida imediatamente, e que o descumprimento poderá ensejar a tomada de medidas cabíveis a cada caso.

Veja aqui a íntegra da recomendação.

[Assessoria de Comunicação MPF/AC]

Continue lendo

ELEIÇÕES

No Acre, a maioria dos candidatos são pardos e brancos: 81,18%

Publicado

em

Por

Por Wanglézio Braga / Foto: Reprodução

O AcreNews em consulta ao Sistema de Candidatura do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) verificou que a maioria dos candidatos nas “Eleições 2022”, no Acre, são pardos e brancos. Dos 526 candidatos registrados no sistema, 310 se declararam pardos, 117 brancos, 68 negros, 10 indígenas e 21 não informaram sua raça/cor.

Em porcentagens gerais, os pardos são 58,94%, brancos 22,24%, negros 12,93%, indígenas 1,9% e não informados 3,99%.

Apenas um candidato ao governo se declarou de cor/raça branca. Entre os brancos, os números completam ainda com três candidatos a vice-governador, cinco candidatos ao senado, 37 candidatos a deputado federal e 67 candidatos a deputado estadual.  Quatro suplentes se declararam brancos.

No grupo dos indígenas, dois são candidatos a deputado federal e oito a deputado estadual.

Cinco candidatos a governador, três candidatos a vice-governador, três candidatos ao senado, 76 candidatos a deputado federal e 212 candidatos a deputado estadual e mais quatro da 1ª suplência e sete da 2ª suplência, disseram que são pardos.

Neste grupo, dos pardos, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) define uma pessoa parda como “pessoas com uma mistura de cores de pele, seja essa miscigenação mulata (descendentes de brancos e negros), cabocla (descendentes de brancos e ameríndios), cafuza (descendentes de negros e indígenas) ou mestiça”.

Entre os que se declararam negros/pretos apenas um candidato ao senado, 22 candidatos a deputado federal, 42 candidatos a deputado estadual, 1 da 1ª suplência e 2 da 2ª suplência.

Um candidato a governador, um a vice-governador e 19 candidatos a deputado estadual não informaram cor/raça no momento de preencher os dados para a candidatura.

Continue lendo

Trending

O Portal AcreNews é uma publicação de AcreNews Comunicação e Publicidade

Editor-chefe: Evandro Cordeiro

Contato: siteacrenews@gmail.com

Área rural 204, Barro Vermelho - Rio Branco

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Os artigos assinados não traduzem, necessariamente, a opinião deste jornal



Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por STECON Soluções Tecnológicas