Connect with us

ACRE

Casal produz 800 kg de polpa de caju por dia durante a safra, abastece o mercado acreano e já pensa em exportação

O casal Paulo e Rosália Mandrotti: sucesso antes do esperado com o cultivo do caju

Publicado

em

Texto e fotos: Evandro Cordeiro

Uma das frutas exóticas do Brasil, cobiçada pelos nutrientes que dispõe e sobretudo pelo sabor, o caju virou exemplo de agronegócio na rica região rural do Vale do Iaco, município de Sena Madureira, distante de Rio Branco 140km. Um casal de empreendedores, Paulo Sérgio Mandrotti e Rosália Mandrotti, decidiu apostar no cultivo a convite do prefeito do município, Mazinho Serafim (MDB). Em quatro anos, dois antes do previsto, eles começam a obter sucesso como prêmio pela ousadia. Direto do ramal do 15, ou ramal do Cassirian, como também é conhecido, por meio do qual é possível o acesso da BR-364 ao rio Iaco, vem 800 kg de polpa por dia para abastecer o mercado de Rio Branco, pelo menos no período da safra, os meses de agosto, setembro e outubro.

O empreendimento do casal Mandrotti é uma espécie de projeto piloto, porque é o primeiro do Acre feito para produção em alta escala, razão pela qual alguns resultados ainda são novidade. Por exemplo: o acreano conhece caju por meio de produção de fundo de quintal, abaixo de artesanal. Com incentivo da prefeitura de Sena, que cedeu o aparato técnico e sua consequente assistência, os resultados são impressionantes. O sucesso no negócio deixou de ser um vislumbre para ser uma realidade. O caju, segundo o doutor em fitotecnia Cristhyan Carcia, responsável técnico disponibilizado pela prefeitura, começa a produzir para gerar lucro a partir dos seis anos, mas no ramal do 15, nas terras dos Mandrotti, o resultado foi precoce. Em apenas quatro anos eles já abastecem o mercado do município e o de Rio Branco, com polpa, com o caju de mesa e com a castanha, já beneficiada, a rigor um negócio praticamente a parte.

Mazinho com o secretário estadual Cirleudo Alencar e o doutor em fitotecnia, Cristhyan Carcia

Segundo a dona Rosália Mandrotti, quem encorajou ela e o marido a investir no negócio foi o prefeito Mazinho Serafim, que também é agricultor raiz. Ele chegou na região de Rondônia garoto e cresceu trabalhando na agricultura, história que faz questão de dar publicidade. “Me orgulho de vir da roça”, diz ele. Quatro anos depois, em meio a uma colheita recorde, os Mandrotti agradecem o incentivo de Serafim. Além de algum lucro, o plantio de caju está mudando a vida de moradores da região do Cassirian. São 15 empregos direto na fábrica, além de dezenas de indiretos, sem contar com outro negócio ligado a mesma cultura, o da castanha do caju, que a empresa dos Mandrotti está beneficiando para abastecer o mercado.

O casal dono do negócio se apropriou do campo onde criavam gado para plantar as mudas. São 17 hectares e cinco mil pés plantados. A produção está superando todas as expectativas. Nesse momento, auge da safra, os funcionários não estão dando conta de despolpar tantas frutas. Eles trabalham o dia inteiro, cada um com sua função.

Além do perfume que o caju lança no ar, quem chega na terra dos Mandrotti ganha outro presente: o visual. Aquela imensidão de cajueiros todos abarrotados de frutas que variam entre as cores amarelo e vermelho, é um negócio encantador. Esse cenário, que atrai também outro tipo de visitante interessado no banquete, pássaros e outros animais silvestres, roedores, perdura três meses: agosto, setembro e outubro. “A gente fica feliz pelo conjunto da obra”, diz Paulo Mandrotti, um homem empreendedor que não tem hora para dormir, nem para acordar.

O prefeito Mazinho com funcionários da fábrica de caju

O prefeito Mazinho Serafim fez essa semana uma visita ao plantio de caju na companhia do secretário de Infraestrutura do Governo do Estado, Cirleudo Alencar. Além de vê de perto o extenso plantio, conversaram com funcionários para medir o grau de satisfação de quem está conseguindo uma renda que não existia até pouco tempo. Os dois voltaram de lá satisfeitos com o resultado e otimistas em relação ao futuro. Cirleudo acredita que o exemplo de Sena Madureira pode ser a centelha que muitos agricultores de todo o Acre precisavam para apostar neste e em outros negócios, altamente lucrativos e cheios de valores agregados. “Melhor de tudo é ver o tanto de gente que está sendo beneficiada com isso. Tendo renda para melhorar a qualidade de vida dessas pessoas”, disse o prefeito Mazinho Serafim ao AcreNews.

CONHEÇA O CAJU E SEUS NUTRIENTES

O caju é rico em carboidratos, fibras, minerais (como cálcio, fósforo e ferro), vitamina C e complexo B. Para se ter uma ideia, ele tem três vezes mais vitamina C do que a laranja. Enquanto 100 ml de suco desta última contém 60 mg dessa vitamina, a mesma quantidade de suco de caju concentra de 200 a 250 mg e oferece cerca de 47 calorias. “Além do sabor para lá de agradável, o caju apresenta oxidantes importantes para a saúde e tem pouca gordura. Pode ser consumido em saldas, doces e sucos”, explica Roberta Stella.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

ACRE

Mudança de administração do Aeroporto de Cruzeiro do Sul será no sábado (29)

Publicado

em

Por

Por Wanglézio Braga / Foto: Reprodução

A assessoria de imprensa da Vinci Airports confirmou ao AcreNews que a passagem de comando das operações do terminal aeroportuário de Cruzeiro do Sul, sob a responsabilidade da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) para o grupo francês, acontecerá no próximo sábado (29).

A mudança ocorreu por conta do plano de privatização dos aeroportos pelo Governo Jair Bolsonaro. Do Acre, o Aeroporto Internacional de Cruzeiro do Sul será o segundo a concluir os trâmites da privatização. A primeira troca, no estado, ocorreu nesta terça-feira (25) no Aeroporto Internacional de Rio Branco – Plácido de Castro. O grupo Vinci terá um contrato de 30 anos para operar as duas unidades.  

Segundo a empresa, “os dois aeroportos do Acre transportaram, ao todo, 413.121 passageiros em 2019, sendo 353.743 em Rio Branco e 59.378 em Cruzeiro do Sul”. A Vinci ressaltou ainda, via texto, que “o estado tem muito a ganhar em mobilidade com a melhoria da infraestrutura aeroportuária em suas duas maiores cidades”.

“Também haverá investimentos em adaptação de tecnologia e infraestrutura para tornar as operações mais eficientes e seguras e contribuir para melhorar a experiência dos viajantes (…) Além de investimentos na infraestrutura operacional, a VINCI Airports irá aplicar o seu plano de ação ambiental em ambos os aeroportos. O objetivo é reduzir as emissões de carbono e aprimorar a gestão de recursos naturais”, ressaltou.

Continue lendo

ACRE

Loja é condenada a pagar R$ 3 mil em danos morais após negar banheiro a cliente

Foi verificada que a situação por si só gerou constrangimento, eis que a parte autora adquiriu mercadorias no local e não obteve uma simples prestação de serviço, que seria o acesso ao uso de equipamento sanitário

Publicado

em

Por

A 4ª Vara Cível da Comarca de Rio Branco condenou a loja Avenida S.A. por ter negado, a uma cliente, o acesso ao banheiro. Nos autos, a autora do processo alega que estava na loja com uma criança quando a criança necessitou urinar. Ao solicitar o uso ao funcionário, obteve a negativa de que a loja não tinha banheiro para clientes e ele não tinha autorização para franquear o banheiro dos colaboradores. Informou que o infante correu para frente da loja e urinou sujando sua blusa devido ao constrangimento. Alegou que o estabelecimento não cumpre a legislação municipal, que prevê a disponibilização de banheiros aos consumidores.

Ao analisar o caso, o juiz de Direito Marcelo Carvalho verificou que a situação por si só gerou constrangimento, eis que a parte autora adquiriu mercadorias no local e não obteve uma simples prestação de serviço, que seria o acesso ao uso de equipamento sanitário, ainda mais envolvendo criança, que sabidamente não teria como aguardar para acesso posterior.

“A prova contida nestes autos é suficiente a demonstrar que a ocorrência de ofensa a direitos teve origem do não acesso. Apesar da tese de defesa negar o ocorrido, em nenhum momento demonstrou a existência de banheiros acessíveis ao cliente, o qual por simples fotografia do ambiente interno seria confirmado”, diz trecho da sentença.

O magistrado disse ainda que, no caso, a responsabilidade é objetiva, nos termos do artigo 14 do Código de Defesa do Consumidor, dispensando, assim, a comprovação do elemento culpa para a configuração do dever de reparar, bastando a comprovação da ocorrência do dano e do nexo de causalidade com o fato do serviço prestado pela parte ré.

“Por fim, destaco que empresas que forneçam esse tipo de serviço, devem ser responsáveis pelo dever de informar para que o cliente não crie expectativas do que esperar e possa escolher o estabelecimento que melhor desenvolva suas atividades

Ao julgar o pedido procedente, o juiz estabeleceu que a empresa pague R$ 1.500, para cada um dos autores.

Continue lendo

ACRE

Governador busca agilizar operação de crédito para investimentos estruturantes no Acre

Publicado

em

Por

O governador Gladson Cameli reuniu-se, na tarde desta terça-feira, 25, com a subsecretária de Relações Financeiras Intergovernamentais da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), Pricilla Santana. O objetivo foi tratar de ajustes visando agilizar a obtenção de garantia da União para a contratação, pelo Estado, de operação de crédito por meio do Programa de Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa) junto à Caixa Econômica Federal.

Essa operação de crédito visa, entre outras medidas, financiar investimentos estruturantes e respectivos projetos no estado. “São recursos importantes para a efetivação de investimentos tão necessários e que, além de atender às necessidades da população, vão gerar desenvolvimento, aquecer a economia e gerar emprego e renda”, explicou Gladson Cameli.

O governador reiterou a sua determinação em buscar benefícios para a população acreana, principalmente diante das dificuldades enfrentadas nos últimos tempos, a exemplo da pandemia gerada pelo coronavírus. “Minha maior preocupação é salvar e melhorar a vida das pessoas”, afirmou. Cameli recebeu de Pricilla Santana orientações sobre procedimentos documentais necessários e a garantia de agilidade nas respectivas análises.

Também participaram da reunião a secretária de Planejamento do Estado em exercício, Kelly Lacerda, e o coordenador de operações de crédito de estados e municípios da STN, Marcelo Hoertel.

Também nesta terça-feira, o governador esteve reunido com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, que lhe afirmou garantia de apoio para o Acre.

[Agência de Notícias do Acre]

Continue lendo

Trending

O Portal AcreNews é uma publicação de AcreNews Comunicação e Publicidade

Editor-chefe: Evandro Cordeiro

Contato: siteacrenews@gmail.com

Área rural 204, Barro Vermelho - Rio Branco

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Os artigos assinados não traduzem, necessariamente, a opinião deste jornal



Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por STECON Soluções Tecnológicas