Connect with us

EVANDRO CORDEIRO

COLUNA DO EVANDRO: Bimbi – Toda a beleza e charme do modelo acreano que, sem pretensão política, age em favor dos excluídos

Publicado

em

Quer chatear o modelo acreano mais famoso do Brasil, Marcelo Bimbi? Pergunta se ele tem pretensão política. Deus do céu! Ele detona. E me explicou tudo. Disse que tem voltado ao Acre para coordenar ações sociais porque decidiu isso para a sua vida, depois de ficar famoso e se resolver financeiramente. Antes de alcançar o patamar atual de vida, Bimbi conta histórias de pão amassado pelo diabo os quais teve de comer. Chegou a passar fome antes de deixar o Estado, nos anos 1990, porque ninguém acreditou nele, nem respeitou a história de seu pai, o radialista Estevão Bimbi, cujo legado não durou após sua morte, porque as pessoas só são respeitadas enquanto dão lucros a outras.

“Saí pedindo 150 reais para ir fazer um teste no futebol de Manaus. Ninguém me socorreu. Pensei até besteira para poder deixar o Acre naquela época”, conta o modelo, hoje morando no Rio de Janeiro, muito bem casado com a modelo Nicole Bahls. Esse passado triste não envenenou o coração do cara. Pelo contrário. Disse à coluna que vai vir muitas outras vezes a seu Estado, puxar ações sociais. “Quero devolver um pouco daquilo que Deus me deu”, diz. E não será em troca de algo, muito menos de política. “Faço ações sociais no Brasil todo. Vou ser candidato por onde estou passando, é?”, questiona. Marcelo nem gosta de política. Esses dias, inclusive, andou alfinetando uma turma daqui. E fecha nosso papo dizendo o seguinte: “Quer dizer que fazer o bem em favor dos excluídos tem que ser em troca de política? Cara, isso me revolta”.

Pesquisa polêmica

A pesquisa sobre o cenário político do momento divulgada no final de semana é o assunto das redes sociais nas últimas 72h. As torcidas organizadas fazem as manifestações mais prosaicas possíveis e alguns mais entendidos veem seu resultado de forma mais científica. Certo é que o levantamento foi feito a pedido da Federação da Indústria e pouca gente prestou atenção nisso. Se tem alguém que não tem interesse nenhum em ter pesquisa falseada é a Fieac.

Números esperados

Quanto aos números, são mais ou menos os esperados. Embora seja prudente afirmar que pesquisa é momento e seu resultado hoje não significa que esse será o cenário de 2022.

PT no limite e Petecão cresce

Conversei com muita gente esta manhã e maioria absoluta acredita no seguinte: quem vota no PT já se manifestou e agora é esperar ver se o senador Sérgio Petecão (PSD) vai crescer. Ele é bom de campanha e não tem o que fazer, assim como Jorge Viana, até as eleições. Ou seja: vai continuar na rua, criticando o Governo.

Campeão de rejeição

Os números também são sentenciais em relação ao PT. O partido continua campeão de rejeição. Não tem ressurgimento da sigla coisíssima nenhuma, como comemorou o deputado federal Léo de Brito pelas redes sociais.

Senado ainda mudará

O cenário para o Senado também era esperado. Alan Rick, do DEM, se viabiliza ao redor do governador, e Jorge Viana já aparece naquele patamar natural do PT, dos 20%. Mais aí nesse caso o cenário deve mudar e muito ainda. Tem outros nomes fortes que ainda não estão de fato colocados na rua, como os da Márcia Bittar (ainda sem partido), da deputada Jéssica Sales (MDB) e da própria deputada Vanda Milani (SD).

“Espetaculosa”

A prefeita de Brasileia, Fernanda Hassen (PT), faz um espetáculo de segundo mandato. Quem diz isso à coluna é o prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom (Progressistas), que esteve no município dela na sexta-feira, 2, onde ocorreu uma reunião da Amac, da qual ele é presidente e ela vice.

Aberta ao diálogo

Fernanda Hassen se consolida como liderança do Alto Acre, virando cada vez mais cotada para compor uma chapa majoritária. Ela disse à coluna que está aberta a diálogos.

Babel

Dentro do MDB há uma confusão medonha de línguas. Flaviano Melo diz uma coisa, João Correia outra, Vagner Sales lousa, Roberto Duarte cousa. Enfim. Vendo a hora terminar o Governo e eles não chegam a um acordo. O governador Cameli esses dias tomou uma garrafa de café todinha durante a tarde na sede do partido, mas tinha me dito antes que convites não têm faltado. 

Mara Rocha

Esqueci de citar, na notinha sobre a pesquisa e a disputa pelo Senado, o aparecimento ainda muito forte da deputada federal Mara Rocha. Ela, a rigor, aparece muito bem entre Jorge Viana e Alan Rick.

Só um fato grave

Há quem aposte que na disputa pelo Governo, Gladson Cameli só perderia a eleição face a uma tragédia, uma maluquice muito grande cometida por ele até 22. Apenasmente, como diria Narciso Mendes.

Frio

Márcio Bittar (MDB) é o político mais frio que conheci nos últimos anos. Não se emociona com bobagens. É prudente deixar ele dentro de todos os cenários até as eleições.

Direito do Petecão

O senador Sérgio Petecão tem direito de reagir como reagiu ao resultado das pesquisas. Levou na esportiva, como sempre. Ele só precisa considerar que o levantamento foi feito pela Fieac, que nunca gostou do governador Gladson Cameli.

Caminho de volta

Deputado na legislatura passada, o pastor Jairo Carvalho está percorrendo o caminho de volta à Assembleia Legislativa. Com a ajuda do sogro, o pastor Pedro Abreu, presidente da Convenção da Assembleia de Deus, pretende repetir o caminho da primeira campanha, vitoriosa.

Até agora nada

Outra vez a manifestação contra o presidente Jair Bolsonaro foi um fiasco. Talvez por isso nem a esquerda mais radical tem comemorado a vitória de Lula, garantida por pesquisas do antigo Ibope.

Soltos ainda

Os liberais do Acre estão soltos. Não sabem ainda como vão se comportar em 2022. Talvez uma candidatura a governador mais à direita que a de Gladson Cameli, segundo o empresário Fernando Lage, um dos líderes do movimento. 

Voto impresso

Os liberais só têm uma causa fechada: a defesa do voto impresso. “É um direito do eleitor”, simplifica Fernando Lage.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EVANDRO CORDEIRO

COLUNA DO EVANDRO | Pelo andar da carruagem, o governador vai acabar apoiando todos os pretendentes ao Senado ao seu redor

Publicado

em

A presidente do PP Mulher, Francinete Barros, disse à coluna que o partido não abrirá mão da reeleição de Mailza Gomes para o Senado e citou enes razões; Jéssica Sales, do MDB, espera apenas se recuperar a tempo do tratamento de câncer para voltar às ruas com sua pré-candidatura endossada pelos caciques do glorioso; Márcia Bittar, ainda sem partido, não para de andar pelo Acre nem nos domingos, com a benção do presidente Bolsonaro; e Alan Rick (DEM), melhor nas pesquisas, discursa como candidato ao Senado em todos os eventos do Governo, sem contar com a decidida deputada federal Vanda Milani (PROS), em cuja residência, no bairro Quinze, o frenético vai-e-vem de apoiadores é em torno de sua candidatura ao Senado. Então, ao governador, não restará outra alternativa, senão apoiar a todos. Ele não vai, certamente, entrar em bola dividida, mesmo que isso signifique perder a cadeira para um Jorge Viana da vida. Todos os pretendentes são de maior e sabem bem o que querem.

Saída do PT

A prefeita de Brasileia, Fernanda Hassem, deve ser convidada a deixar o PT nos próximos 15 dias. À coluna, ela disse que está ciente de tudo e que não está preocupada sobre um novo partido. “Não sou candidata a nada, então não preciso me preocupar com partido”, afirmou.

Inflamada

Fernanda Hassem anda meio inflamada, mas vai guardar por enquanto seus desatinos. Tem algumas perguntas a fazer de público, mas as fará mais na frente.

Adiamento

Os números de pesquisas domésticas vão dando notícias nada alvissareiras para o PT e Jorge Viana, no que pese a pressão dos abstinentes de poder, vai adiando sua decisão sobre o que vai disputar. Em agosto disse que decidiria em setembro, em setembro passou para novembro, de novembro para janeiro e agora já fala em março. Ou seja: com os números que tem em mãos, JV sabe que derrotar Gladson só é possível no tapetão. Sonham com um pedido de afastamento de Cameli.

Só no tapetão

E não é apenas o PT que sonha com um pedido de afastamento de Gladson Cameli feito pela Justiça. Ex-aliados estão inclusive sofrendo de ansiedade, por causa dessa espera. É o único jeito de derrotá-lo.

Celebridade

Neste domingo, em Porto Acre, o governador Gladson Cameli parecia um astro de cinema, durante eventos de inaugurações e assinatura de convênios com a prefeitura. Passou maior parte do tempo posando para selfies com a criançada e até com adultos.

Muchou

Os jornalistas do “watergate” perderam a empolgação. A série de reportagens deles para derrubar o governo Gladson caiu de oito para quatro curtidas. E os quatro admiradores deles são pessoas que viraram contra o governo por não terem sido contemplados na gestão.

Chance

“Não tem como a gente perder a oportunidade de reeleger o Gladson. Já é, disparado, o governador que mais fez pelo nosso município”. Do prefeito de Porto Acre, Bené Damasceno.

Esperto

Tem um prefeito do interior que vai apoiar todos os candidatos a governador. O ex-vereador Chequeiro disse à coluna que todo candidato que chega no município ele faz a maior festa, do Petecão a Gladson.

Tirando proveito

Os adversários do governador Gladson Cameli estão aproveitando ainda a carona da operação Ptolomeu para pregar o caos. Pelo que escrevem nas redes sociais, o Estado é como se fosse uma casa de licenciosidade. Estão no seu papel. Se vai surtir efeito só o futuro dirá, porque por enquanto os números são bem rasteiros para essa turma.

Gozação

O diretor do Deracre, Petrônio Antunes, disse que o desespero dos adversários é tão grande que eles tentaram passar uma ideia maluca pra população de que houve um desvio de R$ 800 milhões no Acre. Isso é algo tão fantasioso quanto o reino de avelã, segundo Antunes. Tem que ser motivo de gozação.

Estilo coronel

O estilo raivoso de coronel do Nordeste de Ciro Gomes vai transformando ele no Cabide nacional. Não empolga mais ninguém com aquela retórica de Pedro Malazarte. O PDT daqui não emitiu uma nota sobre o lançamento da candidatura a presidente do “Tiringa” letrado.

Medidas antipáticas

Tião Bocalom está tomando todas as decisões antipáticas no início da gestão. Do meio para a frente é só paz. Era o que comemorava um assessor dele hoje cedo. Tomara.

Movimento dos vices

Tem foquinhos por toda a parte de movimentos em defesa de nomes para vice de Gladson Cameli. Um deles tem no centro das discussões o nome da vereadora Michelle Melo (PDT), muito atuante em Rio Branco, mas ainda muito nova na política.

Continue lendo

EVANDRO CORDEIRO

COLUNA DO EVANDRO | ‘Os planos mudaram’, diz chefe da Casa Civil, Rômulo Grandidier, que disputaria as eleições para federal

Publicado

em

O chefe da Casa Civil do Governo, Rômulo Grandidier, disse a coluna que os “planos mudaram” em relação ao que estava mais ou menos programado desde o início do ano e ele não deverá mais disputar as eleições em outubro, para federal. É candidato a cuidar da relação política do Governo com aliados e futuros aliados, pavimentando a reeleição de Gladson Cameli. “Mas estou as ordens do governador. A palavra final de tudo aqui é dele”, afirmou.

Direito do Gladson

Márcio Bittar (PSL), senador: “Fui o primeiro e serei o último, se for o caso, a defender a reeleição do Gladson. A vez é dele”.

Vão andar nus

Dois figurões da política prometeram andar nus nas ruas de Sena Madureira caso o governador Gladson Cameli cumprisse a promessa de campanha de fazer a ponte sobre o Iaco, ligando o primeiro ao segundo distrito. Nesta segunda, 17, saiu a homologação da obra no Diário Oficial. Os dois podem começar a arrear as calças.

Montagem de chapa

Devido a precariedade que será formar chapas para federal, uma vez que não existe mais as coligações, muita gente nem viajou nesse início de ano. Todo mundo aperreado, principalmente os que já tem mandato, para garantir a reeleição. Para isso tem que ter chapa.

Relação com o MDB

De um analista experiente da política local: “Se o Gladson tivesse resolvido a situação da velha guarda do MDB, a relação dele com o partido não estaria na situação que está”.

Na frente

A Márcia Bittar não emagreceu atoa. Enquanto tem uma turma se programando para disputar o Senado, ela está andando nas ruas de Cruzeiro do Sul, pra cima e pra baixo, naquelas ladeiras sem fim.

Agro

Vem aí uma fábrica de óleo de soja genuinamente acreana, além de um arroz de primeira também produzido aqui. É o agronegócio começando a fluir.

O Boca tá só

Os vereadores de Rio Branco, por enquanto, não se manifestaram em relação a esse problema dos ônibus. Deixaram o pepino todo na mão do prefeito Bocalom.

Alcance da bispa

Além das redes Boas Novas de rádio e televisão, a bispa Antônia Lúcia também está investindo alto em emissoras seculares. Quer alcançar crentes e não crentes até a eleição de outubro.

Festival garantido

Esse ano vai voltar a acontecer um festival que era famoso no Acre nos anos 1990 e 2000, o da Ibral, ali no bairro Aeroporto Velho. Vai ter apoio do Governo do Estado.

Ponte no Aeroporto Velho

Ao inaugurar uma pequena obra no bairro Aeroporto Velho, cercado de moradores, que queriam lhe abraçar a fazer selfie, Gladson Cameli olhou para o rio Acre e garantiu a quem estava ao redor: “Aqui perto vamos realizar outra obra importante para a capital, ligação com o segundo distrito por uma ponte”.

Continue lendo

EVANDRO CORDEIRO

COLUNA DO EVANDRO | Vai ser difícil pra oposição bater o governador Gladson nas eleições, prevê o líder Pedro Longo

Publicado

em

O líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado estadual Pedro Longo (PV), bateu um papo relâmpago com a coluna para prognosticar sobre o futuro do governador Gladson Cameli. A seguir:

Coluna – O senhor acha que vai ser difícil para oposição bater no governador Gladson Cameli nas eleições desse ano ou tem ameaça?

Pedro Longo – Certamente a oposição buscará apontar falhas, mas qualquer análise imparcial mostrará que o Governador Gladson se saiu muito bem no enfrentamento do maior desafio de seu governo que foi a pandemia da Covid. Também manteve as contas ajustadas, pagando sempre em dia os servidores e até concedendo abonos como para Educação.

Agora se inicia uma nova etapa com o lançamento de obras estruturantes em todo o Estado.

Coluna – Que obras são exatamente?

Pedro Longo – Essa nova etapa vai diferenciar o governo como uma gestão empreendedora, que busca liberar as forças produtivas, seja no agronegócio com o crescimento da produção de grãos e industrialização da cadeia (granjas, abatedouros etc.) o anel rodoviário de Brasiléia a duplicação do acesso ao aeroporto de Cruzeiro do Sul, as pontes de Xapuri (Sibéria), 2o. distrito de Sena Madureira e agora com os estudos para o início também da ponte de Rodrigues Alves em parceria com o Governo Federal.

O amor está no ar

Esses dias o secretário de Meio Ambiente do Governo, Isarel Milani, propôs, em sua página no Facebook, um desafio para casais o qual consiste em postar foto com a amada, cada qual com a camisa de seu clube. No caso dele, ele com a blusa do Fluminense e a namorada, Fernanda Hassem, prefeita de Brasileia, com a do Palmeiras. Ontem foi a vez do prefeito de Porto Acre, Bené Damasceno, posar com sua amada, Daiany Gonçalves, dando destaque a poética frase “meu amor”.

Então viva o amor.

Premonição

“O governador Gladson Cameli vai ser inocentado oficialmente, porque extraoficial todos sabem que ele é inocente, vai ter uma comoção e ele ganha a eleição no primeiro turno”. A previsão é do líder jovem Thiago Elías, ligado ao deputado federal Alan Rick (DEM).

Decepção pra oposição

Em levantamento feito pelo Tribunal de Contas não foi encontrado nenhum contrato no Governo Gladson Cameli com as empresas da família. As construtoras Rio Negro, Amazônidas, ETAM e Marmud Cameli atuam em outros estados, entre estes Rondônia, Roraima, Amazonas e Mato Grosso.

Recuo

Certamente pressentindo ter dado com os burros n’água, os opositores do governador começam a recuar. Para não dar muito na vista, o recuo é discreto. As publicações deles, que ganhavam oito curtidas, começaram a baixar para três ou quatro, em suas postagens nas redes sociais.

Haja gente apaixonada

Nesse butim de políticos apaixonados surge informações de bastidores segundo as quais o prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, não teria pintado o cabelo atoa. Viúvo, estaria animado com um pessoal aí.

Majoritário

“Vou estar numa disputa majoritária esse ano”. Frase do deputado estadual Jenilson Leite (PSB), por enquanto candidato a governador das esquerdas.

Defensores do socialismo

Os regimes de esquerda faliram ao redor do mundo, sobretudo pelo fracasso econômico que são, além da violência com que tratam os adversários, mas ainda tem muitos defensores no Acre, inclusive advogados e professores universitários, a elite intelectual, digamos assim. Mas há que se respeitar esses posicionamentos, senão não estaríamos na democracia.

Pesquisa real

As pesquisas dos institutos ligados as empresas que deram sustentação a roubalheira da época petista dão vitória esmagadora de Lula. Nas redes sociais, Lula já aparece em terceiro. Bolsonaro vence disparado.

25% de teto

Os governos do PT no Acre ainda têm muitos viúvos, além do pessoal ideológico, mas a tendência é um candidato do PT chegar no máximo a 25% até às eleições. Análise de gente ligada a própria esquerda. As últimas pesquisas mostram Jorge Viana sempre na casa dos 20% e essa seria a tendência.

Eterna arenga

O deputado estadual Nenê Almeida (SD) vai terminar o mandato e não se entende com o Governo. Foram várias tentativas sempre frustrantes. Esquisito, né?

Reclamação

Tubarões velhos do MDB reclamam do governador Gladson Cameli por não dar oportunidade a quem, devido a experiência, poderia ter ajudado a evitar muitos problemas pelos quais ele passou.

Destaque

Brilhante o mandato do vereador Arnaldo Barros (Podemos) em Rio Branco. Ele aproveitou a melhoria financeira que o cargo lhe deu para potencializar seu trabalho social com presidiários e faccionados. Por enquanto é o destaque da casa.

De volta

Esses dias fiquei quase fora de combate em função da gripe, mas estamos de volta para publicar todo dia, se Deus quiser.

Continue lendo

Trending

O Portal AcreNews é uma publicação de AcreNews Comunicação e Publicidade

Editor-chefe: Evandro Cordeiro

Contato: siteacrenews@gmail.com

Área rural 204, Barro Vermelho - Rio Branco

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Os artigos assinados não traduzem, necessariamente, a opinião deste jornal



Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por STECON Engenharia e Tecnologia