Connect with us

EVANDRO CORDEIRO

COLUNA DO EVANDRO: Se não bastasse o já extenso número de candidatos a Senador para 2022, o PSOL tem dois

Publicado

em

Ao menos seis candidatos fortes devem disputar o Senado em 2022. Será a eleição com mais candidatos para esse cargo na história do Acre. E se isso não bastasse, o PSOL tem dois pretendentes. Do ponto de vista de bagagem acadêmica, um pelo outro não faz diferença, porque um é o advogado Sanderson Moura e o outro é o professor universitário Fortunato Martins, cientista político. O grupo deles garante que não segue o PT desta vez. Ou seja: não vão abrir mão dessa disputa ano que vem. Só que um dos dois vai precisar abrir, pelo menos segundo o bom senso.

Equipe da reeleição

Como antecipou essa coluna uma semana antes, o ex-chefe da Casa Civil da prefeitura de Rio Branco, Artur Neto, acabou nomeado esta semana pelo governo. Deverá estar na equipe do Alysson Bestene, que vai cuidar da reeleição. E ele é bom nisso.

Voz fina

Na reunião dessa semana entre partidos de oposição, coordenada pelo deputado estadual Edvaldo Magalhães (PCdoB), ninguém alterou a voz, como na época de hegemonia da Frente Popular. Sem poder até a voz afina. E isso vale para quem está no poder agora também.

Gladson no controle

Dia 28 próximo tem pagamento do Estado e metade do decimo terceiro. Uma demonstração do controle que o governador Cameli mantém sobre a economia do Estado, mesmo diante da pandemia.

Crime do lixão

Um TAC descumprido pela prefeitura de Xapuri em relação ao lixão da cidade, e que pode resultar em muita dor de cabeça para o prefeito Bira Vasconcelos (PT), iria passar despercebido, não fosse um ex-vereador. O assunto estava guardado a sete chaves.

Sucesso do mutirão

Não sei de quem foi a ideia, mas esse mutirão de vacinação em frente ao Palácio Rio Branco matou a pau. Logo o Acre estará totalmente imunizado.

Não existe isso

Nem a senadora Mailza Gomes, presidente do Progressistas, nem o vice-presidente, Tião Bocalom, vão peitar o governador Gladson Cameli em 2022. Tipo marcar de não dar legenda a ele, como andam insinuando nas redes sociais. Mesmo Bocalom apoiando Petecão (PSD), as portas do Progressistas estarão escancaradas para Cameli, caso ele queira, lógico.

Sem resposta

Perguntei ao ex-prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales, se a filha dele, Jéssica, deputada federal (MDB), poderá compor como vice na chapa encabeçada pelo governador Gladson Cameli. A resposta dele foi isso aí: “rsrsrsrs”. E não me atendeu mais.

Plácido da Michelle

Além da votação expressiva que teve em Rio Branco, na disputa para vereador, 3.576, sendo a mais votada, a médica Michelle Melo (PDT) caminha para a disputa de estadual rumo a novo escrutínio recorde, ser a primeira outra vez. No município de Plácido de Castro, onde o pai dela, Nelson Braz, elegeu o prefeito Professor Camilo (PSD), ela deve buiar, além da capital e mais em uns dois municípios.

Pronto para 2022

Quem está se preparando para 2022 é o vereador de Rio Branco Rutênio Sá (Progressistas). Está disposto tanto a atender ao chamado do partido para estadual quanto para federal.

Liso não disputa

Me perguntaram se disputo a eleição em 2022, uma vez que fui para as urnas nas duas últimas eleições para vereador (2016 e 2020) e Rio Branco me deu votações razoáveis. Minha resposta: de jeito nenhum. Liso não disputa eleição, a não ser para ajudar os endinheirados a garantir suas eleições.

Valente do Gladson

O vereador Dim “Bom que Dói”, do MDB de Plácido de Castro, é um dos valentes do governador Gladson Cameli no município. O resto é migué.

Primeira-dama

Ana Paula Cameli, a fina e discreta primeira-dama do Acre, é uma worklover nos bastidores. Trabalha o dia inteiro e nem faz questão de publicidade, sobretudo porque as ações dela são muito de cunho social.

Mudanças na Educação

Não vejo novidade nas mudanças em cargos de confiança na secretaria de Educação. A secretária Socorro Neri tem a equipe dela, o ex-secretário tinha a dele. Onde tem anormalidade nisso?

Parceria nova

Com pouca bala na agulha ainda para disputar uma eleição de estadual, o vereador Arnaldo Barros (Podemos) decidiu reforçar o grupo da ex-deputada federal Antônia Lúcia, que disputará as eleições ano que vem em dobradinha com a filha, Gabriela. Ele ajuda elas em 2022, elas ajudam ele em 2024. Pronto. 

Cenário novo

A terra arrasada herdada pelo governador Gladson Cameli do PT começa a mudar seu cenário. Além de muita reforma nos prédios públicos e as grandes obras que iniciam ainda esse ano, nos próximos dias ele reata em definitivo sua parceria com o esporte. O governo vai ajudar os clubes financeiramente para a disputa do campeonato estadual.

Vem aí

O AcreNews prepara uma novidade na área de vídeos com probabilidade de muito sucesso. Uma parceria entre o site, uma grande agência de comunicação da capital e o bacharel em Direito e policial civil Leandro Costa.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

EVANDRO CORDEIRO

COLUNA DO EVANDRO | Direto de Brasília: PP deverá ser conduzido nas eleições pelo governador, que reassume dia 2

Publicado

em

A direção nacional do PP já entendeu lá atrás que o partido deverá ser conduzido durante as eleições pelo candidato a governador, onde tiver candidato a governador. A informação vem fresquinha de Brasília, por meio do ex-vereador Alysson Bestene, que está na capital federal juntamente com outro dirigente da sigla, o Lívio Veras, para resolver a situação do Acre. Portanto, segundo ele, no próximo dia de junho Gladson Cameli reassume a sigla e conduzirá o processo eleitoral. “O Gladson nunca foi de conflito, mas tem uma hora que é preciso assumir as rédeas, porque ele é a maior autoridade do partido no Acre”, justificou Alysson.

Eleição dia 2

A direção atual do PP, em cuja presidência está a senadora Mailza Gomes, é apenas provisória e dia 2 de junho tem eleição. Gladson Cameli deverá voltar ao comando, segundo os últimos entendimentos em Brasília, como manda o figurino.

‘Prato feito’

Não se discute o direito de a senadora Mailza Gomes disputar as eleições, mas o direito de o governador reassumir o partido, depois de ter sido ‘afrontado’ em 2020, quando, segundo o próprio, chegaram com ‘prato feito’ para ele apenas assinar embaixo. A partir de agora, garantem os assessores, as coisas vão acontecer a base de conversas, sem ninguém empurrar ninguém, nem nada, goela abaixo.

No final, juntos

A equipe do governador Gladson Cameli acredita que, a base do diálogo, até às convenções ele e Mailza Gomes estarão juntos para enfrentar a campanha, porque vai prevalecer o diálogo. “O governador é homem de diálogo, ela também. Então vai terminar tudo bem”, disse o Alysson.

Facilita tudo

Ao reassumir o PP, o governador Gladson Cameli facilitará as alianças, no entendimento de muita gente, inclusive de assessores de Márcio Bittar.

Continue lendo

EVANDRO CORDEIRO

COLUNA DO EVANDRO | Jenilson Leite acredita que Jorge Viana será seu Senador, apesar da indecisão

Publicado

em

O candidato a governador Jenilson Leite (PSB) não pisa em casca de banana. Nem mesmo quando perguntado se sua candidatura seguirá caso o PT decida pela candidatura de Jorge Viana, ele é afoito. Diz apenas que sua candidatura está sendo construída para não recuar. Ele acredita piamente que JV disputa o Senado e avisa que vai esperar pacientemente a decisão. Acha que juntos eles vão longe. “Estou andando e recebendo adesões. Eles também”, diz o deputado estadual que de agora em diante em sua carreira parece disposto a trilhar o caminho rumo ao Palácio Rio Branco. Tipo: se não for agora, poderá ser mais na frente.

Silêncio tucano           

Alberto Furtado, um dos fundadores do PSDB no Acre ligou para dizer que não é bem silêncio que fala sobre o comportamento dos tucanos do Acre em relação a desistência de João Dória da disputa pela presidência do Brasil. “A gente tem outras preferências”, disse o experiente articulador político. Não foi bem claro, mas deu a entender que o PSDB do Acre vai de Bolsonaro.

Defensor do Moro

No Acre tem um defensor ferrenho do ex-Juiz Moro, o aposentado Sálvio Montenegro. E ele reagiu ao processo que deputados petistas abriram contra ele. “Pelo que eu tenho tomado conhecimento pela mídia global marrom, o processo é de pouca sustentação jurídica. É mais uma espécie de cortina de fumaça para tentar encobrir o mau cheiro exalado pelo ‘luladrão'”, disse a coluna.

Federação salvadora

Está homologada desde ontem a primeira federação partidária no Brasil, depois que a nova regra excluiu as coligações. PT, PCdoB e PV são, digamos assim, um só, nas próximas eleições. Ou seja: salvou os três partidos no Acre, que corriam riscos de não eleger ninguém.

Silêncio

“Não quero falar”. Essa era a resposta do Senador Márcio Bittar na segunda-feira à tarde para a maioria dos telefonemas que recebeu. Só vai falar quando retornar, daqui duas semanas.

Mimo

Por toda a terça-feira o ex-deputado Ney Amorim decidiu passar o dia de mimos a esposa, Jack, pelo aniversário dela. Citou até versículos bíblicos para enaltecer a amada. “Quem encontra uma esposa ganha uma benção do Senhor”, copiou Provérbio 18:22.

Vez dos leais

Bem que o governador Gladson Cameli ainda tentou juntar todo mundo depois das eleições municipais. Agora Inês é morta. Vai dar preferência a quem foi leal a ele em 2020.

Nomes leves

Além da “Joyce dos Buracos”, cuja candidatura a deputada estadual ganhou destaque nesta terça-feira no noticiário, uma outra candidatura lançada mereceu apartes, a do empresário Rizomar Araújo, da Rizzo do Turismo. São nomes novos e que darão leveza ao processo.

Conciliador

Antes de saber que o deputado Luiz Gonzaga tinha ido a nacional garantir sua candidatura, o dirigente Alberto Furtado havia dito a coluna que iria dialogar sobre o imbróglio até chegarem a um acordo. “O Luiz é um ótimo quadro nosso”, me disse o Aberto ontem, numa fala em defesa da candidatura de Gonzaga.

Longa espera

“Se depender das pesquisas que estão saindo, uma atrás da outra, Jorge Viana vai esperar muito até se decidir, porque a maré não está pra peixe em relação ao PT”. Voz de dentro do Palácio Rio Branco.

Cadê os vereadores?

Tem uma pergunta curiosa circulando nos bastidores. Porque os vereadores do PDT não foram ao ato em que a sigla promoveu para declarar apoio a reeleição do governador Gladson Cameli? É uma inconveniente pergunta para fazer ao Luiz Tchê, presidente da agremiação.

Ficou bonito

Passei ontem pelo prédio do Quartel General da Polícia Militar, cuja reforma está em fase de conclusão. Vai ficar bonito e original. Tem sido uma marca do Governo Gladson recuperar os logradouros públicos. A rigor, às 16h desta quarta-feira, acontecerá em frente ao quartel a solenidade de aniversário de 106 anos da corporação, com Cameli passando a tropa em revista.

Chapa tucana

Não tem como apontar favoritos numa chapa de federal onde estão Normando Sales, Minoru Kinpara, Sergio Barros e Toinha Vieira, que é o caso do PSDB.

Continue lendo

EVANDRO CORDEIRO

COLUNA DO EVANDRO | “Foi um grande passo”, diz Alan Rick sobre declaração de apoio à sua candidatura ao Senado dada por Cameli

Publicado

em

O deputado federal Alan Rick (UB) não tem nada a ver com os bastidores sobre a disputa para o Senado. Tanto que nem quer polemizar. Falou o mínimo possível sobre o assunto esta manhã, sobretudo em relação a declaração feita pelo governador Gladson Cameli (PP) anunciando ser Alan seu candidato ao Senado. “Acredito que o primeiro passo foi dado. Vai dar certo”, ponderou Alan, ainda meio acanhado.

Alternando emoções

Na verdade, o governador Gladson Cameli tem demonstrado insatisfação com os bastidores sobre a escolha para o Senado. Hora ele tenta tirar o peso de suas costas, hora assume a responsabilidade de escolha. Difícil.

Favorito

Certo mesmo é que, no que pesem os bastidores, Gladson Cameli continua favorito na disputa pelo Governo. Quando se fala em pandemia, ele cresce ainda mais no conceito das pessoas. Isso é o que dizem os números.

Em dois dias

Até quarta-feira tem desdobramentos da escolha para o Senado e alguma coisa sobre o nome do vice. Pode ser que termine esse sufoco de bastidores.

Sem briga

Felizes são os pretendentes cujas candidaturas a governador não decolaram nas pesquisas até aqui. Ninguém briga para ser vice, nem candidato a Senador junto com eles.

Só em 2026

Ouvi numa roda de amigos agora há pouco que de tanto esperar pela queda do governador Gladson Cameli via Justiça, Jorge Viana vai acabar tendo que disputar as eleições de 2026, porque a desse ano já está todo mundo comprometido com Senador e Governador.

Preço do progresso

“Quem já se viu ser contra o progresso, mesmo vindo a reboque deste o ônus”. Frase não sei de quem, que cabe como uma luva nessa polêmica sobre a estrada para Pucalpa, no Peru, por Cruzeiro do Sul.

Parada federal

Flaviano Melo (MDB) tem um dos mais belos currículos da política no Acre, mas já se elegeu com dificuldade em 2018. Esse ano, além da própria candidatura, ele vai puxar a candidatura de Mara Rocha a Governo.

Adeus ao “Cabileira”

A morte do “Cabileira”, o dono de boteco mais bruto do Acre, enlutou muita gente, principalmente os boêmios. Era uma alma boa.

Insossa

A eleição pela reitoria da Ufac de quatro dias atrás foi a mais insossa da história. Antigamente essa disputa contagiava até a eleição estadual.

Sofrimento

A chamada grande imprensa está com dificuldade para admitir a reeleição do presidente Bolsonaro. Na CNN agora há pouco vi o sofrimento dos jornalistas de esquerda.

Desinteresse tucano

João Dória acaba de desistir de disputar a presidência. Liguei para o diretório local. Ninguém nem sabia sobre, para se ter uma ideia do interesse.

Continue lendo

Trending

O Portal AcreNews é uma publicação de AcreNews Comunicação e Publicidade

Editor-chefe: Evandro Cordeiro

Contato: siteacrenews@gmail.com

Área rural 204, Barro Vermelho - Rio Branco

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Os artigos assinados não traduzem, necessariamente, a opinião deste jornal



Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por STECON Soluções Tecnológicas