Connect with us

GOSPEL

Equipe 91, grupo de missionários formado por ex-traficantes conhecido no Acre por “resgatar” criminosos, vira notícia nos EUA

Publicado

em

A história de um grupo de ex-traficantes convertidos ao evangelho no Acre e que se transformaram em canal de bênçãos para criminosos interessados em deixar suas atividades ilícitas, começa a ganhar o mundo. A mais recente publicação foi no jornal Word News, dos Estados Unidos. Um dos líderes do grupo conhecido por Ferreirinha, disse que a honra pelo sucesso do trabalho deles, conhecido como Equipe 91, “é toda do Senhor Jesus”.

VEJA A MATÉRIA PUBLICADA NO WORLD NEWS TRADUZIDA PARA O PORTUGUÊS

Por Mariana Simões

6 de abril de 2021, 8h

O TRAFICANTE QUE VIROU PASTOR, CARLOS EDUARDO GOMES OLIVEIRA, AGORA PREGA PARA SALVAR OUTRAS PESSOAS DO TRÁFICO DE DROGAS NAS FAVELAS DO BRASIL. CRÉDITO: MARIANA SIMÕES PARA VICE WORLD NEWS.

RIO DE JANEIRO – Bíblia na mão, o pastor William Souza postou-se atrás de uma estante de madeira e enfrentou dezenas de seus seguidores em uma noite de sábado. Era final de março no coração de Acari, uma favela, ou comunidade de baixa renda, que é um dos pontos mais violentos do tráfico de drogas no Rio de Janeiro. A igreja evangélica, chamada de “Comunidade para Restaurar Vidas”, havia transformado uma boate de bairro em sua nova casa e estava batizando o espaço com uma missa inaugural. 

“Como vamos conquistar uma favela como esta?” William, de 42 anos, perguntou enquanto apontava para as portas duplas da igreja, que permaneciam abertas para os vizinhos jogarem pingue-pongue ou beber cerveja em mesas de plástico do lado de fora. “Vemos o traficante de drogas na esquina e levamos a ele a palavra de Deus”. 


William fundou a igreja há nove anos e se tornou parte do crescimento surpreendente da fé evangélica no Brasil. Neste país tradicionalmente católico, um estudo do pesquisador brasileiro DataFolha descobriu que a porcentagem de evangélicos cresceu de 10 por cento em 1994 para 29 por cento em 2016. E desses 29 por cento, mais da metade vem de famílias de baixa renda que ganham até dois salários mínimos (aproximadamente US $ 40 por mês).


A religião só ficou mais forte com o presidente Jair Bolsonaro, um ex-capitão do exército ultraconservador que apóia abertamente os líderes evangélicos. 


Em comunidades onde há poucas oportunidades para uma vida melhor, os pastores evangélicos fornecem um sistema de apoio e uma alternativa ao crime. Um dos bairros mais pobres do Rio, Acari ficou em terceiro lugar no Índice de Desenvolvimento Humano da cidade , uma estatística usada pela ONU para medir o desenvolvimento socioeconômico. Os traficantes locais darão permissão aos traficantes para deixarem uma gangue se, em vez disso, escolherem abraçar a vida religiosa. Muitos que procuram a ajuda da igreja evangélica se transformam em crentes e acabam se tornando pastores.

LAÍS MARTINS

Um dos protegidos de William, o pastor Carlos Eduardo Gomes Oliveira, fez exatamente isso. O empregado do armazém de 38 anos começou no tráfico de drogas quando tinha apenas 12 anos. Ele também era o melhor amigo de Capilé, o ex-líder da poderosa gangue Terceiro Comando Puro de Acari até ser preso em 2018. 


Carlos ganhava um bom dinheiro embalando e distribuindo drogas, mas decidiu desistir há sete anos, quando a polícia abriu fogo contra ele e dois outros membros de gangue durante uma operação. “Meu amigo que estava conosco foi gravemente atingido. Enquanto arrastávamos seu corpo rua abaixo, sua mãe nos viu e correu. Ele morreu nos braços dela ”, disse ele.

Após a morte de seu amigo, o pastor William começou a fazer visitas domiciliares para ver Carlos, o que acabou convencendo-o a aderir à fé evangélica. E o chefe local não se interpôs em seu caminho. “O Capilé apenas me pediu para fazer uma coisa por ele em troca. Ele me pediu para orar por ele ”, lembra Carlos. Agora, Carlos está fazendo sua própria campanha de porta em porta para levar a fé a outros traficantes de drogas. 


Mas seus esforços ainda são em pequena escala em comparação com o sofisticado circuito de conversão que está em andamento a milhares de quilômetros de distância, no estado do Acre, no noroeste da Amazônia. Na capital Rio Branco, a Equipe 91, um grupo de 70 ex-criminosos que se tornaram pastores evangélicos, vem “resgatando” pessoas desde 2012. O grupo leva o nome do salmo 91 da Bíblia que promete que o Senhor proverá a salvação de “ pestilência mortal. ”


Um foco de atividades criminosas, o Acre faz fronteira com a Bolívia e o Peru, dois dos maiores produtores de cocaína do mundo. O território é muito disputado por gangues brasileiras por fornecer acesso estratégico ao comércio internacional de drogas. O Brasil também tem o maior consumidor de cocaína do mundo, depois dos Estados Unidos. Entre 2007 e 2017, o número de homicídios aumentou 276,6% no Acre devido às disputas do tráfico de drogas na região, segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada do Brasil. 

Mas com a bênção da Equipe 91 , os líderes de gangue permitirão que um membro saia e, em troca, o grupo designará um pastor para manter o controle sobre os recém-convertidos e garantir que eles não se desviem da fé. “Nosso trabalho é salvar almas”, diz Francisco Ferreira da Conceição, um dos principais líderes da Equipe 91, conhecido na cidade como Ferreirinha. “Fazemos isso somente pela fé. Não somos pagos para fazer o que fazemos ”, acrescenta. 


O telefone da Ferreirinha não pára de tocar, às vezes até às 2 da manhã. As pessoas que desejam “ser salvas” ligam e fazem um pedido para uma cerimônia de conversão improvisada. Depois que uma missa é realizada, o novo convertido deve gravar um vídeo no celular atestando sua fé recém-descoberta. Eles especificam quem são, a que gangue pertencem e explicam que querem partir e abraçar Deus. Os vídeos são então enviados para líderes de gangues locais e um acordo informal é firmado solidificando sua saída de sua organização criminosa. Nos últimos quatro anos, Ferreirinha gravou mais de 2.500 vídeos de conversão, disse ele, que armazena em vários pen drives.

Os chefões locais aceitam esse arranjo porque o sistema também os beneficia, segundo Ferreirinha. A maioria das carreiras criminais termina em uma de duas maneiras: morte ou prisão. Mas, graças ao pacto que a Equipe 91 estabeleceu com os traficantes locais, foi criada uma terceira via, por meio da adesão à fé evangélica. “Os [barões do tráfico] sabem que eventualmente serão forçados a deixar o mundo do crime. Eles nos respeitam porque sabem que somos a única saída, caso um dia precisem ”, explica o pastor. 


Há quatro anos, Ferreirinha comandava o B13, gangue de destaque no Acre. Depois de passar 30 anos no negócio das drogas e entrar e sair da prisão 25 vezes, ele decidiu que já bastava. “Três semanas antes de eu aceitar Jesus, membros de gangues rivais tentaram me matar quatro vezes”, lembra Ferrerinha. Durante uma dessas tentativas, sua casa foi alvo de uma rajada de balas que o forçaram a sair correndo com dois de seus filhos debaixo do braço. “Meu filho virou-se para mim e disse: ‘papai, eles estão atirando em você’. Naquele momento, Deus entrou no meu coração e eu prometi a ele que se ele nos deixasse sair com vida, eu abandonaria esta vida para sempre e me concentraria em criar meus filhos ”, disse Ferreirinha ao World News.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

GOSPEL

Um dos interpretes de Sérgio Lopes no Acre, pastor James Gomes lamenta AVC e diz que amigos estão em oração

Publicado

em

Por

O cantor gospel Sérgio Lopes sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) isquêmico e está internado no Rio de Janeiro desde segunda-feira (27). Segundo o perfil oficial do músico nas redes sociais, o estado de saúde é estável. O caso tem repercussão no Acre, sobretudo pelos muitos admiradores que ele tem aqui, entre eles o pastor James Gomes, um dos melhores intérpretes dos hinos de Lopes.

“Uma referência para minha vida e caminhada como cristão. Sempre compondo músicas teologicamente corretas. E trazendo a visão de um poeta e porque não dizer um profeta a frente do seu tempo. Cremos na recuperação desse homem de Deus”, disse ao AcreNews.

De acordo com a esposa do cantor, ele está com um distúrbio na fala e perdeu os movimentos do braço e perna direita. Ele foi encaminhado para o Instituto Estadual do Cérebro Paulo Niemeyer. A equipe de Sérgio Lopes diz que o quadro requer cuidados e o cantor não terá como cumprir a agenda de shows.

A Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro informa que o cantor apresenta quadro clínico grave.

Quem é Sérgio Lopes?

Sérgio Lopes

Considerado cristão e conservador, Sérgio Lopes, de 56 anos, é um paraibano e cantor gospel que tem uma carreira com mais de 30 anos com grandes sucessos, como “o Lamento de Israel”, “O Amigo” e “Para Onde Vão as Aves”.

Além disso, o artista é também um poeta e já escreveu um livro, titulado de “O Observador da Vida – Poemas e Crônicas”.

Além da sua carreira artística, Sérgio Lopes também já demonstrou seu interesse pela política e afirmou em publicação que era o pré-candidato à deputado federal do Rio de Janeiro.

Continue lendo

GOSPEL

Thalles Roberto está chegando na sexta para cantar no sábado na igreja Quadrangular

Publicado

em

Por

O cantor Thalles Roberto desembarca na próxima sexta-feira, primeiro de julho, em Rio Branco. Vai ser recebido pelo pastor Nilson Gusmão, presidente da Igreja do Evangelho Quadrangular do bairro Santa Inês, onde Thalles canta no sábado à noite.

Continue lendo

GOSPEL

Igreja Batista Capixaba faz festa de aniversário de sua primeira filial em Rio Branco

Publicado

em

Por

A Igreja Batista Capixaba, ministério presidido pelo pastor Josué Rodrigues, começou a se expandir e sua primeira filial, levantada em Rio Branco, passou o final de semana em festa, pelo seu aniversário de três anos. Conduzida pelo pastor Alef Sleick, a congregação da capital é estabelecida na rua Campo Grande, 410, bairro João Eduardo.

Pastor presidente, Josué Rodrigues (com o manto), com o dirigente da igreja em Rio Branco, Alef Sleick e as esposas

O último sábado, 25, foi o dia mais marcante da festa de três anos da filial. Um conjunto de festejos foi realizado, sobretudo com muita adoração a Deus. O presidente do ministério, Josué Rodrigues, esteve junto o tempo todo com os pastores locais.

O crescimento do ministério Batista Capixaba era previsível. Primeiro por ser um movimento criado sob as bênçãos da liderança do presidente Josué, a Convenção Batista Estadual. Segundo, pela figura do líder. Josué era um garoto filho de prósperos comerciantes que, em 2002 largou tudo para servir a Deus. Há 16 anos foi enviado para Capixaba, onde fundou esse ministério, cujos frutos começam a amadurecer, gerando a primeira filial em Rio Branco, que já faz seu aniversário de três anos.

Continue lendo

Trending

O Portal AcreNews é uma publicação de AcreNews Comunicação e Publicidade

Editor-chefe: Evandro Cordeiro

Contato: siteacrenews@gmail.com

Área rural 204, Barro Vermelho - Rio Branco

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Os artigos assinados não traduzem, necessariamente, a opinião deste jornal



Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por STECON Soluções Tecnológicas