Connect with us

SAÚDE

Estado crítico no banco de sangue força o Hemoacre clamar por mais doadores

Publicado

em

Brasil 61

As tipagens sanguíneas O negativo, O positivo e B negativo do Centro de Hematologia e Hemoterapia do Acre (Hemoacre) estão com o estoque em estado crítico. A informação é da própria instituição, que faz um apelo para que a população acreana doe sangue.

O Acre conta com três serviços de hemoterapia, localizados na capital e nos municípios de Brasileia e Cruzeiro do Sul. O Hemocentro Coordenador funciona em Rio Branco, na Avenida Getúlio Vargas, número 2787, Bosque, telefone (68) 3248-1380. Além disso, o Hemoacre possui uma unidade móvel, que atua em Acrelândia, Senador Guiomard, Plácido de Castro e Porto Acre.

Segundo Quésia Nogueira, gerente de Captação de Doadores do Hemoacre, o estoque não é nada bom. “Estamos em estado crítico. Por isso, contamos com a colaboração acreana e esperamos a solidariedade de cada pessoa. Aqueles que não podem doar sangue, devem mobilizar e orientar os que estão aptos. Infelizmente, o sangue ainda não é produzido sinteticamente. Precisamos desse gesto de cidadania de toda a população”, apela.

Com média de 8 mil bolsas coletadas ao ano, o Hemoacre obteve 3.523 doações de janeiro a junho de 2020. Este ano, o número de doações saltou para 4.783, no mesmo período, mas o quantitativo ainda é insuficiente.

Ato solidário

Mayara Mello, 28 anos, mora em Rio Branco no Bairro Vila Acre e é doadora desde 2018. Ela conta que tinha medo de ir doar por causa da pandemia da Covid-19, mas que isso não a fez desistir e que também o local está seguindo todos os protocolos de segurança.

“No dia que cheguei ao Hemoacre, vi uma criança com a idade da minha filha precisando de sangue e, consequentemente, o tipo sanguíneo dela era exatamente o meu”, relembra a cuidadora de idosos que ficou toda sensibilizada com a situação. Ela tem sangue A positivo e está ansiosa para sua próxima doação já agendada.

Critérios para doação de sangue e medula óssea

Diante da necessidade de manter os hemocentros bem abastecidos, o Governo Federal, por meio do Ministério da Saúde, vem mobilizando a população para procurar o hemocentro mais próximo de casa e doar sangue. “Vamos aproveitar essa oportunidade para reafirmar não só as ações de enfrentamento à pandemia, mas também a necessidade contínua de cumprir o preceito constitucional da saúde como direito fundamental. O sangue, ao longo do tempo, simboliza a vida. E nesse sentido, é importante a doação regular de sangue. Doe sangue regularmente, com a nossa união, a vida se completa”, afirmou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

Onde doar sangue no Acre

O Hemoacre possui três unidades de coleta, nos municípios de Rio Branco, Brasileia e Cruzeiro do Sul. Procure a unidade mais próxima de sua casa e faça a sua doação de sangue ou medula óssea. Para saber mais informações sobre endereços e horários de funcionamento das unidades, veja o mapa abaixo:

De acordo com a Coordenação-Geral de Sangue e Derivados do Ministério da Saúde, o procedimento para doação de sangue é simples. Primeiro se faz o cadastro, aferição de sinais vitais, teste de anemia, triagem clínica, coleta de sangue e depois o lanche. Isso tudo leva em média 40 minutos.

Vale lembrar que até mesmo quem foi infectado pelo coronavírus pode doar sangue e medula óssea. No entanto, é necessário aguardar 30 dias após completa recuperação da doença. Quem teve contato com pessoas infectadas também precisa esperar 14 dias para poder fazer a doação, apresentando RT-PCR negativo e ausência de sintomas. Já os vacinados, devem esperar o tempo de imunização que vai depender da marca do imunizante.

Para doar sangue é necessário ter entre 16 e 69 anos de idade e pesar no mínimo 50 quilos. Mulheres podem doar até três vezes ao ano com intervalo de 3 meses entre as doações. Já os homens podem doar até quatro, com intervalo de 2 meses entre as doações. A doação é voluntária e uma bolsa de apenas 450mL de sangue pode ajudar até quatro pessoas.

Candidatos a doação de medula óssea devem ter entre 18 e 35 anos, estar em bom estado de saúde e não apresentar doença infecciosa ou incapacitante. Segundo o Redome, algumas complicações de saúde não são impeditivas para doação, sendo analisado caso a caso.

Doar sangue e medula é seguro! Com a pandemia, todos os protocolos de contenção contra a Covid-19 estão sendo realizados. No dia da doação, será preciso apresentar documento de identificação com foto. Para saber mais sobre os critérios e restrições para doação de sangue e medula óssea, acesse http://redome.inca.gov.br/hemocentros/hemoacre/

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SAÚDE

Acre e mais sete estados ainda não adotaram oficialmente o passaporte da vacina

Publicado

em

Por

Por Wanglézio Braga / Foto: Reprodução

Um levantamento aponta que o Acre é uma das unidades da federação que não adotou oficialmente o “passaporte da vacina” que possibilita o ingresso de pessoas em evento e locais públicos mediante a apresentação de comprovante da imunização da Covid-19. Além do estado do acreano, sete outras unidades estão na mesma situação (Amapá, Distrito Federal, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e Sergipe).

No Acre, muitos estabelecimentos, por conta própria, aderiram ao mecanismo. No parlamento já foi apresentado um projeto que torna obrigatória a apresentação da vacinação para entrar nos espaços públicos e privados. Enquanto o estado não oficializa, fica facultativo para os seus habitantes apresentar o dispositivo.

Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Pará, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Tocantins são os estados que exigem o “passaporte”. Já Alagoas, Ceará, Goiás, Rondônia e Roraima estão analisando a implantação do sistema. Maranhão, Paraíba e Rio Grande do Norte ainda não se posicionaram.

Segundo o Jornal A tarde, autor do levantamento, em São Paulo e Minas Gerais “os governos deram aos municípios autonomia para implementar medidas complementares que considerarem adequadas à realidade local para o controle da pandemia”.

Continue lendo

SAÚDE

Saúde alerta para o aumento da obesidade infantil

Publicado

em

Por

Agência AC

Salgados, doces e combo do fast food pode até fazer os olhos brilharem, porém, essa alimentação diária pode provocar graves problemas na saúde, sobretudo, nas crianças que estão no processo de desenvolvimento corporal e intelectual. O sobrepeso na fase infantil e adolescência pode acarretar doenças como colesterol, diabetes, além de ser um fator de risco para o agravamento da Covid-19.

Os dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que em 2025, o percentual de obesidade na fase infantil chegará a 75 milhões no planeta. No Brasil, conforme as notificações do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional(SISVAN), de 2019, mostram que 16,33% das crianças brasileiras entre cinco e dez anos estão com sobrepeso.

“Nos últimos três anos a incidência de obesidade infantil aumentou muito no Acre, um dos principais fatores relacionados ao sobrepeso é o sedentarismo, principalmente pelo tempo de uso direcionado as telas de telefone, tablets, televisão e computadores, são mais de 6 horas,  com a pandemia isso agravou a saúde infantil”, destaca a endocrinologista pediátrica, Catarina Souza.

Endocrinologista pediatra, Catarina Souza Foto: Danna Anute/Fundhacre

Há muitas consequências negativas que excesso de peso em meninos e meninas pode acarretar, entre eles, problemas nas articulações, desequilíbrio emocional, sendo eles, a depressão e ansiedade, sobretudo se associados ao bullying e o cyerullying, respectivamente, violência verbal e física que traz consequências irreparáveis na autoestima das crianças; as imagens ofensivas, mensagens intimidadoras, provocativas e discriminatórias são responsáveis por tristeza, isolamento e medo.

Na Fundhacre, a endocrinologista pediatra atende bebês e crianças com alterações hormonais e acompanha as principais doenças relacionadas a baixa estatura, obesidade, puberdade precoce, diabetes, alterações nos hormônios da tireoide, hipertensão e alterações na produção de hormônios e metabolismos dos ossos. A profissional de saúde atendeu em 2020 mais de 240 pacientes, de janeiro a agosto, e neste ano, os atendimentos foram retomados, e ocorrem gradualmente na unidade.

Espera para o atendimento da médica Catarina Souza, endocrinologista Foto: Danna Anute/Fundhacre

A família tem um papel fundamental na saúde das crianças, e no estilo de vida delas, isto é, atividades físicas, refeições equilibradas e horas moderadas nas telas dos tablets, esse conjunto serão responsáveis pelo bem-estar na fase infantil, evitando que futuramente, haja malefícios no processo de crescimento.

Além disso, o Ministério da Saúde lançou em 2019, a campanha: “1, 2, 3 e já! Vamos prevenir a obesidade infantil”, tendo como objetivo orientar os pais com um guia alimentar sugerindo uma alimentação natural, rica em legumes e frutas na mesa do consumidor, pois a adoção de hábitos saudáveis é primordial para o desenvolvimento das crianças.

Continue lendo

SAÚDE

Saúde Itinerante leva atendimentos ao ramal Granada em Acrelândia

Publicado

em

Por

Agência AC

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), por meio do programa Saúde Itinerante Especializado em parceria com a Prefeitura de Acrelândia ofertou nos dias 08 e 09 ações de saúde à população residente no Ramal Granada. O local escolhido foi a Escola Estadual Santa Lúcia III. Os serviços ofertados foram: consultas médicas nas especialidades de medicina de família pediatria, ginecologia/obstetrícia, exames laboratoriais, testes rápidos para HIV, hepatites b e c e sífilis, exames de apoio diagnóstico (ultrassonografia e preventivo do Câncer do Colo do Útero -PCCU), atendimentos odontológicos, de serviço social, enfermagem, aplicação de vacinas e entrega de medicamentos, alcançando um total de quase mil e duzentos atendimentos.

A secretária de Estado de Saúde , Dra. Paula Mariano, esteve no local acompanhando de perto os atendimentos.
“É a primeira vez que tenho a oportunidade de acompanhar o trabalho do Saúde Itinerante de perto. Fiquei muito feliz em presenciar tanto comprometimento, humanização e respeito desses profissionais que não medem esforços para levar atendimento de saúde a comunidade que residem nos locais mais distantes e, na maioria das vezes, de difícil acesso. O trabalho do Saúde Itinerante, além de fazer um atendimento preventivo, diminui o tempo de espera do cidadão aos serviços de saúde e facilita o acesso a atendimento de alta complexidade daqueles que precisam” destacou.

Saúde Itinerante leva atendimentos ao Ramal Granada em Acrelândia Foto: Odair Leal/Sesacre

Dona Ana Negresso participou da ação e destacou a importância do atendimento na localidade: “ é muito bom porque tem muitas pessoas que não conseguem em Rio Branco e eu consegui com ajuda dos meus filhos, porque senão fosse assim não conseguia, meu salário é muito pouco e os exames são caros, estou muito agradecida por terem vindo, foi a melhor coisa que podia ter acontecido aqui no ramal”, ressaltou.

Ana Negresso foi uma das pacientes atendidas pelo programa Foto: Odair Leal/Sesacre

Eliane Manzoli também foi uma das pacientes atendida pelos programa, e elogiou a parceria entre estado e prefeitura: “ isso é muito importante pra onde a gente mora, porque na zona rural muitas vezes as pessoas não tem condições de ir até a cidade se consultar, e hoje graças a Deus, tivemos essa oportunidade de ter médicos, precisei de pediatra para o meu neto, ginecologista, ultrassom para minha filha, fomos muito bem atendidos, estão de parabéns toda a equipe”.

Moradora do ramal Granada, Eliana Manzoli também foi atendida e elogiou a parceria entre estado e município Foto: Odair Leal/ Sesacre
Continue lendo

Trending

O Portal AcreNews é uma publicação de AcreNews Comunicação e Publicidade

Editor-chefe: Evandro Cordeiro

Contato: siteacrenews@gmail.com

Área rural 204, Barro Vermelho - Rio Branco

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Os artigos assinados não traduzem, necessariamente, a opinião deste jornal



Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por STECON Engenharia e Tecnologia