Connect with us

POLÍCIA

“Fui defender uma mulher que estava sendo agredida, acabei sendo confundido pela PM e por parte da imprensa”, afirma Renê Fontes, diretor do Imac

Publicado

em

O policial penal e diretor do Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac), Renê Fontes, disse ao AcreNews que uma confusão na qual se meteu no final de semana no bar Tardezinha tem gerado prejuízo “enorme”. E explicou o motivo: “Fui agir em defesa de uma mulher que estava sendo agredida por um homem nas dependências do estabelecimento comercial e o agressor foi embora, então sobrou tudo para mim”, conta. Renê chegou a ser agredido por uma guarnição da PM.

Segundo Renê, ao perceber que uma cliente do bar estava sendo agredida, pediu para que o homem parasse. O agressor revidou, questionando Renê. “Ele perguntou quem era eu para ordenar que parasse as agressões”, conta. Nesse momento, diz Fontes, os seguranças do Tardezinha interviram e retiraram o homem da festa.

“Eu disse: se você bater na mulher, eu lhe prendo”, da sua versão, o policial penal Renê Fontes, para mostrar a razão pela qual foi ameaçado pelo agressor. “Ele foi até ao carro dele, pegou uma arma e veio no meio da rua com a arma em punho me ameaçando. A Polícia Militar chegou na hora e pegou ele em flagrante e levou ele lá para dentro do estacionamento. Isolaram ele lá de forma que ninguém podia ver o procedimento”, disse Renê Fontes ao contar que 10 minutos depois o agressor foi liberado.

Ainda segundo Renê Fontes, o homem deixou o local em uma caminhonete Amarok, não sem antes bradar a seguinte ameaça: “O teu está guardado, depois eu te pego”. Ao reagir, um policial que estava no meio da Dias Martins lhe inviabilizou. Renê foi agredido e só foi solto quando o PM foi convencido de que Renê é policial também.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

POLÍCIA

Motorista que transportava mais de R$ 3 milhões em cocaína pura é condenado

Publicado

em

Por

O caminhoneiro João Alves de Santa Ana Martins foi condenado a 9 anos e 4 meses de prisão, em regime fechado, pelo crime de tráfico de drogas. A decisão foi do juiz da 3ª Vara Criminal da Comarca de Rio Branco, Raimundo Nonato Costa Maia.

João Alves foi preso no dia 17 de dezembro do ano passado durante uma ação de investigadores da DENARC da Polícia Civil. A ação policial aconteceu na BR-364, logo na entrada da cidade de Rio Branco.

Os 155 quilos de cocaína estavam escondidos em tambores, que eram transportados no caminhão do acusado. A investigação revelou que João Alves saiu de Cruzeiro do Sul com o carregamento da droga. Para dissimular o cheiro do entorpecente o traficante utilizou graxa nos tambores. Os mais de 150 quilos estavam avaliados, segundo a polícia, em R$ 3 milhões e 200 mil.

Na mesma decisão que condenou o réu a quase 10 anos, a Justiça confiscou o caminhão Ford Cargo. O veículo será destinado à Fundação Centro Integrado de Apoio à Pessoa com deficiência.

Continue lendo

POLÍCIA

Acusado de matar tatuador que comemorava o próprio aniversário é preso

Publicado

em

Por

Elias da Silva Barbosa, de 19 anos, foi preso nesta sexta-feira, 20, ao comparecer na sede da Delegacia de Homicídios acompanhado por um advogado. Elias, que é conhecido pela alcunha de “Meota”, teve a prisão preventiva decretada pelo assassinato do tatuador Vicente Bonaparte Mendes.

O “tatuador”, como também era conhecido, foi morto com dois tiros quando comemorava 32 anos de vida. O crime aconteceu em uma casa na Rua do Futuro, no bairro Boa Vista, região da Sobral, onde ocorria festa de aniversário da vítima.

Vicente Bonaparte Mendes

Consta na investigação que Elias foi morto na cozinha da residência com dois tiros efetuados, de acordo com a perícia, a uma curta distância. Na sequência, o autor fugiu.

O delegado Marcus Cabral disse que uma desavença antiga entre acusado e vítima foi o principal motivo do crime. “Eles tinham um desentendimento, aí se encontraram no evento, o autor sacou a arma e atirou duas vezes na vítima”, disse o delegado.

O inquérito do caso está finalizado e será encaminhado à Justiça.

Continue lendo

POLÍCIA

Envolvido em acidente que matou Maurício Lisboa tem prisão decretada

Publicado

em

Por

A Justiça de Santa Catarina decretou a prisão preventiva de Gladson Hoffmann da Silva, de 41 anos. A decisão foi tomada na tarde desta sexta-feira, 20, em audiência de custódia no Fórum Criminal de Florianópolis

Gladson, servidor de carreira do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina, era o condutor de um Honda Civic que atingiu o carro do empresário Maurício Lisboa, de 72 anos. O empresário e a esposa, Jaira, foram socorridos, mas Lisboa não resistiu.

De acordo com informações, Gladson participava de uma racha juntamente com outros dois motoristas. Os outros dois acusados do racha não foram presos.

Continue lendo

Trending

O Portal AcreNews é uma publicação de AcreNews Comunicação e Publicidade

Editor-chefe: Evandro Cordeiro

Contato: siteacrenews@gmail.com

Área rural 204, Barro Vermelho - Rio Branco

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Os artigos assinados não traduzem, necessariamente, a opinião deste jornal



Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por STECON Soluções Tecnológicas