Connect with us

ACRE

Governo do Acre investe na produção de frutas e farinha na aldeia do povo Puyanawa

Publicado

em

Por meio do Programa de Desenvolvimento Sustentável do Acre (PDSA), a Secretaria de Produção e Agronegócio (Sepa) entregou, neste final de semana, 55 roçadeiras e três pulverizadores aos produtores indígenas da Aldeia Puyanawa, em Mâncio Lima. Os equipamentos serão utilizados na fruticultura para a limpeza dos terrenos e controle de pragas. A Sepa também está viabilizando a liberação de mais de quatro mil litros de óleo diesel para a mecanização das lavouras de mandioca dos indígenas.

Governo entregou 55 roçadeiras e três pulverizadores aos produtores indígenas da Aldeia Puyanawa, em Mâncio Lima. Foto: Marcos Santos.

O secretário da Casa Civil, Flávio Silva, representando o governador Gladson Cameli, participou da entrega dos equipamentos. E também de uma reunião com as principais lideranças Puyanawas sobre produção agrícola, controle alimentar e preservação ambiental na área indígena demarcada.

O secretário da Casa Civil, Flávio Silva, representando o governador Gladson Cameli, participou da entrega dos equipamentos. Foto: Marcos Santos.

“A produção agrícola com ênfase na preservação ambiental até algum tempo era algo inconcebível para algumas pessoas. Mas o trabalho que os Puyanawa estão desenvolvendo é a prova de que é possível produzir preservando a floresta. Isso abre uma perspectiva enorme para que esse projeto de fruticultura sustentável sirva de modelo para outras comunidades indígenas e até mesmo para o mundo. O governo do Acre está à disposição para continuar as parcerias com o povo Puyanawa, e também com outras etnias, para incentivar a agricultura que melhora a alimentação dos indígenas e fomenta a prosperidade econômica desses povos”, afirmou Flávio Silva.

Roçadeiras irão auxiliar na mecanização das lavouras de mandioca dos indígenas Foto: Marcos Santos.

Marcos Pereira, chefe do escritório regional da Sepa, representou o secretário da pasta Nenê Junqueira, durante o encontro.

“Temos que reconhecer o crescimento que a comunidade Puyanawa teve com a implantação do PDSA. Eles incorporaram o espírito de preservação e melhoraram a sua alimentação. Aqui temos um exemplo notável do programa de fruticultura, preservação da mata nativa e recuperação de áreas degradadas. Algumas frutíferas já estão produzindo o que vai gerar renda para os produtores indígenas. Com os equipamentos que foram entregues haverá uma otimização de tempo e mão de obra que refletirá no aumento da produção”, salientou Marcos Pereira.

Cacique Joel Puyanawa, que também é vereador de Mâncio Lima, falou sobre a importância do apoio do governo Foto: Marcos Santos.

O cacique Joel Puyanawa, que também é vereador de Mâncio Lima no seu quinto mandato, ressaltou que o apoio do governo do Acre é um reconhecimento do trabalho que seu povo desenvolve na agricultura.

“Eu fico agradecido de receber o secretário da Casa Civil para uma conversa sobre o agronegócio Puyanawa. Porque cada povo tem o seu agronegócio de acordo com os seus valores. Esse projeto de fruticultura vai fluir em direção à prosperidade, que vai alavancar a economia da nossa comunidade. Isso traz segurança alimentar ao nosso povo e a preservação da nossa floresta. Assim garantimos um futuro luminoso para a nossa gente. Como cacique posso afirmar que a confiança do governo Gladson Cameli é o resultado do respeito que nós construímos. Aqui o que prevalece é a nossa visão de futuro em direção a evolução”, ressaltou o cacique.

Reunião na aldeia Puyanawa com o cacique, o secretário da Casa Civil e a equipe da Sepa Foto: Marcos Santos.

O coordenador do programa na aldeia, Luiz Puwe, comemorou mais um investimento do governo do Acre no programa de fruticultura.

“Estamos vendo a nossa comunidade num trabalho evolutivo que nos traz autonomia e prosperidade. Ao mesmo tempo em que estamos incrementando a preservação das nossas matas, dos nossos rios e nascentes. O resultado é que temos um ar mais puro e mais opções alimentares nas nossas mesas todos os dias. Isso dentro dos valores dos saberes do povo Puyanawa com um incentivo muito grande do governo através dos seus secretários. Isso nos incentiva a fazer mais mostrando para toda a sociedade que nós índios somos muito trabalhadores”, ponderou Puwe.

Produzindo farinha sem desmatar

Após um pedido direto do Cacique Joel ao governador Gladson Cameli, a Sepa também está viabilizando combustível para a mecanização das plantações de mandioca. Numa parceria com a Prefeitura de Mâncio Lima que irá ceder as máquinas, a perspectiva é que os Puyanawa possam ter uma produção excepcional de farinha em 2021.

Coordenador do programa na aldeia, Luiz Puwe, ao lado do secretário da Casa Civil, Flávio Silva, destaca mais um investimento do governo do Acre no programa de fruticultura Foto: Marcos Santos.

“Estamos investindo desde os anos 90 na mecanização das nossas lavouras. Com isso não precisamos desmatar para cultivarmos as nossas roças. O que nós temos trazido de recompensa para o planeta é preservar a floresta. Temos a responsabilidade de trabalhar essa política de produção sem destruir a natureza seguindo a nossa cultura e a nossa tradição. Assim queremos ampliar a nossa parceria com o governo porque não queremos degradar a floresta, sujar as águas e o ar, queremos é valorizar a vida que está no meio-ambiente. Com 200 horas de aradagem que teremos não haverá queimadas e nem desmatamento na terra Puyanawa”, finalizou Joel.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

ACRE

Ieptec dispõe de 180 vagas em cursos para a população do Juruá

Publicado

em

Por

O Instituto de Educação Profissional e Tecnológica (Ieptec) Dom Moacyr torna pública a abertura de editais para seleção de pessoas interessadas em ingressar em cursos de qualificação profissional. São 180 vagas em nove cursos com requisitos variados e voltados para população de Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima e Rodrigues Alves.

Os cursos são em diferentes áreas de atuação. Para Cruzeiro do Sul, as vagas são para Operador de Supermercado, Assistente de Crédito e Cobrança, Assistente de Contabilidade, Operador de Caixa, Agente de Recepção em Meios de Hospedagem, Agente de Regularização Ambiental Rural e Balconista de Farmácia, sendo 20 vagas para cada curso.

Para o município de Mâncio Lima o curso escolhido foi o de Assistente de Recursos Humanos, com 20 vagas disponíveis. Já para Rodrigues Alves, a formação é de Assistente Administrativo e o número de vagas disponibilizadas também é 20.

O Centro de Formação e Tecnologia da Floresta (Ceflora) é o executor dos cursos. As ações resultam de pactuação do Estado, por meio do Ieptec, junto ao Programa de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), em sua nova ação denominada Novos Caminhos.

As inscrições estão abertas de 8 a 12 de agosto de 2022, e acontecem apenas de forma presencial (acesse os endereços no edital), pelo preenchimento de ficha de inscrição e apresentação da documentação exigida: RG, CPF, comprovante de endereço e de escolaridade (declaração ou histórico), e comprovante de inscrição no CadÚnico, caso tenha registro.

Os nomes dos selecionados e a relação do cadastro de reserva serão divulgados no dia 18/08/2022, no portal do Ieptec (ead.ieptec.ac.gov.br).

Continue lendo

ACRE

Motociclista que escorregou em canaleta de posto de gasolina deve ser indenizado em R$ 7 mil

Publicado

em

Por

Um motociclista que escorregou em canaleta de posto de gasolina deve receber R$7.637,50 de indenização por danos morais e estéticos. Na sentença da 5ª Vara Cível da Comarca de Rio Branco foi considerado que o motorista teve parte da responsabilidade pelo acidente e ainda que o autor recebeu o seguro DPVAT (Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vida Terrestre).

O autor relatou que, em 2015, ao sair do posto de gasolina sofreu um acidente, quando passou com sua motocicleta por uma canaleta, escorreu e caiu, fraturando o cotovelo esquerdo. Mas, por causa de problemas cardíacos só pode fazer a cirurgia um mês depois, por isso, ficou com sequela definitiva e limitações do movimento. Ele disse que precisou fazer empréstimos para pagar as contas, pois ficou afastado do trabalho.

Ao debruçar-se sobre caso, a juíza de Direito Olívia Ribeiro, titular da unidade judiciária, discorreu sobre a comprovação dos danos estéticos sofridos pelo autor. “Em depoimento colhido em audiência, o autor relatou as dores e as dificuldades enfrentadas pela limitação dos movimentos, mesmo após longo lapso temporal desde o acidente. A limitação dos movimentos restou confirmada pela perícia médica, atestando os danos à personalidade do autor”.

A magistrada pode constatar que as grades de proteção foram providenciadas depois do acidente do autor. “Neste ponto, destaco que, em audiência de instrução, quando ouvido o represente da parte demandada, restou claro que a sinalização do local (para evitar acidentes) e as grades de proteção somente foram providenciadas após o acidente”.

Culpa concorrente

Contudo, a magistrada verificou que a conduta do motociclista contribuiu para o acidente, utilizando um caminho diferente do mais adequado para sair do estabelecimento.

“(…) observo que as canaletas são obrigatórias pela legislação e são visíveis a qualquer cidadão que ali transita. E, conforme restou assentado nos depoimentos da parte autora, do representante legal da empresa requerida e da testemunha (ouvida como informante), o autor utilizou caminho diverso domais adequado para a saída do estabelecimento (nos termos do depoimento da parte autora, utilizou-se de “desvio”). Logo, tivesse se utilizado do fluxo normal de veículos poderia evitar o acidente”, registrou Ribeiro.

Dessa forma, a magistrada fixou a indenização em danos morais e estéticos no valor de R$ 10 mil. Mas, como o autor recebeu R$ 2.362,50, do seguro DPVAT, o montante foi estabelecido nos R$ 7 mil.

Pedido negado

Além disso, o pedido de indenização por danos materiais também foi negado. Conforme, Olívia verificou, os empréstimos contraídos pelo motorista foram feitos antes do acidente. A juíza também explicou que o autor não apresentou comprovações dos rendimentos para mostrar os valores que deixou de receber com o afastamento do trabalho.

“Em análise do depoimento do autor foi possível identificar que os empréstimos foram contraídos para fazer frente às despesas que o autor tinha contraído antes do acidente e que o benefício do INSS não conseguiu cobrir”, anotou a magistrada

Continue lendo

ACRE

MPF/AC divulga lista de candidatos, data e local da prova para estágio em Rio Branco

Publicado

em

Por

O Ministério Público Federal no Acre divulgou nesta terça-feira, 9, o Edital nº 20/2022 com o local de prova e a lista dos candidatos habilitados a participarem do 1º Processo Seletivo Público de 2022 para preenchimento de vagas e formação de cadastro de reserva de estágio de nível superior e de pós-graduação em Direito em Rio Branco.

As provas objetivas e discursivas serão realizadas dia 14 de agosto, das 8h às 12 h ( horário local). Os candidatos que disputarão as vagas em Rio Branco realizarão as provas na Universidade Federal do Acre (Ufac), nos blocos Wanderley Dantas e Jorge Kalume .

Os candidatos deverão apresentar-se no local das provas com antecedência mínima de 30 minutos munidos do comprovante de inscrição, documento de identificação com foto e caneta esferográfica de tinta azul ou preta e usando máscara, seguindo recomendação da Ufac nos locais abertos e fechados do campus.

Mais informações poderão ser obtidas pelo telefone (68) 3214 – 1414, no endereço eletrônico prac-nugep@mpf.mp.br ou no site www.mpf.mp.br/ac/estagie-conosco.

Confira aqui a lista completa dos candidatos habilitados

Assessoria de Comunicação MPF/AC

Continue lendo

Trending

O Portal AcreNews é uma publicação de AcreNews Comunicação e Publicidade

Editor-chefe: Evandro Cordeiro

Contato: siteacrenews@gmail.com

Área rural 204, Barro Vermelho - Rio Branco

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Os artigos assinados não traduzem, necessariamente, a opinião deste jornal



Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por STECON Soluções Tecnológicas