Connect with us

ACRE

Moeda de quase um século que circulou no Brasil é achada no Rio Acre em Cobija

Publicado

em

Por Wanglézio Braga / Foto: Reprodução

Quem diria que uma simples vistoria nas obras de limpeza das margens do Rio Acre daria a um jovem a oportunidade de encontrar uma peça de quase um século! Foi justamente o que aconteceu com o boliviano Henrique Vaca Moron que encontrou uma moeda brasileira de 1000 mil réis com data de cunhagem de 1927. Após o achado, o jovem prometeu entregar o material para as autoridades brasileiras.

“Eu encontrei a moeda cheia de lama, de barro, no Rio Acre. Eu estava verificando os trabalhos de limpeza do rio para o aniversário do bairro, ao olhar para o chão encontrei essa moeda brasileira de 1927. Levei para casa, pesquisei e fiquei sabendo qual o período em que foi utilizado no Brasil. É uma moeda que tem um profundo valor histórico para nós, afinal, passavam muitos comerciantes pelo rio Acre, pessoas que vinham do Brasil para cá. Um achado histórico!”, disse Henrique em entrevista ao jornalista Hugo Mopi.

A moeda de 1000 réis circulou no Brasil por pouco período, segundo o Banco Central. Ela foi feita de bronze e alumínio e teve tiragem de aproximadamente 35 milhões de exemplares. Em seu desenho é possível ver uma mulher (Representando a República) segurando uma cornucópia (Na mitologia grega é atribuída à abundância) ao lado de 21 estrelas e da constelação de Cruzeiro do Sul.

No mercado de colecionadores oficiais, segundo mapa de valores de 2020, a peça pode valer até R$ 800 reais. Já no mercado negro, o valor pode cair dependendo do estado da moeda.

Apesar do achado, Henrique disse que quer devolver a moeda para as autoridades brasileiras. “Ela não me pertence, apesar de ter achado. Quero que a prefeitura de Cobija ou o Governo Departamental faça os trâmites, contatos com a prefeitura de Brasiléia ou autoridades brasileiras para poder entregar esse 1 mil réis (…) Ela é muito importante para ficar comigo, numa próxima oportunidade eu vou entregar”, assegurou.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

ACRE

TJAC e Cruz Vermelha entregam kits escolares para crianças em situação de vulnerabilidade social de Feijó

A ação é parte do Projeto “Volta às Aulas” da CVB, financiada pela Embaixada do Reino dos Países Baixos, que deve entregar kits escolares e material de prevenção contra a Covid-19 para alunos do ensino fundamental em cidades com baixo IDH

Publicado

em

Por

“A gente quer que essas crianças tenham um futuro brilhante”, assim definiu o presidente nacional da Cruz Vermelha Brasileira (CVB), Júlio Cals, na ocasião da entrega dos kits escolares para crianças de famílias em situação de vulnerabilidade social do município de Feijó, distante aproximadamente 360 km da capital Rio Branco.

Dando continuidade na parceria entre o Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) e a CVB, nesta terça-feira, 17, cerca de 38 crianças e familiares, participaram de uma cerimônia simbólica para entrega dos kits escolares. A atividade é parte do Projeto “Volta às Aulas”, financiada pela Embaixada do Reino dos Países Baixos em municípios com baixos Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

Serão doados 2.238 kits escolares e distribuídos entre os municípios de Jordão (124), Marechal Thaumaturgo (300), Santa Rosa do Purus (570), Porto Walter (952) e Feijó (292).

Em uma cerimônia simples, marcada pela emoção e pelo sorriso das crianças, prestigiaram o presidente nacional da CVB Julio Cals, a chefe de gabinete nacional da CVB Agatha Brito, o diretor do Foro da Comarca de Feijó, juiz de Direito Marcos Rafael, o prefeito de Feijó Kiefer Cavalcante, a diretora de Logistica do TJAC Alessandra Araújo, o diretor da Escola de Ensino Fundamental Severino Carneiro Cícero da Silva, além de secretários e assessores do município e mães dos alunos contemplados.

O diretor do Foro da Comarca de Feijó, juiz de Direito Marcos Rafael falou da relevância do projeto. “É uma ação de extrema importância e impacto muito grande na vida dessas crianças e o Poder Judiciário como uma instituição que sempre trabalha em prol da sociedade fica sempre muito agradecida de poder ajudar de alguma forma nessas atividades”, finalizou.

O prefeito Kiefer Cavalcante mencionou as dificuldades da cidade, o valor da educação e sua gratidão. “Esse tipo de ajuda sempre são bem vindas ao município. Feijó é um município que abraça a educação com muito carinho, então a gente fica muito satisfeito, a presença do Poder Judiciário e da Cruz Vermelha trazendo ações que beneficiam principalmente as crianças de baixa renda. As necessidades do município são grandes, mas eu quero só agradecer de coração em nome do município de Feijó”.

criança seguradoa uma mochila.

A crianças selecionadas preferivelmente que tenham de 6 a 8 anos e que frequentam o ensino fundamental público. A Escola de Ensino Fundamental Prof. Severino Cordeiro foi contemplada, e o diretor Cícero da Silva, falou como gestor escolar e cidadão feijoense. “É uma atividade que vai ajudar muito as nossas crianças, porque nós temos uma clientela de crianças muito carentes em nosso município, em especial a nossa escola que atende as crianças de baixa renda. Agradecemos de coração por nos presentear com esses kits escolares e estão todos de Parabéns, Cruz Vermelha e Tribunal de Justiça do Acre”, concluiu.

Na ocasião da assinatura do Termo de Custódia e Compromisso entre o TJAC e CVB, que oficializa a parceria e possibilita que o Acre seja contemplado com a ação humanitária, na última segunda-feira, 16, o presidente nacional da CVB, Julio Cals agradeceu a parceria que permitiu aos estudantes acreanos receberem os kits, ressaltando a importância da educação para garantir o desenvolvimento social.

“É tão importante o desenvolvimento educacional das crianças e quando trabalhamos com educação criamos caminhos alicerçados para que essas crianças consigam chegar no sonho que elas almejaram. Então, a entrega de material escolar nos dá possibilidade de criar esses caminhos e fazer com que a educação seja a mudança que nós tanto esperamos no mundo”, destacou Júlio Cals.

André Driessen, Embaixador do Reino dos Países Baixos, aponta a importância do projeto e afirma que “a educação é a base de uma sociedade. Este projeto visa garantir que as famílias que mais sofreram economicamente com a pandemia consigam atender aos cuidados necessários para as aulas presenciais, ajudando assim, que suas crianças possam surgir na escola”.

Dando continuidade na agenda no município, a equipe do TJAC e CVB visitou o Bairro Geni Alves, para conhecer a realidade local.

“Voltas às Aulas”

A ação que atenderá parte da população acreana é fruto do projeto da Cruz Vermelha Brasileira chamado “Volta às Aulas”, financiado pela Embaixada do Reino dos Países Baixos. O projeto abrange mais quatro estados no do Brasil, amparando alunos e alunas do ensino fundamental de escolas públicas em municípios com baixos Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

Nos kits são entregues: mochila, caderno, apontador, borracha, cola, tesoura sem ponta, lápis, grafite, lápis de cor, garrafa reutilizável de água, papel A4, estojo, manual de prevenção à covid-19, caixa de máscaras descartáveis infantis e frasco de álcool em gel.

[Elisson Nogueira Magalhaes – Comunicação TJAC]

Continue lendo

ACRE

MPAC pede que serviços cartorários do Acre ofereçam atendimento em libras

Publicado

em

Por

Foto: Arquivo/Fabio Rodrigues

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), por meio da Promotoria de Justiça Cível de Tarauacá, expediu nesta segunda-feira, 16, um pedido à Corregedoria-Geral da Justiça do Tribunal de Justiça do Estado do Acre (TJAC), para que os serviços cartorários do Acre ofereçam atendimento a pessoas surdas ou mudas, por meio da Língua Brasileira de Sinais (Libras).

O pedido foi assinado pelo promotor de Justiça Júlio César de Medeiros e, através dele, o MPAC visa assegurar e promover a inclusão social das pessoas com deficiência física, bem como garantir o exercício de sua capacidade em igualdade de condições com as demais pessoas, direito assegurado pela Lei brasileira de Inclusão Social nº. 13.146/2015.

O pedido do MPAC também se fundamenta em outros direitos assegurados e constantes no Código Civil brasileiro, Estatuto da Pessoa com Deficiência e no próprio Código de Normas dos Serviços Notariais e de Registros do Estado do Acre. O MPAC recebeu uma reclamante que relatou uma negativa de lavratura de procuração pública, por parte da Serventia Extrajudicial da Comarca de Tarauacá, em favor de sua irmã (pessoa com deficiência física e auditiva).

O MPAC enviou ofício à Corregedoria-Geral da Justiça TJAC, para conhecimento e providências administrativas quanto aos fatos narrados pela reclamante, para que, caso entenda oportuno e a exemplo do que ocorre em outros estados, regulamente por provimento a necessidade de tradutor em Libras em todos os cartórios do Acre, no prazo máximo e razoável de seis meses.

[Ana Paula Pojo – Agência de Notícias do MPAC]

Continue lendo

ACRE

Com investimentos no Cieps, Sejusp avança na formação e capacitação de profissionais da Segurança

Publicado

em

Por

Após investimentos do Governo do Acre, a partir de 2019, por meio da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), o Centro Integrado de Ensino e Pesquisa em Segurança Pública (Cieps) segue entregando resultados positivos para a sociedade. Desde janeiro do ano passado, pelo menos 5.868 certificados de formação e/ou capacitação foram expedidos a integrantes das forças de segurança acreanas e de outros estados. 

De acordo com o chefe de departamento do Cieps, coronel Dalzeny França, “os expressivos investimentos realizados trouxeram uma nova realidade para a área onde está localizado o Cieps”. Nesse período, já foram construídas 14 salas de aulas, todas devidamente equipadas para melhorar as condições de ensino dos alunos; uma quadra poliesportiva, incluindo banheiros e vestiários, dois estacionamentos, um ao lado do prédio administrativo e outro próximo à quadra, sendo esse utilizado pelos policiais para treinamentos e instruções. 

Os novos espaços, com mobílias e equipamentos que proporcionarão maior conforto e comodidade aos alunos, visam transformar o Cieps no maior centro de formação da Região Norte. Nesse sentido, bem preparados e capacitados, os integrantes das forças de segurança do Acre poderão otimizar, ainda mais, os serviços prestados à população.

“Só em 2021, foram ofertadas mais de 5 mil vagas de capacitações para as forças de segurança do Estado. Somando-se a esses expressivos números, deve-se destacar as condições estruturais oferecidas pela Sejusp, a partir de modernos equipamentos, no sentido de garantir uma melhor qualidade no ensino”, destacou o coronel Dalzeny.

O heliponto construído já está em pleno funcionamento para pousos e decolagens, contemplando também exercícios de capacitações e treinamentos cotidianos dos operadores. Para os próximos meses, a previsão é de construção de um hangar, para acomodar dois helicópteros, e a sede administrativa do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer/Sejusp). 

Para o mês de junho deste ano, segundo o chefe do departamento, a previsão é iniciar novas turmas, contemplando os cursos de formação de soldados da PM, para 184 novos alunos, para a Polícia Civil (124), Corpo de Bombeiros (153) e o Instituto Socioeducativo – ISE (360), “chegando-se ao total de 1.639 novos profissionais de segurança sob a administração e coordenação da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança, que tem à frente o coronel Paulo Cézar Rocha dos Santos, titular da pasta”, detalhou. 

[Ascom]

Continue lendo

Trending

O Portal AcreNews é uma publicação de AcreNews Comunicação e Publicidade

Editor-chefe: Evandro Cordeiro

Contato: siteacrenews@gmail.com

Área rural 204, Barro Vermelho - Rio Branco

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Os artigos assinados não traduzem, necessariamente, a opinião deste jornal



Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por STECON Soluções Tecnológicas