Connect with us

ECONOMIA

Pesquisa: ao menos 45,8% dos rio-branquenses devem ter mais cautela na hora de fazer compras de Natal

Publicado

em

Assessoria Fecomércio

Segundo pesquisa realizada pelo Sistema Fecomércio-Sesc-Senac/AC, em parceria com o Data Control Instituto de Pesquisas de Rio Branco, neste ano, 45,8% da população rio-branquense deve ter mais cautela na hora de fazer as compras de Natal. O estudo, realizado junto a 400 consumidores da capital, aponta ainda que 27,5% dos entrevistados demonstra ainda intenção de mais gastos, enquanto 20,5% mantém os mesmos números do ano passado.

Das pessoas entrevistadas na pesquisa, 73,9% contam ter renda média mensal de até dois salários mínimos; contudo, destes, apenas 3,1% relatam renda de até 5 salários mínimos. Dessa forma, outra questão que estabelece influência no movimento de consumo das compras desta data é o cenário da pandemia no Estado, onde 75% dos consumidores manifestam segurança na hora de ir às compras, visto o percentual de vacinados na capital. Ainda assim, o percentual de 14,5% mostra resistência à exposição.

A análise aponta ainda que 72,5% das pessoas têm intenção de presentear centralizam o comércio de rua como local de preferência para as compras. Já 12,8% mostram preferência por comprar no shopping. Além disso, são destacados 9,8%, que mostram interesse em comprar produtos via internet.

A previsão para compras de natal leva 49% da população a apostar que o comércio vai operar com descontos mais atraentes para o Natal. Outros 41,3% acreditam que os preços vão ficar em níveis mais baixos, assim como, 6,5% que esperam comprar a crédito sem incidência de juros e 3,3% que esperam adquirir prazo maior para pagamento.

O levantamento apontou, também, que um percentual de 66,8% dos rio-branquenses deve limitar os gastos em até R$200 no valor das compras deste natal. Outra parcela de 15,8% deseja realizar gastos entre R$200 e R$300 e 17,4%, acima de R$300. Para assegurar a otimização das compras o consumidor (70,9%) diz estar preparado para pesquisar produtos e preços junto ao comércio físico, e 12,8% no virtual.

Segundo o estudo, o preço dos produtos representa um fator de interferência na aquisição das compras de natal de 31,5% da população, além do desemprego, que distância 29,5% dos rio-branquenses da possibilidade de compras nesta data. Outra parcela de 23 ,3% aponta a insuficiência na economia financeira como fator de impossibilidade, seguida do endividamento atual (8,8%).

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ACRE

Calendário PIS/Pasep 2022: confira datas, valores e quem recebe

Publicado

em

Por

Com a aprovação do cronograma de pagamentos do abono salarial do PIS/Pasep 2022, o início dos repasses está agendado para o dia 8 de fevereiro deste ano. A data vale para os trabalhadores nascidos no mês de janeiro. As novas liberações se sucedem até o dia 31 de março, dia em que os nascidos em dezembro vão receber os valores. 

Confira o calendário

PIS – (Mês de nascimento/ Data de pagamento do PIS)

  • Janeiro – 08/02/2022
  • Fevereiro – 10/02/2022
  • Março – 15/02/2022
  • Abril – 17/02/2022
  • Maio – 22/02/2022
  • Junho – 24/02/2022
  • Julho – 15/03/2022
  • Agosto – 17/03/2022
  • Setembro – 22/03/2022
  • Outubro – 24/03/2022
  • Novembro – 29/03/2022
  • Dezembro – 31/03/2022

PASEP – (Final da inscrição/Saque liberado dia)

  • 0 – 15/02/2022
  • 1 – 15/02/2022
  • 2 – 17/02/2022
  • 3 – 17/02/2022
  • 4 – 22/02/2022
  • 5 – 24/02/2022
  • 6 – 15/03/2022
  • 7 – 17/03/2022
  • 8 – 22/03/2022
  • 9 – 24/03/2022

Vale destacar que o abono salarial do PIS/Pasep pago em 2022 é referente aos trabalhadores que exerceram atividade de carteira assinada ao longo de 2020. 
Conforme o calendário dos anos anteriores, o pagamento deveria ter começado em julho de 2021 e seguido até junho de 2022. No entanto, o Conselho deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Condefat) decidiu alterar o esquema de pagamento, o que representou uma economia de R$ 7,45 bilhões para o Orçamento da União em 2021.

Para os trabalhadores que exerceram atividade no ano passado, a expectativa é de que os valores sejam liberados para pagamento somente em 2023.
Valor do abono salarial do PIS/Pasep

O valor do abono salarial do PIS/Pasep será de até R$ 1.212 para quem trabalhou de carteira assinada ao longo dos 12 meses de 2020. Para quem atuou por menos tempo, o benefício será proporcional à quantidade de meses trabalhados no ano base. Para saber qual valor será recebido, basta dividir o salário mínimo por doze e multiplicar pela quantidade de meses trabalhados.

Quem tem direito

Tem direito ao benefício os trabalhadores com carteira assinada que receberam, em média, até dois salários mínimos por mês e trabalharam por, pelo menos, 30 dias, em 2020.

Outra exigência é estar inscrito no PIS-Pasep há pelo menos cinco anos, com informações atualizadas pelos empregadores na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

No início da última semana, o Governo Federal apresentou a proposta com o cronograma de pagamentos do abono salarial do PIS/Pasep 2022 ao Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat). O conselho aprovou a medida na última sexta-feira (7). 
 

Fonte: Brasil 61

Continue lendo

ACRE

Gladson Cameli apresenta potencialidades econômicas do Acre no Rio Grande do Sul

Publicado

em

Por

Agência AC

O governador Gladson Cameli cumpre nesta quinta-feira, 13, agenda oficial no Rio Grande do Sul ao apresentar as potencialidades econômicas do Acre para grupos empresariais gaúchos. A visita faz parte do projeto Melhor Emprego, lançado em dezembro de 2021, cujo objetivo é atrair novos empreendimentos ao estado e assim gerar emprego e renda.

No Rio Grande do Sul, o governador visitou as instalações do Grupo Fasa. Foto: Neto Lucena/Secom

Cameli visitou as instalações do Grupo Fasa, na cidade de Cruzeiro do Sul. O empreendimento está há 35 anos no mercado e conta com 14 fábricas em vários estados, estando entre os maiores do país no segmento de reciclagem de subprodutos de origem animal, entre outros.

“Nós atravessamos o Brasil em busca de oportunidades para os acreanos. Não vamos medir esforços para melhorar a vida da nossa gente. Queremos essa empresa instalada no Acre, pois, se o empreendimento gerar um emprego, já é algo positivo, é uma família que terá sua renda mensal”, enfatizou Cameli.

O governador disse ainda que milhões de amazônidas precisam sustentar suas famílias com dignidade: “O Acre é uma terra promissora, basta verificar que estamos a poucas horas de Lima, no Peru, próximos a Miami e a Bogotá. E isso representa potencialidades, investimentos, economia ativa. Nosso povo merece uma vida melhor diante das riquezas que temos a oferecer”.

O presidente do Grupo Fasa, Dimas Martins, explanou que a empresa é comandada por muitas mulheres, que representam força e energia, assim como o povo do Acre.

o Grupo Faros é considerado uma das maiores empresas no segmento de reciclagem animal do Brasil. Foto: Neto Lucena/Secom

“Estamos aqui para ajudar a gerar novas oportunidades, seja onde for. Já estive no Acre e fiquei impressionado com sua beleza; é um lugar que tem tudo a ver com a nossa empresa. A previsão é de que estejamos instalados no estado em dez meses”, explica.

Já o diretor de matéria-prima e logística da empresa afirma: “Nosso trabalho é totalmente voltado para a preservação do meio ambiente. Somos o maior coletor de óleo saturados (óleo de cozinha) do Brasil. Estamos ansiosos para iniciar os trabalhos na região acreana”.

A secretária em exercício da pasta de Planejamento do Acre, Kelly Lacerda, entende que se trata de uma grande oportunidade: “A missão ambiental da empresa é de suma importância ao nosso estado. Quando falamos em reciclagem, precisamos contar com o centro-sul do país. Muito mais que recepcionar essa empresa no Acre, existe a importância de se fazer a destinação correta dos nossos resíduos”.

Participaram ainda do encontro o chefe de gabinete do governador, José Messias, e o subchefe da Casa Militar, Carlos Negreiros.

Sobre o grupo

(Com informações do site da empresa)

A empresa é conhecida por seu potencial e administração sólida. Foto: Neto Lucena/Secom

O Grupo Fasa foi criado em dezembro de 2010 com a sociedade de dois grupos do setor de reciclagem de subprodutos de origem animal, sendo o Grupo Faros do Brasil e o Grupo Sapi, da Itália.

De um lado, o Grupo Faros, com mais de 35 anos de tradição, é considerado uma das maiores empresas no segmento de reciclagem animal do Brasil. Do outro lado, agrega-lhe  forças o Grupo Sapi, com mais de 50 anos de tradição na Itália e também em outros países, oferecendo grande experiência no mercado internacional.

No ano de 2016, a empresa chilena Corpesca, pertencente ao Grupo Angelini, ingressou no Grupo Fasa, trazendo sua experiência de mais de 65 anos de atuação global no segmento de proteínas marinhas, animais e vegetais.

A empresa é conhecida por seu potencial e administração sólida, preocupada acima de tudo com o futuro ambiental do país.

Continue lendo

ACRE

Pais solteiros terão complemento que pode chegar a R$ 3 mil no Auxilio Emergencial

Publicado

em

Por

O governo vai pagar uma cota complementar do Auxílio Emergencial para pais solteiros ou chefes de família que criam os filhos sozinhos, sem cônjuge, companheira ou companheiro. O pagamento será o equivalente a até cinco parcelas de R$ 600, mesmo valor pago entre abril e agosto de 2020. Para ter direito a esse complemento, o chefe de família deve ter sido beneficiário do Auxílio Emergencial pago entre abril e agosto de 2020.

De acordo com o Ministério da Cidadania, os repasses estão previstos para ocorrer no início deste ano. O calendário será divulgado em breve.

A regulamentação do pagamento considera família monoparental com homem provedor o grupo familiar chefiado por homem, sem cônjuge ou companheira(o), composto por pelo menos uma pessoa menor de 18 anos de idade.

O objetivo da complementação é equiparar o valor ao recebido pelas mães monoparentais no período, que foi de R$ 1.200, totalizando R$ 6 mil com as cinco parcelas.

O pagamento vale para quem se cadastrou pelo aplicativo ou site do Auxílio Emergencial e também para quem recebeu o benefício por fazer parte do antigo Bolsa Família ou ser inscrito no Cadastro Único.

Os homens provedores de família monoparental beneficiários do Auxílio Emergencial serão selecionados automaticamente, considerando: os responsáveis familiares elegíveis à cota simples (R$ 600) em abril de 2020 incluídos em famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família; os responsáveis familiares elegíveis à cota simples (R$ 600) incluídos em famílias cadastradas no Cadastro Único, conforme a base de dados de 2 abril de 2020; os demais beneficiários elegíveis com cota simples inscritos via plataformas da Caixa, desde que não exista outra pessoa no mesmo grupo familiar que tenha se declarado como chefe de família.

Não será pago o complemento caso haja na família mulher que teve direito à cota dupla (R$ 1.200) do Auxílio Emergencial em 2020.

O pagamento não será realizado ainda caso o beneficiário tenha indicativo de óbito registrado no Sistema Nacional de Informações de Registro Civil (SIRC) ou no Sistema de Controle de Óbitos (Sisobi) ou tenha o CPF vinculado à concessão de pensão por morte.

O Ministério da Cidadania fará a análise das informações cadastrais da base de dados do Cadastro Único para fazer o pagamento.

No total, o Ministério da Cidadania estima beneficiar 1,283 milhão de famílias de homens monoparentais.

Crédito de R$ 4,1 bilhões

O governo federal editou, no dia 24 de dezembro, a Medida Provisória 1.084/2021, que abriu crédito extraordinário no valor de cerca de R$ 4,1 bilhões em favor do Ministério da Cidadania para custear esse pagamento.

Em 2020, apenas mulheres monoparentais receberam o pagamento de cota dupla (R$ 1.200) do Auxílio Emergencial. Elas tinham que estar inscritas no Cadastro Único ou preencher formulário em plataforma digital do Auxílio Emergencial até 2 de julho de 2020. Em 2021, o Congresso decidiu estender a cota complementar para os homens monoparentais, por meio da lei 14.171/21.

Como o cadastro pelo aplicativo ou site da Caixa não permitia que os homens marcassem a opção de chefe de família, será verificado se o beneficiário de cota simples não tem cônjuge ou companheira, se há pelo menos uma pessoa menor de 18 anos de idade na família, e se não houve concessão de benefício de cota dupla para outra beneficiária ou marcação de chefe de família por outra pessoa no mesmo grupo familiar.

Como consultar

Os beneficiários poderão consultar se vão ter direito ao complemento por meio do link https://consultaauxilio.cidadania.gov.br//consulta/#/.

Ali, é preciso colocar o CPF, nome completo, nome da mãe ou se tem mãe desconhecida e data de nascimento.

Auxílio acabou em outubro

Lançado em abril de 2020 para ajudar os trabalhadores prejudicados pela pandemia, o Auxílio Emergencial acabou em outubro de 2021, após 17 meses e 16 parcelas, deixando pelo menos 22 milhões de brasileiros sem o benefício.

No ano passado, o Auxílio Emergencial pagou 9 parcelas de abril a dezembro – 5 de R$ 600 e 4 de R$ 300, podendo chegar ao dobro para mães solteiras – para 66 milhões de pessoas. Já no ano passado, os pagamentos foram retomados entre abril e outubro, porém, com valores menores – de R$ 150 a R$ 375 – e para um número bem menor: 39,4 milhões de brasileiros.

A saída de quem se viu sem essa renda foi tentar o Auxílio Brasil, que substituiu o Bolsa Família em novembro deste ano. Mas, por enquanto, o programa só está atendendo quem já estava no Bolsa.

Com o fim da ajuda emergencial, milhares de brasileiros estão tendo que se virar sem emprego e sem dinheiro nem mesmo para colocar comida na mesa.

Com informações G1

Continue lendo

Trending

O Portal AcreNews é uma publicação de AcreNews Comunicação e Publicidade

Editor-chefe: Evandro Cordeiro

Contato: siteacrenews@gmail.com

Área rural 204, Barro Vermelho - Rio Branco

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Os artigos assinados não traduzem, necessariamente, a opinião deste jornal



Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por STECON Engenharia e Tecnologia