Connect with us

POLÍTICA

“Semana Santa é para rezar”, diz Flaviano ao ser perguntado se já sentou com Gladson

Avatar

Publicado

em

O deputado federal Flaviano Melo, presidente do MDB no Acre, amanheceu o Sábado de Aleluia feliz da vida. Ele mesmo está desde cedo mandando mensagens para os amigos, desejando boa Páscoa. “É tempo de reflexão”, diz ele, dono das frases mais reduzidas dentre os políticos do Acre, sem nenhuma semântica.


Perguntado pelo Acrenews se já sentou com o governador Gladson Cameli (Progressistas) para definir as regras da parceria do partido com o governo, já selada, Flaviano foi evasivo: “Semana Santa é para rezar. Não falamos ainda”. Semana que entra eles sentam, garante. A pressa, no momento, é pela vacina anti-Covid, segundo os dois.

Continuar lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

POLÍTICA

Juventude nacional do DEM elege nova comissão com dois acreanos na chapa vencedora

Avatar

Publicado

em

Por

Durante a Convenção Nacional da Juventude Democratas foi realizada a eleição da nova comissão executiva para o triênio 2021-2024. De acordo com o resultado oficial a chapa Conectados com o Futuro, que conta com a participação inédita dos jovens acreanos Gabriel Britto e Thiago Molina foi a vencedora.

“A juventude Democratas vem sendo protagonista na política nacional, isso se refletiu no Acre, onde temos um parlamentar atuante e com ações com relevância nacional”, afirma Gabriel Britto, presidente da JDEM no Acre se referindo ao deputado federal Alan Rick.

“Agradecemos o Democratas no Acre, na pessoa do presidente Jairo Cassiano, que não tem medido esforços na contribuição para uma juventude qualificada e independe”, finalizou Gabriel.

O evento também contou com a participação de lideranças da direção estadual do partido, dentre elas a do presidente do DEM no Acre, Jairo Cassiano, que também representou o deputado Alan Rick.

Continuar lendo

POLÍTICA

Antes de declarar oposição, Major Rocha deveria pedir exoneração dos cargos que mantém na máquina estadual

Avatar

Publicado

em

Por

Por Tião Maia

Em qualquer Governo democrático que se preze, quem faz oposição quer manter a máxima distância possível da administração que combate. Menos no Acre. Aqui, aqueles que se declaram de oposição, como é o caso do vice-governador Wherles Rocha, querem combater o Governo mas sem largar o osso – ou seja, os cargos dos afilhados e indicados nos bons tempos de parceria.


Portanto, para ter a coerência que arrota e que acha que tem, antes de perseguir a atual administração e o próprio governador Gladson Cameli – fazendo as mais torpes denúncias e acusações contra um Governo cujos membros estão focados no combate à pandemia do coronavirus na tentativa de trazer de volta a normalidade à vida dos acreanos, o vice governador deveria pedir a exoneração de todos os cargos que ele indicou, assim como também os cargos indicados por sua irm]ã, deputada Mara Rocha. Sinceramente, não sei quantos, mas o que se sabe é que os cargos indicados pelos dois não são poucos.
Fazer oposição assim, é muito bom.

Critica, aponta o dedo, faz acusações mas as pessoas indicadas para os mais diversos cargos continuam no poder e, o que é pior, trabalhando contra o Governo e contra o próprio governador. Assim é fácil.


E quando o governador toma a decisão de devolver aos cargos de origem pessoas da mais absoluta confiança do vice-governador, como no caso dos militares de alta patentes agregados a seu gabinete, a gritaria é geral. É como se Gladson Cameli fosse refém do grupo do vice-governador e não pudesse usar sua caneta de governador para não ferir as susceptibilidades daqueles que querem só o venha-nós e na hora de devolver a contra-partida, se acham no direito de trair um Governo que detém índices impressionantes de aceitação e popularidade.


Major Rocha tem tanto apego aos cargos de quem ele indicou que, ao saber da devolução dos militares que o serviam feitos escravos particulares pagos com o dinheiro público, correu às redes sociais para reclamar de perseguição. Deve fazer o mesmo assim que o governador resolver exonerar todos os cargos. Vai de novo se fazer de vítima. Fazer oposição para depois se fazer de vítima é oportunismo político dos mais baixos.


E por que o governador precisa exonerar os cargos indicados por Rocha? Porque já está claro que, mesmo os servidores mais humildes indicados pelo vice-governador, estão a serviço de Rocha e não do governo. São eles que vivem juntando papéis e pseudos-provas contra o Governo com as quais o vice-governador embasa muitas das denúncias que vêm fazendo, muitas delas sem qualquer materialidade ou indícios mas são feitas apenas para criar embaraços ao governador e não deixá-lo governar em paz.

A oposição deve ser feita, se é que quer assim o vice-governador, sem os cargos com os quais ele encheu a máquina púbica A caneta de Galdson Cameli tem que funcionar e dizer quem que foi eleito e tem a real representação dos acreanos para administrar este Estado é ele e que, mesmo sob os ataques mais covardes, não deve transferir sua autoridade – uma autoridade conquistada pelo voto popular, nas ruas – a terceiros cuja finalidade é, como já demonstrado em outras ocasiões e agora com a tentativa de manutenção dos cargos, apenas se dar bem com o dinheiro e as funções públicas.


Gladson Cameli, que não tem se acovardado até aqui, precisa do apoio da sociedade e das pessoas de bem para enfrentar mais essa cruzada contra os inimigos do Acre.

  • Tião Maia é jornalista

Continuar lendo

POLÍTICA

Mailza, Petecão e Bittar não assinam pedido de instalação da “CPI da Covid” para investigar Governo Bolsonaro

Avatar

Publicado

em

Por

Da redação do Acre News| Fotos: Cedidas

Nem Mailza Gomes (PP), nem Sérgio Petecão (PSD) e muito menos Márcio Bittar (MDB) assinaram o requerimento de apoio à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da COVI que vai ser instalada na próxima semana no Senado Federal. Ontem (09), o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), disse que vai cumprir a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) e instalar a CPI da Covid. A lista dos senadores que apoiam o ato da investigação foi revelada pela imprensa.

O STF acolheu pedido dos senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Jorge Kajuru (Cidadania-GO) para que se cumprisse o rito de instalar a comissão. O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), é o autor do requerimento da CPI. No total, 32 senadores pediram a instalação da CPI que vai investigar, primordialmente, os gastos do Governo Jair Bolsonaro durante a Pandemia do Covid-19.

Os nomes dos representantes do Acre, não constam na seleta lista. Márcio Bittar, por exemplo, além de ser apoiador de Bolsonaro, é também amigo do presidente. Mailza Gomes e o Petecão não vão contra o chefe do executivo nacional por conta dos seus respectivos partidos.

Veja a lista completa dos senadores que pedem a instalação da CPI da Covid: Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Jean Paul Prates (PT-RN), Alessandro Vieira (Cidadania-SE), Jorge Kajuru (Cidadania-GO), Fabiano Contarato (Rede-ES), Alvaro Dias (Podemos-PR), Mara Gabrilli (PSDB-SP), Plínio Valério (PSDB-AM), Reguffe (Podemos-DF), Leila Barros (PSB-DF), Humberto Costa (PT-PE), Cid Gomes (PDT-CE), Eliziane Gama (Cidadania-MA), Omar Aziz (PSD-AM), Paulo Paim (PT-RS), Rose de Freitas, José Serra (PSDB-SP), Weverton Rocha (PDT-MA), Simone Tebet (MDB-MS), Tasso Jereissati (PSDB-CE), Oriovisto Guimarães (Podemos-PR), Jarbas Vasconcelos (MDB-PE), Rogério Carvalho (PT-SE), Otto Alencar (PSD-BA), Renan Calheiros (MDB-AL), Eduardo Braga (MDB-AM), Rodrigo Cunha (PSDB-AL), Lasier Martins (Podemos-RS), Zenaide Maia (Pros-RN), Paulo Rocha (PT-PA), Styvenson Valentim (Podemos-RN) e Acir Gurgacz (PDT-RO).

Continuar lendo

Trending

www.acrenews.com.br é uma publicação da Acrenews Comunicação

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Endereço: Área rural, 204, Setor Barro Vermelho - CEP 69.923-899

Os artigos assinados não expressam a opinião deste site.

contato@acrenews.com.br

Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados.