Connect with us

ACRE

Prefeita de Brasileia, Fernanda Hassem, leva ferrada de arraia em pescaria: ‘seis horas de dor incontrolável’, disse

Publicado

em

A prefeita de Brasileia, Fernanda Hassem (PT), foi ferrada por uma arraia durante pescaria no último sábado, 30, em um igarapé no Amazonas. Socorrida pelo namorado, o médico Israel Milani, ela nem chegou a ser levada para um hospital. Isso não significa ter saído ilesa. “Tive que suportar a dor durante intermináveis seis horas”, disse ao AcreNews.

Em sua página no Facebook ela escreveu o seguinte:

“Como muitos já sabem, nesse feriado, fui ferrada de arraia. Confesso que de longe foi a dor mais intensa que já senti.

Agora estou de repouso, me recuperando, mas não poderia deixar de agradecer as mensagens de carinho e preocupação, as orações, tanta vibração positiva que tenho recebido, que só tenho a agradecer a Deus por ter colocado no meu caminho, pessoas tão queridas e especiais.

Na foto comigo, Hadassa Milani que está comigo desde o ocorrido até agora e o pequeno Lorenzo❤️.

Muito obrigada de coração a cada um de vocês.

Se Deus quiser, já já estou recuperada e pronta para visitar e abraçar o meu povo que amo 😘”.

CONHEÇA O PEIXE QUE FERIU A PREFEITA

A bacia amazônica possui a maior diversidade de peixes de água doce do mundo, são mais de 2000 espécies e dentre elas, as arraias são facilmente reconhecidas, tanto pelo seu formato peculiar de corpo, quanto pelo medo que causam, principalmente nas comunidades ribeirinhas, devido aos acidentes envolvendo esses animais.

As arraias são peixes cartilaginosos, ou seja, possuem um esqueleto constituído por cartilagem, assim como os tubarões, e existem espécies marinhas e espécies de água-doce.As arraias de água doce pertencem a família Potamotrygonidae, e apresentam o corpo achatado em formato de disco, onde as nadadeiras peitorais, bem desenvolvidas e projetadas para as laterais, constituem a maior parte do corpo. São essas nadadeiras peitorais que, por meio da ondulação do músculo, permitem que as arraias se locomovam.Na parte superior do corpo das arrais ficam posicionados os olhos e os espiráculos, que são duas aberturas, uma atrás de cada olho, fundamentais para a respiração desses animais. Na parte debaixo do corpo das arraias fica a boca, que apresenta pequenos dentes em formato de serra. As arraias se alimentam de plâncton (pequenos organismos que ficam suspensos na água e engloba seres fotossintetizantes), invertebrados e peixes.

Indivíduo adulto de Potamotrygon motoro (raia-pintada, raia-de-fogo) na margem de um rio. Foto: Itamar Júnior Tonial.

As arraias também apresentam uma cauda fina e comprida e que, no geral, possuem de um a quatro ferrões ósseos de formato retrosserrilhado (formato de serra com “dentes” voltados para trás). O ferrão contém toxinas e é utilizado como forma de defesa do animal ao se sentir ameaçado, o que acontece quando, por exemplo, alguém pisa nele. Acidentes com arraias são muito comuns na região amazônica e representam 88% dos casos de acidentes com arraias em todo o Brasil. Os acidentes com arraias ocorrem principalmente na época seca, provavelmente devido ao maior uso das praias pelas pessoas e pelas próprias arraias, que costumam ficar camufladas na areia e folhiço das águas rasas das margens dos rios, oque dificulta que elas sejam vistas. Apesar dos acidentes com arraias serem comuns na nossa região, ainda não existe antídoto e nem tratamento específico para a ferroada, principalmente pela complexidade do veneno que muda de composição mesmo dentro de uma mesma espécie.

 Uma arraia de água doce camuflada em meio ao folhiço de um rio. Foto: Benoit Villette.

Hoje são reconhecidas 31 espécies de arraias de água doce, e na Amazônia esses animais têm grande potencial econômico, podendo ser comercializados para a alimentação e como peixes ornamentais e também devido ao grande potencial farmacológico do veneno.No Amazonas, por exemplo, o comércio de arraias de água doce com finalidade ornamental é regulado pelo IBAMA, na qual 4 espécies podem ser exploradas a partir do sistema decotas anuais, que limita o tamanho máximo da largura do disco. Já o veneno de algumas espécies de arraias, segundo estudos recentes, apresenta atividade antimicrobiana contrabactérias e fungos, o que demonstra o potencial farmacológico que o veneno desses animais tem e a importância de investimento em pesquisas científicas para o desenvolvimento desses estudos.

Dentre as espécies de arraias de água doce reconhecidas para a Amazônia, duas espécies são consideradas ameaçadas de extinção: Paratrygon aiereba, conhecida popularmente como arraia-aramaçá, raia-branca e arumaçá e Potamotrygon leopoldi,conhecida como raia-preta e/ou raia de fogo. Essas espécies são ameaçadas principalmente devido aos barramentos de cursos d ‘água (como a construção de hidrelétricas), perda e alteração de habitat e algumas, captura ilegal (principalmente devido ao tráfico de animais).

Espero que tenham gostado de conhecer um pouco mais sobre as incríveis arraias da nossa região. Abraços de sucuri pra vocês e até ao próximo animal da nossa exuberante Amazônia!

A raia-preta, Potamotrygon leopoldi, é uma das espécies de arraias de água doce ameaçadas de extinção. Foto: Jeso Carneiro.

Fonte: Portal da Amazônia

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

ACRE

Segundo Encontro de Mídias Digitais do governo busca aprimorar a comunicação virtual

Publicado

em

Por

O Segundo Encontro das Mídias Digitais, promovido na manhã desta quinta-feira,27, pelo governo do Acre, via Secretaria de Comunicação (Secom) e Gabinete Civil, no auditório da Biblioteca Pública, em Rio Branco, propôs-se a aprimorar a utilização das mídias digitais pelos servidores que trabalham com a comunicação pública do governo no seu dia a dia.

Profissionais que trabalham com a comunicação institucional do governo participaram da oficina de mídia digital. Foto: José Caminha/Secom

A oficina para influenciadores foi ministrada pela publicitária e especialista em mídia digital Verônica Pimentel, com o tema “Desvendando os segredos do Facebook e Instagram”, que são as mídias que detém os maiores públicos de usuários em todo o mundo e, consequentemente, maior visibilidade e interatividade virtual. “Somente entendendo o comportamento digital é possível trilhar novos campos de ideias e novos formatos, afirmou Verônica.

A realização da oficina obedeceu todos os protocolos sanitários, com o devido distanciamento entre aproximadamente 30 participantes, utilização de álcool em gel, máscaras e ainda um número considerável de participantes assistindo online.

O chefe de Gabinete de Governo, José Messias, destacou a importância da realização da capacitação para aprimorar a comunicação voltada para o público das redes sociais, que na maioria das vezes não toma conhecimento das ações governamentais.

“O objetivo é focar nas ações de governo, pois são infinitas realizações que precisam ser mostradas para o público das redes sociais”, defendeu Messias.

Foi mais um momento precioso, rico em bons ensinamentos, oportunidade para atualizar o conhecimento e  aperfeiçoar nosso trabalho, reconheceu a jornalista Cleide Santos, assessora de comunicação do Departamento de Água e Saneamento (Depasa).

“Eu, que nesse universo digital não sou nativa, sou migrante, aprendo um tanto a cada dia, agradeço muito a oportunidade. Parabéns ao governo do Estado, à nossa secretária de comunicação Nayara Lessa e toda equipe pela iniciativa”, reconheceu a assessora do Depasa.

A jornalista Charlene Carvalho observa que, a dinâmica da comunicação que vem sendo implantada pela secretária Nayara Lessa, por determinação do governador Gladson Cameli é amplificar a divulgação das informações sobre as ações da gestão estadual e essas oficinas nos ajudam a conhecer melhor nossos multiplicadores, suas demandas e necessidades.

“Também apresentarmos o que há de mais novo nos estudos e análises das redes sociais que usamos todos os dias nessa divulgação”, pontuou Carvalho.

“O nosso foco é melhorar e profissionalizar a forma como estamos atuando nas redes sociais, fazendo com que a comunicação aconteça de forma mais profissional e clara. Queremos transmitir um conteúdo diferenciado e objetivo, de forma que a população entenda e saiba das boas ações do governo”, frisou a secretária da pasta, Nayara Lessa.

[Agência de Notícias do Acre]

Continue lendo

ACRE

Prefeitura de Rio Branco participa do primeiro comitê Selo Unicef e programa Prefeito Amigo da Criança

Publicado

em

Por

A Prefeitura de Rio Branco, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SASDH), participou na tarde dessa quarta-feira, 26, da primeira reunião intersetorial que cuidará dos assuntos Selo Unicef e programa Prefeito Amigo da Criança. A equipe tem o papel de desenvolver planos para as crianças e adolescentes do município.

As próximas reuniões serão para alinhamento dos planos de trabalho a serem realizados nos quatro anos de parceria com a Unicef. O próximo encontro está marcado para o dia 10 de março. A comunidade poderá participar do fórum comunitário de forma hibrida (presencial e a distância), onde serão apresentados os planos e recebidas as sugestões de melhorias.

Rebeca: “O prefeito de Rio Branco está de parabéns em abraçar o futuro das crianças” (Foto: Dircom)

“Esse é um incentivo muito bem-vindo e vem para melhorar nosso futuro. São nossas crianças e adolescentes que se tornarão adultos, futuramente mais envolvidos e com mais qualidade de vida, criando melhor os seus filhos e fazendo do município um lugar melhor. É um projeto facultativo, então depende da vontade da gestão querer participar e nosso prefeito Tião Bocalom está de parabéns em abraçar o futuro das nossas crianças”, ressalta a articuladora municipal, Rebeca de Paula.

[Dircom]

Continue lendo

ACRE

Mudança de administração do Aeroporto de Cruzeiro do Sul será no sábado (29)

Publicado

em

Por

Por Wanglézio Braga / Foto: Reprodução

A assessoria de imprensa da Vinci Airports confirmou ao AcreNews que a passagem de comando das operações do terminal aeroportuário de Cruzeiro do Sul, sob a responsabilidade da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) para o grupo francês, acontecerá no próximo sábado (29).

A mudança ocorreu por conta do plano de privatização dos aeroportos pelo Governo Jair Bolsonaro. Do Acre, o Aeroporto Internacional de Cruzeiro do Sul será o segundo a concluir os trâmites da privatização. A primeira troca, no estado, ocorreu nesta terça-feira (25) no Aeroporto Internacional de Rio Branco – Plácido de Castro. O grupo Vinci terá um contrato de 30 anos para operar as duas unidades.  

Segundo a empresa, “os dois aeroportos do Acre transportaram, ao todo, 413.121 passageiros em 2019, sendo 353.743 em Rio Branco e 59.378 em Cruzeiro do Sul”. A Vinci ressaltou ainda, via texto, que “o estado tem muito a ganhar em mobilidade com a melhoria da infraestrutura aeroportuária em suas duas maiores cidades”.

“Também haverá investimentos em adaptação de tecnologia e infraestrutura para tornar as operações mais eficientes e seguras e contribuir para melhorar a experiência dos viajantes (…) Além de investimentos na infraestrutura operacional, a VINCI Airports irá aplicar o seu plano de ação ambiental em ambos os aeroportos. O objetivo é reduzir as emissões de carbono e aprimorar a gestão de recursos naturais”, ressaltou.

Continue lendo

Trending

O Portal AcreNews é uma publicação de AcreNews Comunicação e Publicidade

Editor-chefe: Evandro Cordeiro

Contato: siteacrenews@gmail.com

Área rural 204, Barro Vermelho - Rio Branco

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Os artigos assinados não traduzem, necessariamente, a opinião deste jornal



Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por STECON Soluções Tecnológicas