Connect with us

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Cubanos saem às ruas neste domingo, 11, aos gritos de “liberdade” e “abaixo a ditadura”

Publicado

em

BBC News Brasil

À medida que os protestos se espalhavam, o presidente Miguel Díaz-Canel pediu aos apoiadores do governo que saíssem às ruas para “enfrentá-los”.

“Estamos convocando todos os revolucionários do país, todos os comunistas, a tomarem as ruas e irem aos lugares onde essas provocações acontecerão”, disse o presidente em uma mensagem transmitida em todas as redes de rádio e televisão da ilha na sequência dos protestos.

Por meio das redes sociais, dezenas de cubanos transmitiram ao vivo as manifestações que começaram na cidade de San Antonio de los Baños, a sudoeste de Havana, e se espalharam para outras cidades, de Santiago de Cuba, no leste, até Pinar del Río, no oeste.

Nas transmissões, um grande grupo de pessoas era visto gritando palavras de ordem contra o governo, contra o presidente Miguel Díaz-Canel e pedindo mudanças.

Segundo Selvia, uma das participantes em San Antonio de los Baños, o protesto foi organizado no sábado por meio das redes sociais para este domingo às 11h30 (horário local).

“Nos encontramos em frente à praça da igreja e seguimos em marcha pela Rua Real”, disse ela por telefone à BBC News Mundo, serviço da BBC em espanhol.

“Isso é pela liberdade do povo, não podemos aguentar mais. Não temos medo. Queremos mudança, não queremos mais ditadura”, disse.

O que diz o governo

A BBC News Mundo entrou em contato com o Centro Internacional de Imprensa, única instituição governamental autorizada a prestar declarações à imprensa estrangeira, para saber sua posição, mas não obteve resposta imediata.

Na transmissão pela televisão, Díaz-Canel disse que seu governo “está pronto para tudo e que estará nas ruas combatendo”.

“Sabemos que neste momento há uma massa revolucionária nas ruas fazendo frente a isso”, disse ele.

“Não vamos admitir que nenhum contra-revolucionário, nenhum mercenário, nenhum vendido ao governo dos Estados Unidos, vendido ao império, recebendo dinheiro das agências, se deixando levar por todas as estratégias de subversão ideológica, desestabilize nosso país”, adicionou.

“Haverá uma resposta revolucionária”, disse ele, conclamando os “comunistas” a enfrentar os protestos com “determinação, firmeza e coragem”.

O apelo do presidente cubano provocou questionamentos entre opositores e nas redes sociais da ilha, que apontaram que ele estava “convocando uma guerra civil”.

Os protestos

Depois de mais de uma hora e meia, algumas das transmissões foram interrompidas em San Antonio, mas começaram a aparecer de outros lugares da ilha, incluindo Havana.

“Tem muita gente no Galeano e no Malecón. Eles pararam o trânsito e tudo o mais”, disse Mairelis à BBC News Mundo, de Centro Habana.

Três pessoas que participaram do protesto em Pinar del Río, Havana e San Antonio afirmaram à BBC News Mundo que as manifestações foram reprimidas pela polícia.

Vários vídeos postados nas redes sociais também mostram o que parecem ser agentes de tropas especializados detendo vários manifestantes.

Em outras gravações, um grupo grande de cubanos é visto quebrando vidraças e saqueando algumas das chamadas lojas de moeda conversível (moeda estrangeira), que se tornaram a única forma de muitos cubanos terem acesso às suas necessidades básicas.

“Eles estão cortando nossa conexão. Não podemos nem fazer ligações nacionais”, disse Selvia.

A BBC News Mundo contatou cubanos das províncias de Havana, Pinar del Río e Artemisa, que afirmam ter perdido a conexão com a Internet.

Alejandro, um dos participantes do protesto em Pinar del Río, disse que dezenas de pessoas pararam em frente a um dos principais parques da cidade e depois marcharam por uma rua principal.

“Vimos o protesto em San Antonio e as pessoas começaram a sair às ruas. Este é o dia, não aguentamos mais”, disse o jovem por telefone.

“Não há comida, não há remédio, não há liberdade. Eles não nos deixam viver. Já estamos cansados”, acrescentou.

Durante o fim de semana, as redes sociais da ilha foram tomadas por mensagens sob as hashtags #SOSCuba e #SOSMatanzas para denunciar a situação crítica do coronavírus na ilha, onde, segundo relatos, inúmeros hospitais colapsaram devido ao crescente número de casos.

A BBC News Mundo conversou com vários cubanos que afirmam que seus parentes morreram em casa sem receber atendimento médico ou em hospitais por falta de remédios.

Com o turismo praticamente paralisado, o coronavírus teve um profundo impacto na vida econômica e social da ilha, aliado a uma crescente inflação, apagões elétricos e escassez de alimentos, medicamentos e produtos básicos.

O governo cubano atribui a situação ao embargo dos Estados Unidos e questiona as campanhas #SOSCuba e #SOSMatanzas como uma “campanha midiática” para “lucrar” em uma situação de crise de saúde.

As redes sociais da ilha têm servido nos últimos tempos para que os cubanos expressem seu mal-estar com relação ao governo e à situação no país.

Os protestos em Cuba são muito incomuns e, quando ocorrem, são reprimidos.

Antes deste domingo, o maior protesto ocorrido em Cuba desde 1959 aconteceu em 1994 em frente ao Malecón em Havana, mas se limitou à capital e apenas algumas centenas de pessoas participaram.

Continuar lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

POLÍTICA

Governo do Estado doará computadores e auxílio internet para professores

Publicado

em

Por

Agência AC | Foto: Diego Gurgel/Secom

Os professores da rede estadual de ensino, que estão efetivamente na sala de aula, vão receber do governo do Estado, um auxílio financeiro para aquisição de notebook e pagamento de internet.

Observado pela secretária Socorro Neri, governador Gladson Cameli assina projeto e autoriza repasse do auxílio tecnologia para professores Foto: Diego Gurgel/Secom

A medida faz parte do Programa de Inovação Educação Conectada e foi autorizada na tarde desta sexta feira, 23, pelo governador Gladson Cameli, em Rio Branco, durante reunião com a secretária de Educação Socorro Neri e o procurador geral do Estado, João Paulo Setti.

A proposta, em forma de projeto de Lei, será encaminhada à Assembleia Legislativa que deve votar a matéria já na próxima semana. O governador lembrou que ao autorizar o auxílio, o governo cumpre as 11  medidas assumidas junto ao Sindicato da categoria durante audiência que tratou sobre a suspensão da greve da categoria e destacou as ações de valorização e melhoria das condições de trabalho dos colaboradores.

“Nas últimas semanas convocamos servidores efetivos e também cumprimos aqui o repasse dos notebooks mais a mensalidade. É o governo do presente visando o futuro”, disse o governador.

Pela proposta, segundo Socorro Neri, professor, gestor pedagógico e diretor de ensino, que estiverem efetivamente em sala de aula, irão receber um repasse em única parcela de até R$ 4.500 para comprarem um computador, mais um repasse de R$1.800,00 para pagamento do plano de internet. R$ 1.800 creditado em até 18 parcelas, sendo a primeira referente ao mês de julho de 2021 e a última a ser paga até 31 de dezembro de 2022.

“É uma medida que vai ajudar agora nesse momento que passamos para o sistema híbrido com a inclusão de tecnologia da informação no processo educativo”, enfatizou Neri.

A secretária lembrou que a proposta não contempla os professores do município que estão permutados para o Estado.

Continuar lendo

POLÍTICA

Primeiro trabalho social de pós-ocupação é concluído no Loteamento Andirá

Publicado

em

Por

Agência AC

O governo do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Regional (Sedur), em parceria com a empresa contratada Rios e Rios, concluiu as atividades relacionadas ao trabalho técnico e social destinado a 149 famílias do Loteamento Andirá nesta quinta-feira, 22, em Rio Branco. Foram realizadas palestras e cursos profissionalizantes que contribuirão com o fortalecimento dos laços comunitários, o acesso a direitos, a autonomia financeira, o desenvolvimento do protagonismo, a autoestima dos cidadãos e a participação social.

As unidades habitacionais foram entregues para as famílias que estavam em locais de situação de risco ou aluguel social. Foto: José Caminha/Secom

A solenidade de entrega dos certificados de conclusão dos cursos de preparação de bolos, tortas e salgados e as oficinas de educação sanitária e ambiental e coleta e destinação do lixo contou com a participação das 149 famílias moradoras do local. Para evitar aglomeração, as duas turmas receberam seus certificados em horários diferentes, pela manhã e a tarde.

As unidades habitacionais foram entregues para as famílias que estavam em locais de situação de risco ou no aluguel social, como foi o caso de Ione Santana e o casal Aurizete de Araújo e Abel de Souza, beneficiados com habitação no loteamento.

Ione Santana beneficiada com uma casa do programa de habitação do governo do Estado. (Foto: Cedida)

“Ganhei minha casa em 2018, antes eu e meus filhos ficamos em um abrigo e depois tivemos o aluguel social. Estou muito feliz com minha casa. No momento estou desempregada e esse curso veio como uma boa oportunidade para eu montar meu próprio negócio, isso vai ser a realização de um sonho”, comemorou Ione Santana.

Aurizete de Araújo e Abel de Souza, beneficiados com uma casa do programa de habitação do governo do Estado. (Foto: Cedida)

“Morávamos em um local de risco e graças a Deus fomos beneficiados com essa casa. Vamos trabalhar com a venda de bolos e salgados para ter renda porque estamos desempregados, o curso nos ajudou muito”, destacou Aurizete de Araújo.

O Instituto de Educação Profissional e Tecnológica (Ieptec) foi parceiro na realização dos cursos. As aulas teóricas e práticas foram executadas no âmbito da Escola de Gastronomia, que possui todo o aparato técnico (estrutura física e equipamentos) indispensável à formação profissional e técnica. A previsão é que, ainda esse ano, esta parceria contemple a abertura de mais de 200 vagas em oficinas gastronômicas destinadas à comunidade.

De acordo com o gestor da Sedur, Luiz Felipe Aragão, o objetivo da ação foi promover a participação social, com a melhoria das condições de vida e a efetivação dos direitos à cidadania dos beneficiários dos programas de habitação do governo estadual.

“A Diretoria de Habitação da Sedur, comandada por Hamilton Melo, tem feito um excelente trabalho na busca de resgatar convênios antigos e conseguir implementar esses cursos, que irão garantir uma capacitação adequada e gerar renda para a população beneficiada. Quero destacar também a equipe do Departamento Social, que faz um excelente trabalho e que sempre busca escutar a população nas visitas que são feitas aos loteamentos”, ressaltou.

As casas do loteamento Andirá, localizado próximo ao campus do Instituto Federal do Acre (Ifac), foram entregues durante os anos de 2018 e 2019. As 386 unidades foram construídas por meio do convênio Pró-Moradia Norte. O convênio garante aos beneficiários a realização de um trabalho técnico-social, com atividades socioeducativas e profissionalizantes. Outras empresas contratadas pelo governo para a realização dessas atividades continuam em campo, para a execução do trabalho nas demais unidades.

Continuar lendo

CULTURA

Heloy de Castro é destaque de programa especial da Rádio Senado

Publicado

em

Por

Por Wanglézio Braga / Foto: Reprodução

O cantor e compositor mineiro e radicado no Acre, Heloy de Castro, é destaque do programa “Som Brasilis” da Rádio Senado que exibiu hoje (23) um pouco da história do cantor que traz na sua bagagem quatro discos com temas em defesa da natureza acreana e amazônica, crítica social com relevância às pessoas e o romantismo.

O radiofônico apresentou a melodia “Caro Jhon”, sucesso de Heloy de Castro e João Veras. A música foi apresentada no Festival Acreano de Música Popular (Famp) em 1991, ganhou repercussão nacional por abordar a temática social e ecológica. 

O episódio do programa pode ser acessado no site do senado e tem assinatura da jornalista Marluce Ribeiro com produção de Carlos Andrade. O Som Brasilis apresenta artistas de cada estado da federação, semanalmente, às sextas-feiras e domingos, no decorrer da programação.

Continuar lendo

Trending

www.acrenews.com.br é uma publicação da Acrenews Comunicação

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Endereço: Área rural, 204, Setor Barro Vermelho - CEP 69.923-899

Os artigos assinados não expressam a opinião deste site.

contato@acrenews.com.br

Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por STECON Engenharia e Tecnologia