Connect with us

ACRE

Ponte sobre o Rio Madeira pode transformar o Acre em centro logístico e produtivo

Publicado

em

Com informações do Estadão/Imagem: Pedro Devani

Segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), a interligação da região a portos do Pacífico, agora possível com a ponte do Abunã, inaugurada nesta sexta-feira (7), poderá tornar o Estado do Acre em um novo centro logístico e produtivo do país. Esta avaliação é apresentada em nota técnica preliminar publicada pelo Ipea que trata da obra recém-inaugurada. A ponte permitirá a interligação dos portos peruanos do Pacífico e ainda do território da Bolívia à hidrovia do Rio Madeira e aos Estados da região Norte e Centro-Oeste do Brasil.

“As obras de integração poderão possibilitar que os volumes de produção e de comércio do Acre, junto aos dos Estados vizinhos, acumulem ganhos de escala, fator fundamental para tornar viável a rota interoceânica rumo aos mercados regionais da costa do Pacífico das três Américas e da Ásia”, concluiu ainda o estudo do Ipea.

Desde 2010, o Acre é o único Estado brasileiro que tem dois vizinhos fronteiriços entre os cinco principais compradores externos. Juntos, Bolívia e Peru respondem por 25% do total das exportações acreanas.

Outros Estados brasileiros também tendem a ganhar com a interligação e o potencial aumento do fluxo comercial, como no caso de Rondônia que, nos últimos 20 anos, multiplicou em 23 vezes o valor das vendas ao comércio externo e registrou aumento das exportações de US$ 59 milhões para US$ 1,37 bilhão. As vendas rondonienses de carnes refrigeradas aumentaram mais de cinco vezes desde 2015 e alcançaram US$ 121,7 milhões em 2020. O principal destino dessas exportações, hoje, é o Chile com quase 70% do total (US$ 82 milhões), tendo, também, o Peru como mercado emergente, com US$ 6 milhões, sendo que estas exportações cresceram 28 vezes nos últimos cinco anos.

Os pesquisadores também destacam na nota as possibilidades de se promover novas vias de escoamento da produção agrícola da região Centro-Oeste, em especial do Mato Grosso. “Há 25 anos, pouco se questionava a quase exclusividade do transporte rodoviário em direção aos portos de Santos-SP e Paranaguá-PR. Apesar da desconfiança, vem prevalecendo o progressivo poder de atração da infraestrutura logística dos portos do Arco Norte”, avaliam. Em 2020, as exportações mato-grossenses foram escoadas por meio de portos localizados no oceano Atlântico, sendo 66% nas regiões Sul e Sudeste e 33% nos portos do Arco Norte.

ANEXO 1 – Mapa 1 – América do Sul – Portos da bacia Amazônica

O estudo ainda identificou situações em que pode haver ganhos logísticos com a interligação com os portos do Pacífico, como, por exemplo, para a aquisição de fertilizantes pelo Mato Grosso. Quase 90% do produto que o Estado importa do Canadá entra no Brasil pelos portos de Santos-SP e Paranaguá-PR e poderia chegar mais rapidamente pelo Pacífico. Em outro caso parecido, Rondônia importa azeitonas do Peru por aqueles mesmos portos do Sudeste e do Sul.

A PONTE SOBRE O RIO MADEIRA E A INTEGRAÇÃO DA AMACRO AO PACÍFICO

Pela primeira vez, por rodovia, o Acre está ligado a outras capitais do país sem a necessidade de balsa. Esse empreendimento completa a infraestrutura rodoviária entre Rondônia e o Pacífico, um esforço histórico que atravessou várias décadas e diferentes governos.

A ponte sobre o Rio Madeira será responsável por expandir as possibilidades para o comércio exterior e o desenvolvimento dos Estados da Amacro (Amazonas, Acre e Rondônia). Planejada como uma Zona de Desenvolvimento Sustentável, a Amacro envolve 32 municípios do sul do Amazonas, do leste Acre e o norte e oeste de Rondônia. A região nasce com o potencial de integrar-se com os países sul-americanos e com os dinâmicos mercados asiáticos, por meio de rotas bioceânicas e portos do Pacífico.

ANEXO 2 – Mapa 2 – América do Sul – Eixo de Integração – AMACRO e MATOPIBA

A Nota Técnica Preliminar também apresenta a evolução do comércio exterior dos Estados do Acre, Amazonas, Rondônia e Mato Grosso nos últimos 20 anos, analisa a dinâmica das exportações e importações de seus principais produtos, avalia as mudanças no ranking de principais parceiros comerciais, os meios de transporte e localização dos registros de entrada e saída dos bens negociados por esses quatro Estados entre 2000 e 2020.

REFERÊNCIAS

BARROS, P. SEVERO, L. W., RiBEIRO SILVA, C. H., CARNEIRO, H. C. A Ponte do Abunã e a Integração da Amacro ao Pacífico. Ipea: 2021. https://bit.ly/3uvZjS5

ACESSE A ÍNTEGRA DA NOTA TÉCNICA PRELIMINAR

Continuar lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ACRE

Ifac está com inscrições abertas para cursos superiores em três municípios

Estão sendo ofertadas 139 vagas para os campi Cruzeiro do Sul, Sena Madureira e Xapuri

Publicado

em

Por

O Instituto Federal do Acre (Ifac) está com inscrições abertas para cursos superiores nos municípios de Cruzeiro do Sul, Sena Madureira e Xapuri. Ao todo, estão sendo ofertadas 139 vagas remanescentes nas áreas de Agroecologia, Física, Gestão Ambiental, Química e Zootecnia.

As inscrições são gratuitas e seguem até o dia 23 de junho. Clique aqui e se inscreva.

A seleção dos novos alunos será feita com base nas notas de Língua Portuguesa e Matemática do Ensino Médio. Conforme edital, serão considerados documentos comprobatórios para a seletiva:

  • Certificado de Conclusão acompanhado de Histórico Escolar do Ensino Médio;
  • Certificado de Conclusão via Provão;
  • Certificado de Conclusão via Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja);
  • Certificado de Conclusão com base nos resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem);
  • Certificado de Conclusão com base nos resultados do Programa Especial de Ensino Médio (Peem);

Acesse aqui o edital

Vagas e campi

Para essa edição estão sendo ofertadas 139 vagas distribuídas nos campus Cruzeiro do Sul, Sena Madureira e Xapuri.

Cruzeiro do Sul

  • Tecnologia em Agroecologia: 14 vagas (vespertino)

Sena Madureira

  • Bacharelado em Zootecnia: 24 vagas (diurno)
  • Licenciatura em Física: 37 vagas (noturno)

Xapuri

  • Tecnologia em Gestão Ambiental: 37 vagas (noturno)
  • Licenciatura em Química: 27 vagas (noturno)

Inscrições

As inscrições para os cursos superiores do Ifac são gratuitas e seguem até às 18h do dia 23 de junho.

Para se inscrever, os candidatos deverão acessar o site https://web.ifac.edu.br/processoseletivo, clicar no link INSCREVA-SE AQUI, selecionar o campus, o curso desejado, preencher todos os dados obrigatórios da ficha de inscrição, conferir e clicar em finalizar.

Além disso, os candidatos deverão preencher obrigatoriamente, no momento da inscrição, o questionário socioeconômico.

Cronograma

Conforme edital, o resultado preliminar será divulgado no dia 24 de junho, após às 17h. Os interessados em interpor recurso, deverão encaminhar documentação até o dia 25 de junho. O resultado final e chamamento para matrícula será publicado em 28 de junho.

Os aprovados deverão efetivar matrícula, de forma presencial e respeitando as orientações de saúde e sanitárias previstas em edital, entre os dias 29 e 30 de junho.

Continuar lendo

ACRE

Estado firma Plano Estadual de Educação para Pessoas Privadas de Liberdade e Egressas do Sistema Prisional

Publicado

em

Por

Agência AC

O Governo do Estado do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Educação (SEE) e do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), firmou na manhã desta sexta-feira, 18, o Plano Estadual de Educação para Pessoas Privadas de Liberdade e Egressas do Sistema Prisional, relativo ao quadriênio 2021-2024.

O documento segue as diretrizes apresentadas pelo Governo Federal, por meio dos Ministérios da Educação e da Justiça, bem como as diretrizes nacionais para a oferta da educação aos jovens e adultos em situação de privação de liberdade e egressos do Sistema Prisional. As ações do plano também contam com a parceria do Instituto Estadual de Educação Profissional e Tecnológica (Ieptec) e instituições religiosas.

O instrumento tem como objetivo assegurar o acesso à elevação da escolaridade na modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA), articulada com a Educação Profissional. O foco é preparar o público alvo para o pleno desenvolvimento humano, visando o exercício da cidadania e a qualificação para o mundo do trabalho.

No Acre, a educação para pessoas presas é estabelecida através da Resolução CEE/AC 135/2013, que dispõe sobre a oferta de educação para jovens e adultos em situação de privação de liberdade nos estabelecimentos penais no âmbito do Estado do Acre.

O presidente do Iapen, Arlenilson Cunha, destacou que tudo perpassa pela educação e que assim como a nível de Brasil, ela também é desafio dentro do Sistema Prisional. “O Iapen tem trabalhado para que possamos possibilitar que os apenados tenham acesso à educação. Esse momento marca esse desafio. Tivemos um momento na pandemia, onde tudo havia sido suspenso e agora estamos retomando as atividades em todas as unidades prisionais do estado”, afirmou.

“Nós estamos na verdade formalizando uma ação que já acontecem em parceria entre a Secretaria Estadual de Educação e o Iapen, com novas ações, novas metas, com diretrizes claras de como esse trabalho deve acontecer a partir de agora”, disse a secretária de estado de Educação, Socorro Neri.

Ela ressaltou, ainda, que tanto a gestão do Iapen quanto a gestão da Secretaria de Educação estão conscientes de que é preciso desenvolver as atividades educativas de modo a atuar mais fortemente na recuperação e na socioeducação das pessoas privadas de liberdade e oportunizar a cada um deles perspectivas positivas para o futuro.

Continuar lendo

ACRE

Cantor Milton Nascimento fala de visita ao Acre que inspirou disco para apoiar causa indígena

Publicado

em

Por

Por Wanglézio Braga / Foto: Reprodução

O cantor e compositor, Milton Nascimento, relembrou nas redes sociais uma visita feita ao Acre que inspirou um dos seus discos mais comentados pela crítica audiovisual do Brasil na década de 90: Txai. A lembrança do artista ocorreu para justificar apoio aos indígenas mobilizados no movimento nacional, em Brasília, contra um projeto de Lei que pode afetar a demarcação de terras no país.

“Quando visitei o Acre, decidi que queria fazer um disco com referências indígenas, e ouvi a palavra “TXAI”. Perguntei o que significava, e descobri: “Mais que amigo, mais que irmão, a metade de mim que existe em você, e a metade de você que existe em mim””, lembrou.

Milton esteve no Acre, pela primeira vez, em 1989 quando participou de uma expedição do Instituto Socioambiental (ISA) onde percorreu o Rio Juruá a partir de Cruzeiro do Sul até a fronteira com o Peru.

O álbum citado pelo artista que é um ícone do MPB possui 17 canções inspiradas totalmente na cultura indígena. Com isso, ele obteve a indicação para concorrer ao Grammy em 1991 na categoria Melhor Álbum Musical Mundial.

Já o movimento nacional reúne mais de 1 mil índios, de 30 diferentes etnias do país. Eles pedem a desaprovação do PL 490/2007 que possibilita o chamado ‘marco temporal’ nas terras indígenas.

Continuar lendo

Trending

www.acrenews.com.br é uma publicação da Acrenews Comunicação

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Endereço: Área rural, 204, Setor Barro Vermelho - CEP 69.923-899

Os artigos assinados não expressam a opinião deste site.

contato@acrenews.com.br

Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por STECON Soluções Tecnológicas