Connect with us

ACRE

A vida, a carreira e os novos desafios de Pollyana Garcia, atual gestora do Saerb

Publicado

em

Dell Pinheiro

Desde criança, Pollyana Garcia Lima Souza, segue o exemplo de seus avós e pais: o do respeito, da empatia e o da afeição ao próximo. Das responsabilidades, aprendeu cedo com a família, que sempre militou em causas sociais, o do cuidado com as pessoas, dos que mais precisam. A vivência longe dos Seus fez com que ela carregasse e trouxesse em sua bagagem, não a de viagem, mas a da vida, ensinamentos e um extenso currículo profissional em diferentes áreas do seu trabalho, das quais sempre se destacou.

“Nasci em Rio Branco no dia 19 de maio de 1983. Quando tinha entre 16 e 17 anos fui para São Paulo, isso em novembro de 1999, fazer vestibular e acabei sendo aprovada na Pontifícia Universidade Católica (PUC) Campinas, local onde morei por 11 anos. Fiz faculdade de Arquitetura e Urbanismo, e, logo depois, uma pós-graduação em Gestão de Negócios, na Mackenzie. Iniciei minha carreira profissional em Campinas, atuando em áreas residenciais e interiores”, disse Garcia.

Ela ressaltou que pouco tempo depois de sua formação, recebeu um convite para trabalhar como coordenadora de lojistas na expansão do maior shopping de Campinas, de um grupo português. “Acabou virando um case de sucesso dentro da empresa, uma experiência de trabalho marcante.  A partir desse trabalho, fui convidada para participar do time em São Paulo, foi quando me mudei para a capital para desenvolver meu ofício. Então, comecei a cuidar não somente de um shopping, mas dos 11 shopping centers da rede fazendo a interface da empresa com os lojistas, além de análise de projetos e tudo que envolvia a relação lojista e shopping”.

Pollyana falou que após esse trabalho foi convidada para ingressar no setor de eletrodomésticos. “Foi então que entrei na Via Varejo, uma empresa de grande porte, dona das Casas Bahia e Ponto Frio, me tornando gestora de obra da região Sul e Sudeste. Foi um período de grande experiência. Viajava muito, e acabei cobrindo alguns sítios do Nordeste, sempre trabalhando com gerenciamento e coordenação de projetos, e também fazendo a interface da loja com o shopping, com a área comercial, engenharia e fornecedores, sempre focando nessa parte de gestão e gerenciamento”.

A gestora destacou outros trabalhos, sua mudança para o litoral paulista, e da conclusão de uma pós-graduação nos Estados Unidos na área de administração, com ênfase em negócios e gestão. “Depois da experiência na Via Varejo acabei sendo convidada a fazer parte de um grupo que estava fundando uma empresa de shoppings, fazendo esses empreendimentos na região Sul do Brasil. Então, comecei a atuar com coordenação de projetos. Depois, atuei prestando serviço de gestão para construtoras. Em 2015 fui fazer MBA em gestão estratégica focada em varejo com módulo internacional, foi quando morei três meses em Nova York, para concluir mais essa graduação. Passando esse período, resolvi retornar para São Paulo, que sempre foi minha base. Depois fui morar em Santos para ter uma qualidade de vida e buscar novos desafios, local onde permaneci até 2018. Em 2019 ficava entre a capital e o litoral paulista”.

Lima enfatizou que quando regressou a capital paulista foi monitora de cursos da escola de negócios onde fez MBA, começando a trabalhar em uma empresa de tecnologia, iniciando como gestora de projetos e, logo depois, assumindo a convite deles, a área de manutenção e operação, da qual fazia trabalhos de individualização de água, gás e coordenação de projetos ligados a esses setores, tendo como a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), o principal cliente dessa empresa.

“Mais um desafio, que foi o de trabalhar com água, começando a entrar nessa área de saneamento. Sempre gostei de trabalhar com inovação. Foi nessa época que minha vida deu uma reviravolta, período em que meu avô faleceu em minha cidade natal, Rio Branco, aí decidi ficar um pouco mais perto da minha família. Foi quando pedi o desligamento da empresa em que trabalhava e decidi empreender na capital acreana”.

Desafio na gestão pública

Pollyana também comentou sobre os novos desafios em sua carreira profissional. Atualmente, Lima é a diretora-presidente do Serviço de Água e Esgoto de Rio Branco (Saerb). “E, coisas do destino, falo sempre assim. Fui indicada ao cargo após o prefeito eleito de Rio Branco, Tião Bocalom, ter contato com o meu currículo e me convidar para fazer parte de sua equipe. Novamente assumindo um desafio, ainda maior, que é o de gerir uma empresa não de cem funcionários, mas de trezentos. Minha vida sempre foi assim; sempre trabalhando com projetos de grande porte, assumindo áreas novas, diferentes, com desafio de gestão de pessoas e também de parte técnica. E, agora, saindo da gestão privada para a gestão pública”.

Souza disse que aprendeu a trabalhar de forma extremamente técnica e focada em resultados. “Sempre busquei dentro da minha carreira, nos desafios novos que assumo, procurar entender o outro lado, ter a empatia. Esse é o meu grande cuidado; tentar entender a realidade daqui e a realidade das pessoas, a parte mais difícil, porque aplicar regras e procedimentos já é natural para mim, agora, tenho que inserir isso dentro de um contexto e da realidade local. O tempo na gestão pública é diferente da gestão privada. Você poder sim, fazer a diferença e ter uma participação mais ativa com o meu trabalho, buscando soluções para o coletivo, o bem-estar da população de modo geral.  Isso tem sido gratificante para a minha carreira, para os meus desafios como pessoa em querer ajudar o semelhante, ainda mais fazendo isso por meio do meu ofício. O que é uma grande satisfação”, finalizou a gestora.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ACRE

Em setembro, INPE disparou sete alertas de desmatamento em Manoel Urbano

Publicado

em

Por

Por Wanglézio Braga / Foto: Reprodução

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) através de consulta ao Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (DETER) aponta crescente ação de desmatamento no município acreano de Manoel Urbano, distante 228 km da capital, Rio Branco.

A autarquia disparou, somente neste mês de setembro, sete alertas totalizando 5,30km2 de desmatamento. Segundo o instituto, a principal causa do alerta diário para Manoel Urbano é o desmatamento com solo exposto, que deixa a terra sem vegetação e altera a cobertura florestal na Amazônia.

Não é de hoje que o órgão manifesta preocupação quanto à situação da degradação da floresta nesta cidade acreana. No mês passado, em agosto, por exemplo, o INPE promoveu alerta no dia 19, onde apontou 0,61 km2 de retirada de floresta naquela cidade.

TARAUACÁ TAMBÉM DESMATA

A poucos quilômetros de Manoel Urbano, já na cidade de Tarauacá, o instituto também alertou no mês passado (dia16), o desmate de 1,38 km2. Neste mês, em setembro, o município que compõe a região do Envira já teve cinco advertências de desmatamento, totalizando 4,37km2 de desflorestamento.

Continue lendo

ACRE

No interior do Acre já choveu 16% acima da média para o mês de setembro

Publicado

em

Por

Por Wanglézio Braga / Foto: Wanglézio Braga

Levantamento do portal O Tempo Aqui, publicado hoje (17), revela que já choveu acima da média em boa parte do Acre. O acúmulo de chuva muda um cenário totalmente diferente do que vimos nos meses de agosto e parte de setembro.

“As chuvas intensas que têm ocorrido no Acre já superaram a média climatológica de setembro em vários municípios do estado, entre eles, Tarauacá, Xapuri, Brasileia, Epitaciolândia, Assis Brasil, Feijó e Marechal Thaumaturgo”, comentou o pesquisador Davi Friale.

Citando Tarauacá, ele ressalta que já choveu, nos primeiros 16 dias de setembro, 130,2mm, conforme os registros da estação meteorológica do Instituto Nacional de Meteorologia, sendo que a média histórica do mês é 112,0mm”. “Portanto, nesta cidade acreana, as chuvas já estão 16,2% acima da média de setembro”, completa.

Usando dados da Agência Nacional de Águas e do Instituto Nacional de Meteorologia, é possível ver a quantidade de chuva que caiu nas cidades de Feijó (42,8mm), Tarauacá (41,2mm), Marechal Thaumaturgo (38,4mm), Jordão (33,8mm) e Sena Madureira (26,4mm).

Por conta das chuvas, os níveis dos principais rios aumentaram consideravelmente. Hoje, na capital acreana, Rio Branco, “o rio Acre marcou 1,60m e continuava subindo, devendo permanecer em elevação, tendo em vista as chuvas torrenciais ocorridas no seu alto curso”.

CHUVAS VÃO CONTINUAR

Um prognóstico feito por Friale prevê que na próxima semana, a primeira da primavera de 2021, que começa no dia 22 de setembro, chegará com “chuvas fortes, com possibilidade de temporais, e voltarão a ocorrer devido a mais uma frente fria fraca que chegará ao Acre e às áreas vizinhas, cujo encontro com pulsos úmidos do Atlântico Norte deixa o tempo bastante instável”. “Assim, é muito provável que o mês de setembro de 2021 será com chuvas acima da média na maior parte do Acre”, concluiu.

Continue lendo

ACRE

Acre segue vendendo o litro do Diesel mais caro do país, aponta levantamento

Publicado

em

Por

Por Wanglézio Braga / Foto: Reprodução

Novo levantamento feito pela plataforma Ticket Log em postos de combustíveis, aponta que o Acre segue com o litro do diesel (comum e S-10) mais caro do país. Segundo a plataforma, na primeira quinzena de setembro, os postos acreanos comercializaram o litro entre R$ 5,721 e R$ 5,737.

Os valores do Acre estão a cima da média para a região norte: diesel a R$ 5,097, e o diesel S-10, a R$ 5,181. O estado do Paraná, tem o preço médio mais baixo registrado pelos postos, a R$ 4,484, o tipo comum e R$ 4,518 o S-10.

A plataforma apurou que em todas as regiões brasileiras, tanto o diesel comum quanto o tipo S-10 apresentaram aumentos no preço médio no início de setembro. Um aumento de 1,54% em relação ao mês anterior, em agosto.

Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil explica o motivo. “Mesmo sem reajustes nas refinarias desde julho, o preço do diesel segue de forma consecutiva avançando em todo o território nacional. Entre os fatores que contribuem para esse comportamento de alta do combustível, está o reflexo do aumento da mistura de biodiesel de 10% para 12%, como também o aumento no biodiesel de 3,6%”, explica.

Continue lendo

Trending

O Portal AcreNews é uma publicação de AcreNews Comunicação e Publicidade

Editor-chefe: Evandro Cordeiro

Contato: siteacrenews@gmail.com

Área rural 204, Barro Vermelho - Rio Branco

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Os artigos assinados não traduzem, necessariamente, a opinião deste jornal



Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por STECON Engenharia e Tecnologia