Connect with us

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Acre vai seguir na bandeira vermelha e com medidas restritivas

Publicado

em

O Comitê de Acompanhamento Especial da Covid-19 no Acre realizou na tarde desta segunda-feira, 5, a vigésima coletiva de informe sobre o avanço da pandemia no estado. Com análise dos dados de 14 a 27 de março, todo o Acre se mantém em Nível de Emergência (Bandeira Vermelha), situação onde se encontra desde o dia 1 de fevereiro.

Num quadro geral, as três regionais tiveram piora nos índices de isolamento social, aumento de casos de Covid-19, aumento de notificações por síndrome gripal e aumento de óbitos, com um altíssimo índice de ocupação de leitos tanto de enfermaria, quanto de UTI. O cenário mais crítico, hoje, é na regional do Baixo Acre/Purus, onde o maior hospital de referência do estado, na capital, não possui leitos de UTI disponíveis.

Com estado ainda em Bandeira Vermelha, medidas restritivas adotadas pelo governo do Estado seguem valendo Foto: Diego Gurgel/Secom

Em todo o estado, quase 7 mil notificações por síndrome gripal foram registradas só no período de 21 a 27 de março, transformando este no pior quadro da pandemia até agora, numa manutenção de óbitos que ultrapassam os 50 por semana, há quatro semanas consecutivas.

O secretário de Saúde, Alysson Bestene, destacou que neste momento todas as medidas restritivas existentes até então no estado se mantêm. O governo segue com esforços e desafios diários para o combate à proliferação da doença e manutenção da assistência à saúde com abertura de leitos, mas que apenas o trabalho conjunto, com participação da população, entidades e executivo federal e municipal que poderemos alcançar melhores resultados.

“Reforço mais uma vez as medidas que precisamos adotar e que esse é um momento de união de todos nós, pessoas e instituições, para que possamos vencer essa doença aqui no estado do Acre. E pedimos novamente a todos que não se aglomerem, lavem as mãos, usem máscaras. Precisamos barrar o avanço do vírus”, conta o secretário.

Medidas são mantidas

O Estado manterá as medidas adotadas desde fevereiro para o controle da doença, que incluem o funcionamento de quase todos os setores econômicos com a capacidade máxima de 20% em Bandeira Vermelha, além da adoção obrigatória de medidas sanitárias, como o uso de máscaras.

Lockdown Foto: Marcos Vicentti/Secom
Fim de semana segue com medidas mais restritivas Foto: Marcos Vicentti/Secom

Vale lembrar, ainda, que por meio do decreto 8.445, foi adotado o Toque de Restrição, que torna proibida a circulação de pessoas das 22 às 5 horas da manhã, todos os dias da semana.

Os finais de semana seguem com as medidas mais rígidas de contenção, onde ficam impedidos de abrir para atendimento ao público todo o comércio não essencial, além de restaurantes, lanchonetes, supermercados e similares, onde o atendimento deverá ser apenas por serviço de delivery. Fica proibido qualquer tipo de atendimento presencial ao público, inclusive na modalidade drive thru. Também está suspensa a aglomeração de pessoas em espaços públicos e privados destinados à recreação e ao lazer.

Quanto aos templos religiosos, o procurador-geral do Estado, João Paulo Setti, atentou que a decisão monocrática do Supremo Tribunal Federal (STF) no último fim de semana pouco altera as medidas adotadas no Acre. A abertura já era permitida em 20% da capacidade, podendo ser expandida agora para 25%.

O Pacto

O Pacto Acre Sem Covid é uma ferramenta destinada a viabilizar a harmonia entre o desenvolvimento econômico, o direito de proteção à saúde e os valores sociais do trabalho, tendo por finalidade precípua a efetiva proteção do direito à vida.

Este instrumento assegura a retomada gradual e responsável das atividades econômicas e comerciais no âmbito estadual, por meio de mecanismos impulsionados pela atuação conjunta da sociedade, do setor econômico e do poder público, tendo como referência, diretrizes e decisões baseadas em dados oficiais e evidências científicas. 

Os níveis de classificação de risco foram divididos em Vermelho, Laranja, Amarelo e Verde, respectivamente do mais restritivo para o mais flexível. A cada 14 dias é realizada uma nova avaliação dos indicadores, cabendo às prefeituras realizar a autorização das atividades permitidas no respectivo nível de risco apurado por meio de decreto municipal, bem como a instituição de protocolos sanitários a serem seguidos pelos setores da economia que estejam autorizados a funcionar. Um trabalho que envolve Estado, prefeituras, entidades e conta com o apoio de toda a comunidade.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

POLÍTICA

Prefeito Mazinho Serafim deixa UTI e agradece apoiadores em vídeo

Publicado

em

Por

O prefeito de Sena Madureira Mazinho Serafim deixou a UTI do Hospital Santa Juliana nesta quinta-feira, 26. Ao lado da esposa, a deputada estadual Meire Serafim, o gestor gravou um vídeo.

Continue lendo

POLÍTICA

Sindicalista faz “politicagem em cima da Educação”, diz presidente da Câmara, N. Lima

“Eu respeito os professores, mas tem gente querendo se aproveitar”

Publicado

em

Por

O presidente da Câmara de Vereadores de Rio Branco, vereador N. Lima, disse, na sessão desta quinta-feira (26), que tem “gente querendo se aproveitar” dos servidores públicos para fazer politicagem.

A afirmação do vereador foi direcionada à Rosana Nascimento. De acordo com o deputado Antônio Moraes (PSB), as sindicalistas estariam “indo às escolas dizer que não foram recebidas pelos vereadores” durante o processo de negociação dos reajustes salariais. N. Lima não gostou: “Eu disse diretamente para Rosana, que fizesse um documento por suas reivindicações que eu iria pessoalmente entregar ao prefeito e não fizeram”.

O presidente da Casa aproveitou para elogiar o prefeito Bocalom. “Deu um aumento histórico no nosso estado, teve categoria que recebeu 60% como os médicos, o salário mínimo da prefeitura hoje é R$ 1,400 e tá todo dia pegando cacete”.

E finalizou: “A presidente do sindicato, Rosana, está fazendo politicagem em cima da educação. Eu respeito os professores, mas tem gente querendo se aproveitar”.

[ContilNet]

Continue lendo

POLÍTICA

Na Transacreana, Prefeitura de Rio Branco realiza atendimento às pessoas que trabalham no Aterro de Inertes

Publicado

em

Por

A Prefeitura de Rio Branco, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SASDH) realizou na tarde dessa quarta-feira, 25, atendimento às pessoas que trabalham com a coleta de resíduos no Aterro de Inertes, que fica na estrada Transacreana.

A ação faz parte de um trabalho contínuo da Diretoria de Direitos Humanos da SASDH, em parceira com a Secretaria Municipal de Cuidados com a Cidade (SMCCI), onde são feitos atendimentos e dado orientações sobre o processo de fechamento, em definitivo, do local.

“A nossa missão é promover dignidade humana a todas às pessoas, conforme o Projeto do nosso Prefeito Tião Bocalom e a da Secretária Marfisa Galvão”, informou a diretora de Direitos Humanos da SASDH, Rila Freze.

Ainda segundo a diretora também foram realizadas atualizações dos beneficiários do Auxílio Brasil e do CadÚnico. “Já havíamos feito a triagem pela equipe da Coordenação do Auxílio Brasil e foram identificados alguns cadastros desatualizados e famílias não Cadastradas”.

O atendimento no aterro já estava na agenda da equipe, que acabou ganhando o apoio do Ministério Público do Estado na atividade e da equipe da Secretaria Municipal de Saúde que promoveu alguns testes rápidos. “Detectamos algumas necessidades no local e por isso a equipe da Semsa se prontificou em nos ajudar com uma ação de saúde”, concluiu a diretora.

Continue lendo

Trending

O Portal AcreNews é uma publicação de AcreNews Comunicação e Publicidade

Editor-chefe: Evandro Cordeiro

Contato: siteacrenews@gmail.com

Área rural 204, Barro Vermelho - Rio Branco

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Os artigos assinados não traduzem, necessariamente, a opinião deste jornal



Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por STECON Soluções Tecnológicas